A hora chegou, de saltarmos a fronteira de França e da Ligue 1, cujo melhor “onze” apresentámos nos úlltimos dias, para lhe oferecermos o elenco GoalPoint Ratings, entre os jogadores com mais de 1125 minutos jogados na Liga germânica.

O Bayern é líder à 25ª jornada, com mais quatro pontos que o Borussia Dortmund, pelo que está bem colocado para conquistar o seu oitavo título alemão consecutivo. Tendo em conta este cenário, não espanta que os bávaros dominem o “onze” da competição até ao momento, a não ser pela quantidade de jogadores que empresta ao “onze”. São nada menos que seis os atletas do Bayern e só mesmo o Leipzig consegue mais do que um representante para além dos campeões – e logo com o MVP.

GoalPoint-Best-XI-Bundesliga-1920-03.2020-infog
Clique para ampliar

E o MVP até Março foi…

Christopher Nkunku (Leipzig) 7.01 – O jovem francês de 22 anos, que fez toda a formação no PSG e foi lançado pelo campeão gaulês na alta roda do futebol, está na primeira época na Alemanha e no Leipzig, e não perdeu tempo para mostrar extrema qualidade, ao ponto de ser o MVP da prova até ao momento, apesar da forte concorrência de jogadores do Bayern. O extremo soma quatro golos e 12 assistências, atrás apenas de Thomas Müller, com 16, e Jadon Sancho, com 15. Nkunku é mesmo o “rei” do passe para finalização, com 4,0 por 90 minutos, apresentando ainda um número interessante de remates (2,4) e de tentativas de drible (5,0), com 52% de eficácia. Com a idade que tem, é caso para dizer que estamos perante um caso muito sério para o futuro.

GoalPoint-German-Bundesliga-2018-Christopher-Nkunku-infog
Clique para ampliar

Os restantes “titulares”

Yann Sommer (B. Mönchengladbach) 6.04 – O Mönchengladbach é quarto classificado, com uma das defesas menos batidas da prova, e muito pode agradecer a Sommer. O guardião suíço regista o terceiro mais elevado número de defesas por 90 minutos (3,7), correspondendo a 75,4% de paradas a remates enquadrados, nada menos que a percentagem mais elevada de toda a Bundesliga.

Lars Bender (Leverkusen) 6.37 – O melhor lateral-direito da Liga alemã. Lars Bender destaca-se defensivamente pelos 2,8 desarmes que realiza a cada 90 minutos e, na frente, para além de somar dois golos e uma assistência, mostra-se competente no drible, sendo o terceiro lateral com melhor eficácia (70%), embora não tente o gesto muitas vezes por jogo (1,4). Regista ainda uma média de 1,2 passes para finalização.

Dayot Upamecano (Leipzig) 6.20 – O central com melhor rating da Bundesliga. O francês tem apenas 21 anos, mas mostra uma consistência digna de veterano. Fortíssimo fisicamente, apresenta números muito interessantes no desarme, com 2,2 a cada 90 minutos, e também nas intercepções (1,7), mas é nas recuperações de posse (9,1) que se destaca, sendo líder entre jogadores na sua posição e segundo no total, atrás apenas de Thiago Alcântara. Dayot ganha ainda 74% dos duelos aéreos defensivos em que participa, terceira percentagem mais alta entre centrais.

David Alaba (Bayern) 6.13 – O lateral-esquerdo foi convertido em central e podemos dizer que se adaptou às mil maravilhas. Os seus números defensivos clássicos não são generosos – 1,1 desarmes, 1,0 intercepções, 50% de duelos aéreos defensivos ganhos -, mas no passe está num patamar superior. Para além de 90% de eficácia global nas entregas, completou 94% de passes no seu meio-campo, 85% no meio-campo contrário (valor máximo entre centrais) e 77% no último terço (2º). O austríaco é, assim, uma fonte segura no primeiro momento de construção.

Filip Kostić (E. Frankfurt) 6.41 – O sérvio é um extremo por natureza mas, no sistema de três centrais do Eintracht de Frankfurt, o colega de André Silva, Paciência e Dost tem feito todo o flanco canhoto. Kostic tem estado em grande evidência, com quatro golos marcados e oito assistências, para além de números interessantes nos diversos momentos de jogo: 2,0 desarmes por 90 minutos, 1,3 bloqueios de cruzamentos, 5,3 tentativas de drible, 2,9 delas com sucesso, e é mesmo o quinto jogador com mais passes para finalização (2,6).

Thiago Alcântara (Bayern) 6.96 – Extraordinária a época do espanhol de ascendência brasileira, como aliás é costume. Thiago tem brilhado a médio-defensivo, sendo o jogador com melhor registo de recuperações de posse, uma média de dez por 90 minutos. Não satisfeito, faz ainda 2,4 desarmes, 2,3 intercepções e junta a esta competência defensiva a qualidade que já provara nos momentos ofensivos, com 4,3 tentativas de drible (máximo entre médios defensivos), dos quais 3,6 completos (85% de eficácia), o segundo valor mais alto entre todos os jogadores com mais de 1125 minutos de utilização. Com o número máximo de passes por jogo (88,7), completa 91%, entre os médios, batido apenas pelo ex-benfiquista Axel Witsel (94%).

GoalPoint-German-Bundesliga-2018-Thiago-Alcântara-infog
Clique para ampliar

Thomas Müller (Bayern) 6.73 – A médio-centro, médio-ofensivo, extremo-direito. Como alguém uma vez escreveu, “Müller não te bate no controlo de bola, não te bate na velocidade, não te bate no drible. Ele apenas te bate”. E os anos passam sem que alguém seja capaz de refutar esta ideia. O alemão soma 16 assistências na Liga, o valor máximo (0,9 a cada 90 minutos), para além de seis golos. Regista 2,2 remates e o segundo valor mais alto de passes para finalização (3,5, dos quais 3,3 de bola corrida), e ninguém cria mais ocasiões flagrantes do que o internacional alemão (1,4).

Philippe Coutinho (Bayern) 6.96 – Já no Barcelona era a mesma coisa. O brasileiro não parece convencer os críticos, fala-se que o Bayern não vai exercer opção pelo criativo junto do Barça, mas os seus números objectivos baralham quem acaba de ler esses relatos. Coutinho soma oito golos e seis assistências, com excelente registo de remates por 90 minutos (3,8, o quarto valor mais alto), 48% deles enquadrados, correspondendo a 1,8 com boa direcção (terceiro mais elevado). Para além disso soma cerca de dois passes para finalização por jogo. Uma má campanha não está certamente a fazer.

GoalPoint-German-Bundesliga-2018-Philippe-Coutinho-infog
Clique para ampliar

Serge Gnabry (Bayern) 6.61 – Os seus feitos na Europa, em especial na Liga dos campeões, são por demais conhecidos – registou mesmo um 10.0 na goleada ao Tottenham -, e na Bundesliga o seu desempenho vale-lhe o destaque, batendo por apenas uma décima o igualmente impressionante Jadon Sancho (vide comparativo). Para além de 11 golos e nove assistências, o extremo alemão é o terceiro que mais rematou na Liga germânica (4,2), o quarto que mais enquadrou (1,7) e registou excelentes números de passes para finalização (2,4), sendo o segundo em ocasiões flagrantes criadas (1,2). Com 5,0 tentativas de drible por 90 minutos (47% de eficácia), fez uma média de 3,5 cruzamentos. Um verdadeiro perigo à solta.

GoalPoint-Serge_Gnabry_2019_vs_Jadon_Sancho_2019-infog
Clique para ampliar

Robert Lewandowski (Bayern) 6.94 – Finalmente, o grande goleador da Bundesliga. O ponta-de-lança polaco soma 25 golos em 23 jogos, fruto de ser o jogador mais rematador em competição, com uma média de 4,8 disparos a cada 90 minutos, 2,4 enquadrados, sendo também o valor mais alto. Estes números elevados não o impedem de registar incríveis 23% de conversão de remates, tendo finalizado com êxito 45% das ocasiões flagrantes de que dispôs – e não foram poucas (40). Entre os pontas-de-lança ocupa o terceiro posto na eficácia de drible (62%), o que atesta bem a sua qualidade técnica. Imparável.

GoalPoint-German-Bundesliga-2018-Robert-Lewandowski-infog
Clique para ampliar

Parabéns aos eleitos!

Nota metodológica: O “onze” foi elaborado de acordo com o GoalPoint Rating médio dos jogadores que cumpriram mais de 1125 minutos na Bundesliga 2019/20.

Confira também:

🔸 O XI da Premier League
🔸 O XI da Ligue 1
🔸 O XI da Serie A