O XI da 31ª ronda da Liga 20/21 ⭐

-

As posições no topo da tabela da Liga NOS começam a ficar definidas. A 31ª jornada teve como prato forte o “clássico” entre Benfica e FC Porto no Estádio da Luz. Emoção não faltou, com VAR, golos e penáltis anulados à mistura, e no final o empate 1-1 favorece os “azuis-e-brancos”, que assim mantiveram os quatro pontos de vantagem sobre as “águias” na corrida pelo segundo lugar, a três jornadas do fim. De certa forma indiferente a isto, o Sporting foi a Vila do Conde ganhar por 2-0 e está, assim, a dois pontos do título.

Esta sequência de eventos, e os desempenhos dos protagonistas nestas partidas, teve um efeito pouco usual no “onze” GoalPoint Ratings da jornada. Ao contrário do que é habitual, a grande figura da ronda é mesmo o MVP saído do “clássico”, mas tirando esse craque, não há mais nenhum representante dos “três grandes”, nem do Sporting de Braga, que empatou em casa 1-1 com o Paços de Ferreira. Quanto a repetentes, desta vez não há nenhum e há quatro estreantes esta temporada. Destaque para o Boavista, com quatro presenças. Vamos aos detalhes?

GoalPoint-Onze-jornada-31-Liga-NOS-202021-infog
Clique para ampliar

Luiz Júnior (Famalicão) 7.2 – Ainda na primeira parte o Santa Clara viu-se reduzido a dez elementos, facilitando a vida a um Famalicão que, mesmo jogando 48 minutos em superioridade numérica, só marcou perto do fim, e de grande penalidade. Paradoxalmente, um dos melhores em campo acabou por ser o guardião da casa. Luiz Júnior fez quatro defesas, duas a remates na sua grande área, e somou três saídas pelo ar eficazes.

Nathan Santos (Boavista) 6.3 – E chegamos ao primeiro jogador do Boavista, bem como ao primeiro estreante. Os “axadrezados” estiveram a perder em casa com o Tondela, só empataram perto do fim, mas realizaram um belo jogo, com várias prestações individuais de relevo. Uma delas a de Nathan. O lateral-direito brasileiro, de somente 19 anos, esteve muito bem, em especial nos momentos defensivos. Além da assistência para o golo de Elis, completou as duas tentativas de drible, ambas no último terço.  

Lucas Possignolo (Portimonense) 6.7 – Terceira presença nos “onzes” de um central que, já não é desta época, costuma ser presença assídua nestas andanças. Apesar da derrota do Portimonense na visita à Belenenses SAD, Lucas esteve em excelente plano. No passe completou 91% dos 64 que fez, teve sucesso em oito de 13 longos, fez nove passes progressivos certos e na retaguarda ganhou quatro de cinco duelos aéreos defensivos, fez três intercepções e oito alívios.

Adil Rami (Boavista) 7.4 – Estreia também para o consagrado central francês. As lesões evitaram uma utilização mais regular de Rami, mas nesta partida, ante o Tondela, o veterano esteve sólido no passe e nos momentos defensivos. Além de ter completado 55 de 59 passes (93%), teve sucesso em 11 de 12 longos, ganhou os dois duelos aéreos ofensivos em que participou e, na retaguarda, registou oito recuperações de posse e seis intercepções, máximo do jogo e da jornada.

João Vigário (Nacional) 7.1 – Mais uma exibição de grande nível de Vigário, um dos jogadores do Nacional que manteve quase sempre um nível elevado. O lateral-esquerdo foi o melhor em campo no empate insular 2-22 em casa do Moreirense, e logo com um recorde da época, sendo os 11 desarmes conseguidos o valor mais alto num só jogo em 2020/21. E ainda fez três intercepções, três bloqueios de cruzamento e ganhou os dois duelos aéreos defensivos em que participou. Só atacou? Não, e terminou mesmo entre os três jogadores com mais remates no encontro, nada menos que quatro.

Matheus Uribe (Porto) 8.7 – A grande figura do “clássico” da Luz, mas também da jornada, com um rating final pouco visto em jogos desta envergadura. Ante o Benfica, Uribe voltou a mostrar que é um jogador fundamental na manobra portista (link), com participação nos momentos defensivos, ofensivos e de construção. Além do golo que marcou, o colombiano fez dois passes para finalização, completou as três tentativas de drible, fez três intercepções, nove recuperações de posse e foi o mais rematador na Luz, com quatro disparos.

Paulinho (Boavista) 7.7 – Grande partida do médio brasileiro das “panteras” em quase todos os momentos do jogo. O médio criou uma ocasião flagrante de golo em quatro passes para finalização (valor mais alto da jornada), fez cinco passes ofensivos valiosos, fixou o máximo de acções com bola (84) e completou cinco de impressionantes dez tentativas de drible. Na retaguarda esteve consistente, com nove recuperações de posse, bem como cinco acções defensivas no meio-campo contrário e outros tantos desarmes, ambos máximos da partida.

Pedrinho (Gil Vicente) 7.2 – Regresso do médio às boas exibições na Liga. Na vitória do Gil Vicente na visita ao Marítimo, o ex-Paços de Ferreira foi o melhor em campo, com três passes para finalização na sua conta pessoal, um passe de ruptura e importantes seis desarmes. Esteve um pouco por todo o lado.

Angel Gomes (Boavista) 7.8 – Mais uma grande exibição do criativo “axadrezado”, novamente uns furos acima dos demais. Além de três passes para finalização, o jogador inglês completou quatro de cinco tentativas de drible, foi, a par de Paulinho, o mais castigado em falta (3), duas em zona de perigo, e foi o segundo mais rematador do encontro, com cinco disparos, quatro de fora da área. A sua nota teria sido bem mais elevada não tivesse desperdiçado uma ocasião flagrante.

Pedro Henrique (Farense) 7.2Bela exibição do atacante dos algarvios, que nem sempre tem sido dos mais eficazes no ataque, mas que desta feita esteve de “pé quente”. Pedro Henrique marcou dois golos ao Vitória de Guimarães, foi o mais rematador do jogo, com cinco disparos, quatro deles enquadrados, somou oito acções com bola na área minhota e ganhou cinco de 12 duelos aéreos ofensivos. Poderia ter brilhado ainda mais, mas perdeu uma ocasião flagrante, algo que lhe afecta a nota final.

Rochinha (Vitória SC) 7.4 – O extremo do Vitória foi o melhor em campo no jogo em Faro e voltou a provar que está a viver a sua época de maior qualidade. Diogo Rochinha fez um golo, enquadrou dois de três remates, completou cinco de sete tentativas de drible e, como sempre, foi diversas vezes carregado em falta, nada menos que seis, máximo do encontro e da ronda.

Fechamos com os jogadores que lideraram o “barómetro” de algumas das variáveis mais relevantes, na jornada finda:

GoalPoint-Tops-Jornada-31-Liga-NOS-202021-infog
Clique para ampliar

São estes os melhores da 31ª jornada da Liga NOS 20/21, parabéns!

Confira, jogo a jogo, os números que justificam a eleição dos melhores, na tabela de acompanhamento dos jogos GoalPoint, actualizada poucos minutos após o término de cada encontro da Liga NOS! Pode também encontrar todo o histórico da época neste “link”.

LIGA | J31SUMGPRMVPPAS
xG
0-1
1-1
0-2
2-2
1-0
1-1
2-2
1-0
1-1

TotoRating Banner

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.