Chegou a altura do ano em que o GoalPoint faz de Tinder. Costuma dizer-se que no Verão as hormonas andam “aos saltos” mas, quando falamos de Futebol, são as notas que se mexem depressa. Agora que até já se vêm exemplos de “speed dating” aplicados às transferências, fomos também nós procurar jogadores com passagem recente pela Liga NOS e teórica disponibilidade no mercado, sugerindo-lhes um “parzinho” – leia-se, clube – ideal. It’s a match!

Aníbal Capela
28 anos, Portugal, Cosenza (Itália II)

Produto da formação do Sporting de Braga, Aníbal Capela fez boas temporadas sempre que lhe foi dada continuidade nos vários clubes em que jogou na Primeira Liga (Moreirense, Académica e Rio Ave) – mesmo tendo de superar varias lesões pelo meio – mas acabou por seguir para o segundo escalão do futebol italiano. Após época com o Carpi e outra com o Cosenza, em que terminou a meio da tabela, o defesa-central poderia ter interesse em voltar ao país.

Com as saídas de Jorge Fellipe, Diego Galo e Defendi no Aves, a linha defensiva de três homens de Augusto Inácio está em reconstrução e – apesar de já terem chegado dois homens para a posição – adicionar um português com o qual o treinador já trabalhou poderia ser muito benéfico, até porque Aníbal Capela tem o poder no jogo aéreo que Augusto Inácio tanto preza nas bolas paradas.

Tiago Pinto
31 anos, Portugal, Jogador livre

Apesar das várias épocas como titular no campeonato português – primeiro no Trofense, depois no Rio Ave –, Tiago Pinto via por cá o seu nome muito “na sombra” do seu pai (João Vieira Pinto) e precisou de emigrar para “levantar voo” verdadeiramente. Na Turquia somou quatro temporadas de muita qualidade, inicialmente com o Osmanlispor – equipa com que chegou, inclusivamente, à Liga Europa – e com o Ankaragucu na última época.

Neste momento sem contrato, Tiago Pinto estará ainda à procura de clube para a nova temporada e poderia voltar a Portugal e à “sua” Lisboa. Com elevado volume de cruzamentos e qualidade no último passe, tem ainda vindo a evoluir defensivamente ao longo da carreira. Num Belenenses SAD em que o lateral faz todo o flanco e que teve em Zakarya uma opção que ficou abaixo das expectativas iniciais, o português poderia encaixar “que num uma luva”.

Cauê
30 anos, Brasil, Albirex Niigata (Japão II)

Desde que saiu do Brasil em 2009 que Cauê se tem vindo a tornar um globetrotter. Os campeonatos da Roménia, Azerbeijão e Israel estão todos no seu currículo, mas agora está no Japão, onde começou na J-League mas acabou no Albirex Niigata do segundo escalão. Em Portugal mostrou sempre um nível muito sólido, tanto nas passagens por Leixões e Olhanense, como em 2016/17 no Moreirense, onde chegou a bater recordes de desarmes.

Aos 30 anos ainda pode oferecer bastante a vários clubes da Liga NOS, e sendo um médio defensivo muito forte fisicamente e com grande capacidade de recuperação de bola, poderá ser uma boa opção para substituir Kaio Pantaleão – vendido ao Krasnodar – no plantel do Santa Clara.

Gian Martins
26 anos, Brasil, Taraz (Cazaquistão)

Gian Martins subiu passo-a-passo a escadaria do futebol português: da Sanjoanense para o União da Madeira, para chegar depois ao Paços de Ferreira. No escalão de topo fez duas temporadas, antes de seguir para o Taraz do Cazaquistão. Um médio com boa capacidade de passe e recuperação que pode oferecer soluções como ‘6’ ou ‘8’, e ainda tem apenas 26 anos, poderia entrar no radar das equipas de meia tabela da Liga NOS.

Para a sua posição, o Boavista de Lito Vidigal tem apenas Idris (que já vai fazer 35 anos) e Obiora (que nunca convenceu totalmente), o que poderia fazer do Bessa o destino ideal para um jogador como Gian Martins.

Lucas Evangelista
24 anos, Brasil, Nantes (França)

Lucas Evangelista chegou ao Estoril para a época de 2017/18 e acabou por ser um dos destaques do campeonato, acabando inclusivamente como um dos 33 magníficos do GoalPoint. As suas exibições valeram-lhe o salto para o Nantes, mas com a saída de Miguel Cardoso o seu espaço na equipa tornou-se cada vez mais limitado e o brasileiro poderá estar à procura de novo rumo.

Aquilo que poderia ter acontecido no verão passado será porventura mais fácil agora: o salto para um grande. Com o Sporting ainda na busca de reforços para o setor intermédio, saia ou não Bruno Fernandes, a combinação de capacidade técnica e versatilidade de Evangelista encaixariam bem. Destaca-se pelos remates de meia distância, último passe e a capacidade de progressão através do drible, e chegaria para ser uma opção muito válida no sector intermédio de Marcel Keizer.

Sergio Peña
23 anos, Peru, Granada (Espanha)

Apesar de não ter terminado a temporada como titular absoluto, Sergio Peña somou perto de 2000 minutos em Tondela na última temporada, e mostrou a sua qualidade em quase todos os momentos. Com a subida do Granada à La Liga – clube com o qual tem contrato –  nova cedência será o desfecho mais provável para o internacional peruano.

Um médio ofensivo que oferece qualidade de passe, remate de meia distância e ainda bastante apoio defensivo (que o torna capaz de jogar mais recuado também), é o jogador ideal para a difícil tarefa de fazer esquecer Chiquinho no coração dos adeptos do Moreirense. Não havendo mais nenhum “numero 10” no plantel neste momento, há até a possibilidade de Vitor Campelos não tirar partido desse papel no seu sistema, mas a versatilidade de Peña torná-lo-ia num valor tremendo para o clube.

Josué Pesqueira
28 anos, Portugal, Jogador livre

A carreira do jogador formado no FC Porto já vai longa, com passagens por muitos clubes, mas Josué ainda só tem 28 anos e está agora sem contrato após a sua quinta temporada no futebol turco. O internacional português continua a destacar-se muito na criação de situações de perigo, mantendo uma média de 2,3 passes para finalização por 90 minutos, mesmo tendo jogado no Akhisarspor, que ficou em último no campeonato.

Por cá, não sendo um jogador barato, poderia oferecer muito ao Vitória SC a curto-médio prazo. Os vimaranenses perderam Tozé a custo zero e Josué oferece coisas semelhantes, podendo actuar tanto na posição 10 como a partir de um corredor. Certamente Ivo Vieira não enjeitaria este “presente”.

Allano
24 anos, Brasil, Estoril Praia

Ainda sob contrato com o Estoril, o extremo brasileiro que fez 5 golos em 2017/18, deverá ser emprestado de novo esta temporada enquanto os “canarinhos” se encontram no segundo escalão. Na última época somou 1871 minutos com o Bursaspor na Turquia, também por empréstimo do clube da linha. Com excelente capacidade para desequilibrar no um-para-um, seria um valor interessante para muitos clubes da Liga NOS.

O Rio Ave perdeu Galeno e Carlos, e tem em Gabrielzinho um jogador que ainda levanta muitas dúvidas, pecando quase sempre por um individualismo excessivo. Allano é um jogador bem mais maturado, que tem todas as características para ser um “upgrade” ao plantel de Carlos Carvalhal.