O XI da 30ª ronda da Liga 20/21 ⭐

-

Desta feita não houve mexidas na luta pelo título. O Sporting sofreu, mas bateu, com justiça, o Nacional da Madeira, em Alvalade, por 2-0, enquanto o FC Porto foi mais forte que o Famalicão, no Dragão, e ganhou por 3-2, mantendo vantagem de quatro pontos sobre o Benfica – que ganhou em Tondela por 2-0 -, em vésperas de “clássico” no Estádio da Luz.

O “onze” GoalPoint Ratings da 30ª jornada reflecte isso mesmo. Apesar de não ter qualquer jogador dos “dragões”, avança com dois “leões” e duas “águias”, numa equipa que tem somente um repetente em relação à jornada passada e quatro caras novas em 2020/21. Sem mais delongas, vamos aos detalhes?

GoalPoint-Onze-jornada-30-Liga-NOS-202021-1-infog
Clique para ampliar

António Filipe (Nacional) 7.8 – O Nacional resistiu em Alvalade até aos derradeiros dez minutos graças à grande exibição do seu guarda-redes. António Filipe fez seis defesas (máximo da ronda), cinco a remates na sua grande área, algumas verdadeiramente espectaculares. Só não deu para tudo… mas dei para estrear-se nos “onzes”.

Pedro Porro (Sporting) 7.3 – Uma das grandes figuras do “leão” ante o Nacional. O Sporting canalizou muito jogo pelas alas, para abrir a fechada defesa insular, e o espanhol esteve muito activo, com uma ocasião flagrante criada em seis passes para finalização, seis passes ofensivos valiosos, mas também quatro acções com bola na área contrária, três acções defensivas no meio-campo adversário e três desarmes.

Fábio Cardoso (Santa Clara) 7.1 – Jogo impróprio para cardíacos nos Açores, com empate 3-3 entre Santa Clara e Boavista, recuperações no marcador e incerteza até ao fim. Apesar de os açorianos terem sofridos três golos, o central foi o melhor dos homens da casa, com um golo marcado, o máximo de passes certos no jogo (48), oito passes longos certos em 12, 14 passes progressivos eficazes, fez oito recuperações de posse e ganhou cinco de seis duelos aéreos, três deles defensivos.

César Martins (Farense) 7.1 – Os algarvios foram a Barcelos arrancar um ponto, graças a um nulo. Não espanta, portanto, que o melhor em campo nessa partida tenha sido um defesa-central. César Martins esteve intratável na retaguarda, tendo ganho os quatro duelos aéreos defensivos em que participou, feito três intercepções e nove alívios. E ainda somou nove passes progressivos certos.

Nuno Sequeira (Braga) 7.7 – O repetente em relação à jornada anterior. Isto apesar de o seu Braga ter perdido ambos os jogos por 1-0. Desta feita foi na Madeira, ante o Marítimo. Nesta partida somou o máximo de acções com bola (110), recuperou 14 vezes a posse (também máximo), somou três acções defensivas no meio-campo contrário, cinco desarmes e três intercepções (… também os valores mais altos) e na frente fez dois passes para finalização, 15 passes progressivos eficazes e cinco passes ofensivos valiosos.

Pedro Pelágio (Marítimo) 7.4 – Do lado dos insulares, o médio Pedro Pelágio foi o melhor. Dos seus pés saiu a assistência para o golo de Joel Tagueu, enquanto defensivamente fez três desarmes, outras tantas intercepções, nove alívios e registou dois bloqueios de remate. Uma espécie de “todo-o-terreno”.

André Almeida (Vitória SC) 7.7 – No regresso do Vitória aos triunfos, no dérbi com o Moreirense, André Almeida foi o melhor em campo. O médio fez um dos golos dos “conquistadores”, somou dois passes para finalização, recuperou sete vezes a posse de bola e ganhou dois de três duelos aéreos ofensivos. Uma bela estreia nos “onzes”.

Pizzi (Benfica) 8.7 – E chegamos à grande figura da jornada. Pizzi assumiu o lugar de Adel Taarabt no meio-campo benfiquista e esteve em grande plano. Além de um golo, o primeiro da partida, o internacional luso fez uma assistência, criou uma ocasião flagrante em quatro passes para finalização, somou 100 acções com bola (segundo valor mais alto do jogo) e acrescentou três desarmes.

Jovane Cabral (Sporting) 8.3 – O jogador decisivo do embate de Alvalade. Jovane começou no banco, mas perante a necessidade de acelerar o jogo e derrubar a defesa nacionalista, Rúben Amorim lançou o jovem para a última meia-hora e o impacto foi imediato. Além de uma assistência, para o tento inaugural, o jovem sofreu falta para penálti e cobrou ele próprio o castigo máximo. Ao todo fez quatro passes para finalização, um para ocasião flagrante, cinco passes ofensivos valiosos e somou seis acções com bola na área contrária.

Everton “Cebolinha” (Benfica) 7.8 – Excelente jogo do internacional brasileiro. “Cebolinha” mostrou, finalmente, alguma das qualidades que lhe eram reconhecidas no Brasil, tendo feito um golo em dois remates, ambos enquadrados, cinco passes ofensivos valiosos e somado seis acções com bola na área beirã. Das sete tentativas de drible, teve sucesso em cinco, três delas no último terço.

Alberth Elis (Boavista) 7.4 – O melhor em campo no jogo louco dos Açores. O possante avançado hondurenho esteve verdadeiramente endiabrado, tendo bisado na partida, em três remates, todos enquadrados. E ainda participou em dez duelos aéreos ofensivos, tendo ganho quatro. Foi a estreia do atacante nestes “onzes” da jornada.

Fechamos com os jogadores que lideraram o “barómetro” de algumas das variáveis mais relevantes, na jornada finda:

GoalPoint-Tops-Jornada-30-Liga-NOS-202021-infog
Clique para ampliar

São estes os melhores da 30ª jornada da Liga NOS 20/21, parabéns!

Confira, jogo a jogo, os números que justificam a eleição dos melhores, na tabela de acompanhamento dos jogos GoalPoint, actualizada poucos minutos após o término de cada encontro da Liga NOS! Pode também encontrar todo o histórico da época neste “link”.

LIGA | J30SUMGPRMVPPAS
xG
1-0
1-0
2-0
0-2
3-2
0-0
3-3
0-0
2-0

TotoRating Banner

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.