A partir de 22 de Agosto de 2018, os resumos estatísticos GoalPoint dos jogos das diversas competições que acompanhamos deixarão de incluir a quantificação das ocasiões flagrantes.

Esta era uma variável importante, pois tinha como objectivo quantificar as oportunidades de golo que se diferenciavam das outras pela elevada probabilidade de serem concretizadas (clique para ler a definição detalhada). A definição da variável para o nosso fornecedor de dados estatísticos – a Opta – nunca foi verdadeiramente objectiva e era resumida a uma “excelente oportunidade para marcar, como por exemplo uma situação de um-para-um”, mas visto termos assistido recentemente a um cada vez maior número de casos discrepantes entre a (subjectiva) definição e a sua (objectiva) classificação, decidimos substituí-la nos nossos conteúdos mais visíveis pela quantidade de remates feitos dentro da grande área.

A agora desaparecida variável era também muito discutida entre os nossos seguidores, não fazendo por isso sentido continuar a alimentar uma discussão na qual muitas vezes não nos sentíamos capacitados para argumentar.

Importa também referir que o diminuir de importância dada a esta variável já se tinha reflectido na última revisão ao GoalPoint Rating, muito por culpa dessa tal subjectividade da qual nos tentamos ao máximo afastar.

Pode ler mais sobre as últimas alterações à “formula mágica”, neste artigo.

Irá notar também o desaparecimento da variável “Bolas na área adversária”. A definição desta variável era perfeitamente objectiva, mas também por vezes enganadora, visto que não reflectia necessariamente um ataque com perigo, mas apenas o entrar do esférico na área contrária, mesmo que fosse por um alívio ou um passe forte e mal medido.

Esta variável será substituída por outra exclusiva GoalPoint, a que chamámos “Eficácia de passe vertical”. Ela terá como objectivo medir a qualidade da circulação de bola mais objectiva, considerando apenas os passes de maior risco.

Esperemos que estas alterações sejam do seu agrado.