A 16ª jornada da Liga NOS foi rica em acontecimentos marcantes. O Benfica estreou o seu treinador interino, Bruno Lage, que recolocou a equipa a jogar em 4-4-2 e venceu em casa o Rio Ave por 4-2, apesar de ter estado a perder por 2-0. Já na segunda-feira jogaram Sporting e Porto, na antecâmara do “clássico” do próximo fim-de-semana. Os “leões” foram a Tondela e averbaram a segunda derrota consecutiva fora de casa, enquanto os “dragões” baterem o Nacional por 3-1.

Estes resultados tiveram um peso grande sobre o “onze” da jornada, com base nos GoalPoint Ratings. Se na ronda anterior tivemos uma equipa sem qualquer jogador dos “três grandes”, desta feita eles dominam por completo, com nada menos que oito jogadores. Porto, com quatro representantes, e Benfica, com três, são os principais contribuintes. Ainda assim, o melhor da jornada está fora deste lote.

Numa equipa sem repetentes em relação à ronda anterior, desta feita temos três estreantes nas “escolhas”. Mas vamos aos detalhes.

GoalPoint-Onze-jornada-16-Liga-NOS-201819-infog
Clique para ampliar

 

Charles (Marítimo) 8.8 – O guarda-redes do Marítimo estreia-se esta temporada no “onze” da semana e faz questão se assinalar esse facto com o rating mais elevado da ronda. Charles foi o melhor jogador da jornada, graças a uma exibição fundamental para o regresso do Marítimo às vitórias. O brasileiro realizou nada menos que sete defesas, quatro a remates dentro da sua grande área e duas a disparos aos ângulos da sua baliza.

Maxi Pereira (FC Porto) 6.5 – Após algumas exibições menos conseguidas, o uruguaio voltou às boas prestações. Frente ao Nacional, o lateral esteve bem a atacar e a defender, com uma assistência para golo, dois duelos aéreos defensivos ganhos em quatro e seis desarmes.

Júlio César (Nacional) 6.4 – Segunda presença do central nacionalista nas nossas equipas. Apesar do desaire e de a sua equipa ter sofrido três golos, o brasileiro registou 16 acções defensivas, entre elas sete intercepções e cinco alívios. E ainda ganhou os três duelos aéreos defensivos em que participou.

Éder Militão (FC Porto) 6.3 – O central contratado esta época pelos “dragões” tem estado em grande plano. Militão acabou por ter algum trabalho ante um Nacional personalizado no Dragão, com um registo de quatro duelos aéreos defensivos ganhos em seis, sete recuperações de posse e 11 acções defensivas, entre elas, cinco intercepções.

Álex Grimaldo (Benfica) 7.1Grande jogo do lateral-esquerdo ante o Rio Ave. Na retina dos adeptos poderá ter ficado a jogada em que fintou toda a defesa contrária, antes de atirar ao poste, mas o espanhol fez bem mais que isso. Para além de 84 acções com bola (segundo valor mais alto do jogo), somou ainda uma assistência para golo e completou as cinco tentativas de drible.

Anderson Carvalho (Santa Clara) 7.1Empate emocionante do Santa Clara na visita ao Feirense, num jogo com quatro golos. O esteio da exibição açoriana foi Anderson Carvalho. O médio-defensivo contribuiu ofensivamente com uma assistência, completou as três tentativas de drible e, na retaguarda, ganhou os dois duelos aéreos defensivos em que participou e somou 15 acções defensivas, com destaque para os seis desarmes.

Pizzi (Benfica) 6.7 – De regresso ao 4-4-2, Pizzi parece ter-se reencontrado. Sem o fulgor apresentado no início da temporada, o médio acabou por ter uma prestação muito positiva ante o Rio Ave, com um registo de uma assistência, duas ocasiões flagrantes criadas em quatro passes para finalização e 90 acções com bola, máximo do jogo. E ainda acertou oito passes longos em 11 tentativas.

Bruno Fernandes (Sporting) 7.1O Sporting perdeu em Tondela e o médio demorou a soltar-se das amarras tácticas montadas pelo adversário. Mas quando o conseguiu, mostrou qualidade, que não foi aproveitada pelos colegas de equipa. Para além de ter sido o mais rematador do jogo (e da jornada), com seis disparos (somente um enquadrado), criou uma ocasião flagrante em cinco passes para finalização (outro máximo da ronda), somou 97 acções com bola e recuperou a sua posse em 11 ocasiões.

Jesús Corona (FC Porto) 7.7 – Excelente jogo do mexicano, o melhor em campo na vitória portista ante o Nacional. Corona fez nada menos que duas assistências para golo em quatro passes para finalização e, no seu regresso a extremo puro, tentou o drible em nove situações, com sucesso em três. Um verdadeiro quebra-cabeças.

Yacine Brahimi (FC Porto) 7.6O argelino está a crescer, com prestações de qualidade. Brahimi fez dois dos três golos do “dragão”, nos dois únicos remates que fez, e ainda registou um passe para finalização. Em contraste com o habitual, tentou apenas o drible em três ocasiões, com sucesso numa.

Haris Seferovic (Benfica) 8.4 – O suíço esteve endiabrado frente ao Rio Ave. O segundo rating mais elevado da jornada reflecte o carácter decisivo da sua exibição no Estádio da Luz, com dois golos marcados em três remates, uma assistência em dois passes para finalização e dois dribles completos.

Fechamos com os jogadores que lideraram o nosso “barómetro” de variáveis nesta jornada:

GoalPoint-Tops-Jornada-16-LIGA-NOS-201819-infog
Clique para ampliar

 

São estes os melhores da 16ª jornada da Liga NOS 18/19, parabéns!

Confira, jogo a jogo, os números que justificam a eleição dos melhores, na tabela de acompanhamento dos jogos GoalPoint ou no novo artigo-resumo da jornada, actualizada poucos minutos após o término de cada encontro da Liga NOS! Pode também encontrar todo o histórico da época neste “link”.

LIGA NOS | J16STATGPRMVP
2-1
0-0
2-2
1-0
4-2
1-0
1-0
2-1
3-1