Já estamos em Agosto, o início da Liga NOS e o fecho do mercado estão cada vezes mais próximos, mas ainda há jogadores com o futuro por definir, assim como clubes com “buracos” por preencher nos seus plantéis.

Neste artigo vamos fazer de “Tinder”. Identificámos uma série de jogadores com passado recente na Liga NOS que, por uma razão ou outra, ainda estão disponíveis e não sabem onde vão iniciar a sua temporada, assim como clubes com possíveis lacunas que teriam tudo a ganhar com a sua inclusão no plantel. It’s a match!

Diego Reyes
25 anos, México, Livre » Benfica

GoalPoint-Diego_Reyes_2017_vs_Rúben_Dias_2017-infog
Clique para ampliar

Após uma temporada em que foi terceira opção no centro da defesa portista, o contrato de Diego Reyes terminou e o mexicano – internacional por 55 vezes apesar de só ter 25 anos – encontra-se livre para assinar por qualquer equipa. Mesmo só tendo actuado cerca de 800 minutos no último campeonato, o defesa mostrou muita qualidade, tal como já tinha acontecido na Liga Espanhola, onde passou duas temporadas como titular da Real Sociedad e do Espanyol.

Reyes caracteriza-se pelo bom volume de acções defensivas, somadas a uma grande capacidade no jogo aéreo, ofensivo e defensivo. Tem ainda o bónus de a sua qualidade com bola lhe dar a possibilidade de jogar como médio-defensivo se necessário. Não é comum vermos jogadores saltarem entre os “grande”s portugueses, mas com uma possível saída de Rúben Dias no Benfica, Reyes poderia ser o substituto ideal.

Joel Campbell
26 anos, Costa Rica, Arsenal » Porto

GoalPoint-Joel_Campbell_2016_vs_Adrián_López_2017-infog
Clique para ampliar

Tal como no caso anterior, Campbell teve menos oportunidades em Portugal do que se esperava no momento da sua chegada ao Sporting, por empréstimo do Arsenal, mas o seu desempenho foi bastante aceitável, com um golo ou assistência a cada 112 minutos. O internacional costa-riquenho esteve no Mundial 2018, onde conseguiu um dos melhores GoalPoint Ratings da fase de grupos no único jogo em que foi titular, e está agora no seu último ano de contrato com os “gunners”. Um empréstimo seria uma oportunidade perfeita e sem risco, possivelmente seguida de uma contratação a “custo zero” se a experiência resultasse.

No FC Porto, as soluções para as alas são escassas e é sabido que Sérgio Conceição aprecia jogadores fisicamente evoluídos, com capacidade para se incorporarem com facilidade no centro do ataque. Esse era o papel na época passada de Marega, que parece estar a forçar a saída, e também é isso que estará reservado para Adrián López após o seu regresso. O treinador do FC Porto seria também, por certo, apreciador da disponibilidade defensiva do extremo ex-Sporting, bem longe da do espanhol, por exemplo. Para além disso, Campbell tem ainda uma grande tendência para ganhar faltas, e é sabido como as bolas paradas são um aspecto crucial do ataque dos “dragões”.

Paulinho
24 anos, Brasil, Porto » Rio Ave

GoalPoint-Paulinho_2017_vs_Gabrielzinho_2017-infog
Clique par ampliar

Fantástico com as cores do Portimonense até Janeiro da última temporada, o médio-ofensivo brasileiro acabou por jogar pouco mais de 100 minutos com as cores do FC Porto. Entre a facilidade para progredir em drible e a capacidade de criar ocasiões de golo – de bola corrida ninguém criou mais que ele a cada jogo em 17/18 – , Paulinho poderia ser peça chave na grande maioria de equipas do campeonato português.

Seja para se assumir como falso extremo ou como “número 10”, um clube como o Rio Ave poderia ser o seu destino ideal. A equipa de Vila do Conde tem Diego Lopes (lesionado) e Joca (pouco utilizado no Tondela) para a posição atrás do ponta-de-lança e também podia beneficiar de um jogador mais pensador a partir da ala-direita, pois Gabrielzinho tem sido uma desilusão. Foram muitas as alterações neste período para o Rio Ave e ter alguém deste nível numa fase de transição no projecto poderia ajudar muito a equipa.

Vaná Alves
27 anos, Brasil, Porto » Portimonense

GoalPoint-Vaná_Alves_2016_vs_Ricardo_Ferreira_2017-infog
Clique para ampliar

Outro jogador sem grande espaço nas fileiras do FC Porto é Vaná. O guarda-redes brasileiro chegou ao Dragão após uma fantástica temporada ao serviço do Feirense, mas acabou por jogar apenas 80 minutos na última temporada, a fim de se sagrar campeão. Entre Casillas, José Sá, Fabiano e Diogo Costa, não vai ser fácil para Vaná ser escolhido.

No seu ano em Santa Maria da Feira mostrou-se um autêntico salvador. Um guarda-redes bastante completo, não só a dar cartas entre os postes, mas também no que toca às saídas e até alguma aptidão no jogo de pés. Poderia agora ser útil numa defesa como a do Portimonense, que tantas vezes foi exposta na temporada passada, mesmo assim sem que Ricardo Ferreira se tivesse evidenciado pela positiva.

Ryan Gauld
22 anos, Escócia, Sporting » Belenenses

GoalPoint-Ryan_Gauld_2017_vs_Matija_Ljujic_2017-infog
Clique para ampliar

O escocês que chegou ao Sporting em 2014 já está com 22 anos e continua a ser dos jogadores mais azarados por terras lusas. Seja por lesões, conflitos entre os clubes ou preferências dos treinadores, os minutos de Primeira Liga têm escapado a Gauld nestas últimas duas temporadas de empréstimos a Vitória FC e Aves. No entanto, a verdade é que tem aproveitado o escasso tempo em campo para mostrar a sua qualidade, oferecendo muita progressão à sua equipa, em passe e em posse, e muito trabalho defensivo (muitas vezes pouco reconhecido).

O médio ainda tem mais dois anos de contrato com o Sporting, mas poucas hipóteses terá de ficar no plantel esta temporada e necessita de uma época consistente sob a alçada de um treinador cujo estilo não colida com o seu. A nossa sugestão seria o Belenenses de Silas, cujo jogo de posse poderia tirar o melhor do escocês, sem ficar a perder no capítulo defensivo. A saída de André Sousa para Espanha faz do recém-chegado Ljujic a principal opção para a posição e a possível aquisição de Gauld seria um “no brainer”.