bonus-60-goal-point-parceiros-apostas-desportivas-700x90

A Liga NOS 2018/19 chegou ao fim. O Benfica foi o grande vencedor da prova, conquistando o seu 37º título de campeão, graças a uma goleada na última jornada por 4-1 sobre o Santa Clara. Um resultado que tornou inconsequente o que se verificou no “clássico” do Dragão, onde o FC Porto venceu o Sporting por 2-1.

Na última ronda, o Vitória de Guimarães subiu ao quinto lugar, o último que dá acesso à Liga Europa da próxima temporada, através de um triunfo por 3-1 em casa do Moreirense, precisamente o emblema que ocupava o quinto posto. No fundo da tabela, o Chaves juntou-se ao Nacional e ao Feirense nas equipas que descem de divisão, após perder em casa do Tondela num louco 5-2, uma autêntica final de “aflitos”.

Tempo haverá para balanços da época, mas para já vamos ao último “onze” da jornada. No elenco da ronda 34, com base nos GoalPoint Ratings, a equipa mais representada é o FC Porto, com quatro elementos saídos do “clássico” – é pouco habitual tantos jogadores de um encontro entre “grandes” surgir nos XI -, sendo o único “grande” a emprestar atletas à equipa semanal. Repetentes em relação à 33ª jornada há apenas dois, bem como seis estreantes, um deles o jogador da ronda, com um dos ratings mais elevados da temporada. Vamos aos detalhes?

Não perca nos próximos dias a divulgação do MVP da época na Liga NOS, a revelação e os 33 magníficos da época que agora finda do campeonato luso.

GoalPoint-Onze-jornada-34-Liga-NOS-201819-infog
Clique para ampliar

 

Assis Giovanaz (Boavista) 7.6 – No derradeiro jogo da época, Assis assumiu a baliza “axadrezada” na visita ao Marítimo e cumpriu plenamente, estreando-se nos “onzes” e logo no primeiro jogo que fez nesta Liga. O Boavista venceu por 1-0 e o guarda-redes manteve a sua baliza inviolada com cinco defesas (máximo da ronda), três delas a remates na sua grande área, uma a disparo a um dos ângulos da sua baliza.

Éder Militão (Porto) 6.8 – No grande “clássico” da ronda, o brasileiro voltou a mostrar toda a sua qualidade na posição de lateral-direito, a defender e a atacar. Na frente registou dois remates, embora nenhum enquadrado, criou uma ocasião flagrante de golo em dois passes para finalização e acertou 91% dos passes que fez. Na retaguarda somou cinco desarmes e três intercepções.

Ícaro Silva (Tondela) 7.0 – No jogo louco que definiu a descida do Chaves, Ícaro foi fundamental no triunfo da equipa da casa, pelo que fez no ataque e na defesa da sua baliza, justificando a estreia nos “onzes”. O brasileiro de 30 anos abriu o activo logo aos quatro minutos, de cabeça, e depois foi “sofrer” na retaguarda. Ao todo, o central ganhou dez de 12 duelos aéreos defensivos, números pouco habituais, e somou 12 acções defensivas, das quais nove foram alívios.

Cleylton (Belenenses) 7.5 – A derradeira jornada começou na quinta-feira com a recepção do Belenenses ao Nacional. Os insulares voltaram, mais uma vez, a atacar muito, mas sem resultados práticos. Neste caso, Cleylton foi muito importante a manter os nacionalistas em branco, com três duelos aéreos ganhos em cinco, oito recuperações de posse e 12 acções defensivas – cinco alívios e três bloqueios de remate. E ainda teve tempo de subir ao ataque e fazer um golo.

Alex Telles (Porto) 6.8 – Terceira presença consecutiva do lateral brasileiro, um dos dois repetentes da ronda. Telles conseguiu o sexto destaque da época fruto de uma bela exibição frente ao Sporting, em especial no apoio ofensivo, tendo registado três passes para finalização e dois remates (um enquadrado). Na retaguarda ganhou os três duelos aéreos defensivos em que participou e somou três desarmes.

Danilo Pereira (Porto) 7.0 Uma das figuras do “clássico”, nem que seja pelo golo que marcou, o do empate. O “trinco” portista foi o segundo jogador mais rematador do encontro, com cinco disparos, dois deles enquadrados, e acertou 90% dos passes que realizou. Incomum ver o médio subir tanto no terreno, mas as incidências do jogo (Sporting em inferioridade numérica) permitiram fazê-lo.

Héctor Herrera (Porto) 8.1O mexicano foi o melhor em campo no “clássico”. O médio foi o autor do golo que deu a vitória aos portistas, através de um remate acrobático. Ao todo, Herrera fez três remates, dois deles enquadrados, fez dois passes para finalização, recuperou sete vezes a posse de bola e errou apenas uma de 40 tentativas de passe.

Bruno Xadas (Sp. Braga) 7.3 – Os “arsenalistas” fecharam a época com um triunfo caseiro por 2-0 sobre o Portimonense, com o jovem Xadas a mostrar-se acima de todos com uma exibição muito positiva. Na retaguarda, destaque apenas para os três bloqueios de passe e os três desarmes que realizou, mas na frente fez um golo em três remates (dois enquadrados) e fez dois passes para finalização.

Davidson (Vitória SC) 7.3 – O segundo repetente da ronda. O extremo do Vitória foi fundamental no triunfo vimaranense no dérbi com o Moreirense, que acabou por garantir o quinto lugar aos visitantes. O brasileiro bisou em seis remates (três enquadrados), criou uma ocasião flagrante em dois passes para finalização e ajudou defensivamente com nove recuperações de posse e outras tantas acções defensivas.

Bruno Moreira (Rio Ave) 9.4A grande figura da derradeira jornada da Liga. O Rio Ave visitou o Vitória de Setúbal e venceu por 3-1, com os dois derradeiros tentos a serem marcados já nos descontos. O avançado português esteve imparável, conseguindo dois golos em três remates, todos enquadrados. E ainda fez a assistência para o outro tento da sua equipa, num total de três passes para finalização, registando ainda 88% de passes certos. Uma exibição em cheio.

Getterson (Marítimo) 7.1 – Os insulares perderam em casa com o Boavista, mas tiveram no avançado brasileiro uma constante dor de cabeça para os “axadrezados”. Getterson não marcou, mas terminou o jogo com seis remates (um enquadrado), dois de fora da área, três de cabeça, tendo criado ainda uma ocasião flagrante em três passes para finalização, ganho três de quatro duelos aéreos ofensivos e concluídos quatro de seis tentativas de drible.

Fechamos com os jogadores que lideraram o nosso “barómetro” de variáveis nesta jornada:

GoalPoint-Tops-Jornada-34-LIGA-NOS-201819-infog
Clique para ampliar

 

São estes os melhores da 34ª jornada da Liga NOS 18/19, parabéns!

Confira, jogo a jogo, os números que justificam a eleição dos melhores, na tabela de acompanhamento dos jogos GoalPoint ou no artigo-resumo da jornada, actualizada poucos minutos após o término de cada encontro da Liga NOS! Pode também encontrar todo o histórico da época neste “link”.

LIGA NOS | J34STATGPRMVP
3-0
2-0
2-1
0-1
1-3
4-1
2-1
5-2
1-3