Tudo parado menos o nosso Antunes. Os meses de Futebol jogados até à “travagem” de Março produziram desempenhos de qualidade nas diversas Ligas europeias. E já que travámos… este é um bom momento para conferir que jogadores deixaram a sua marca dos respectivos campeonatos.

A partir deste artigo, em que apresentamos o “onze” GoalPoint Ratings da Premier League até Março, vamos olhar para as principais Ligas europeias – Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália, França e a nossa Liga NOS – e mostrar os jogadores que melhores desempenhos tiveram até ao momento. No caso em concreto, futebolistas com mais de 1305 minutos de utilização.

Olhando para o campeonato inglês, duas constatações: há um português entre os 11 melhores jogadores; e, apesar da grande vantagem do Liverpool no topo da classificação, (25 pontos de diferença, embora com um jogo a mais), é o segundo classificado, o Manchester City, a colocar mais jogadores neste “onze”. Vamos aos detalhes.

GoalPoint-Best-XI-Premier-League-1920-03.2020-infog
Clique para ampliar

Os dois MVPs até à paragem

Antes de mais, olhamos de imediato para o MVP, o jogador com melhor GoalPoint Rating acumulado. Neste caso temos dois, ambos do Manchester City, Kevin de Bruyne e Riyad Mahrez. Ambos chegam a Março com um rating de 7.19, o belga apesar de ter começado a época “aos soluços”, com problemas físicos, e o argelino a entrar nestas contas por pouco, com 1399 minutos em campo.

GoalPoint-English-Premier-League-2018-Kevin-De-Bruyne-infog
Clique para ampliar

Kevin De Bruyne (Manchester City) 7.19 – Um perigo à solta, mais do que pelos golos que marca (regista oito neste momento), pelos que dá a marcar. O “cérebro” da equipa de Pep Guardiola é o jogador com mais assistências na prova (16), muito por culpa de ser o elemento com mais passes para finalização por 90 minutos (4,1), e também o que cria mais ocasiões flagrantes (1,0), registando 1,0 passes de ruptura por partida (também máximo). Entre os médios é, igualmente, o que mais remata, com 3,2 disparos. Extraordinário.

GoalPoint-English-Premier-League-2018-Riyad-Mahrez-infog
Clique para ampliar

Riyad Mahrez (Manchester City) 7.19 – Excelente tem sido também a temporada de Mahrez. O extremo nem é dos mais utilizados em termos totais, mas registar já oito assistências (terceiro valor mais alto da competição) não é para todos. Com 3,0 passes para finalização, é o quarto jogador com mais entregas para remate a cada 90 minutos, sendo o segundo com mais ocasiões flagrantes criadas (0,9).

Os restantes “titulares”

Martin Dúbravka (Newcastle) 6.09 – Na baliza, uma espécie de surpresa, em especial por tratar-se do guarda-redes de uma equipa que soma já 41 golos sofridos e a terceira que mais remates permite na sua grande área (9,9 por jogo). Mas é precisamente pelo volume de trabalho que o guarda-redes esloveno do Newcastle brilha. Dúbravka é o guardião com mais defesas por 90 minutos (4,0), representando 74% de remates enquadrados defendidos, sendo aquele que regista a mais elevada percentagem de “paradas” a disparos enquadrados dentro da sua grande área (69,6%). E é um dos seis jogadores na posição com 100% de saídas pelo ar eficazes.

Ricardo Pereira (Leicester) 6.24 – O português desta equipa. Já não é de agora que Ricardo Pereira vem mostrando ser um dos melhores na posição na Premier League, e os seus números são de uma consistência a toda a prova. Para lá dos três golos marcados e duas assistências, Ricardo Pereira é o terceiro jogador com mais desarmes a cada 90 minutos (4,3), e também o terceiro com mais desarmes completos (que garantem posse de bola para a sua equipa), com 2,4. Entre os laterais, ninguém tenta mais o drible do que o português (4,0, sendo 2,2 no último terço) e ninguém soma mais completos (2,1, ou 1,1 no último terço). Estava em grande… até à lesão, ficam os nossos votos de uma recuperação rápida.

GoalPoint-English-Premier-League-2018-Ricardo-Pereira-infog
Clique para ampliar

James Tarkowski (Burnley) 6.03 – O central inglês do Burnley – equipa que se aguenta firme a meio da tabela – tem mostrado grande qualidade ao longo da época em curso, aos 27 anos, sobretudo no jogo aéreo. Segundo jogador com mais alívios de cabeça dentro da área (2,6), Tarkowski é o defesa com maior percentagem de duelos aéreos defensivos ganhos, nada menos que 81%, e o quarto nestes lances dentro da grande área (79%). E no ataque regista 68% de duelos aéreos ofensivos ganhos.

Virgil van Dijk (Liverpool) 6.28 – Não há volta a dar-lhe. O holandês é mesmo o melhor central da Premier League até ao momento. Apenas Tarkowski regista maior eficácia nos duelos aéreos defensivos ganhos do que o holandês, que se fica pelos 80%, e somente Nicolás Otamendi acerta mais passes do que Van Dijk (95%) no próprio meio-campo. Quanto a dribles consentidos, o central regista apenas 0,2 por 90 minutos, terceiro valor mais baixo, numa variável liderada pela positiva por Victor Lindelöf (0,04).

GoalPoint-English-Premier-League-2018-Virgil-van-Dijk-1-infog
Clique para ampliar

Lucas Digne (Everton) 6.12 – A época do Everton tem sido marcada por alto e baixos, mas não a de Lucas Digne. O lateral-esquerdo regista interessantes 2,3 desarmes a cada 90 minutos e, no ataque, apesar de longe das 12 assistências de Trent Alexander-Arnold (o lateral com mais entregas para golo e o segundo no total na Liga inglesa), o francês está muito perto do inglês no número de passes para finalização, registando 2,3 contra 2,6. A diferença nas assistências está mesmo na capacidade dos respectivos colegas de ataque em concretizar essas situações de remate.

Jordan Henderson (Liverpool) 6.41 – O segundo jogador do Liverpool é o internacional inglês que, apesar de nem sempre titular, não deixa de ser uma das traves-mestras da equipa de Jürgen Klopp. O médio-defensivo é o nono jogador que mais passes faz a cada 90 minutos (73,6), sendo que mantém uma interessante eficácia nas entregas (84%). Para além disso, oferece muitas soluções nos diversos momentos de jogo, como os 68% de duelos aéreos defensivos ganhos, sendo o médio com a melhor eficácia neste capítulo.

Willian (Chelsea) 6.57 – Os “blues” de Londres vão fazendo uma carreira interessante, ainda que com altos e baixos, na temporada de estreia de Frank Lampard ao comando e colocam um jogador neste “onze”. O extremo brasileiro continua a ser um dos principais desequilibradores dos londrinos, com cinco golos e outras tantas assistências, 2,4 passes para finalização por 90 minutos e 0,4 ocasiões flagrantes criadas.

Gabriel Jesus (Manchester City) 6.77 – Regressamos a jogadores do ainda campeão inglês. Guardiola tem alternado a utilização de Gabriel Jesus com Kun Agüero, e ambos têm estado à altura das exigências sempre que chamados. Em 24 jogos, correspondendo a 1355 minutos, o ponta-de-lança brasileiro soma dez golos e quatro assistências, registando o segundo valor mais alto de remates por 90 minutos (4,5), atrás precisamente do colega argentino. Gabriel é mesmo o líder quando falamos de remates enquadrados, com 2,4.

GoalPoint-English-Premier-League-2018-Gabriel-Jesus-infog
Clique para ampliar

Sergio Agüero (Manchester City) 6.56 – E finalmente Kun Agüero. O terceiro melhor marcador da competição, com 16 golos, é o finalizador mais letal em relação ao tempo de utilização, registando pouco mais de um golo (1,04) a cada 90 minutos. O argentino é o jogador que mais remata (4,7) e o terceiro com melhor eficácia de dribles no último terço (56%), atrás de Gabriel Jesus (70%) e Raúl Jiménez (63%).

 

Parabéns aos eleitos!

Nota metodológica: O “onze” foi elaborado de acordo com o GoalPoint Rating médio dos jogadores que cumpriram mais de 1305 minutos na Premier League 2019/20.

🔸 O XI da Ligue 1
🔸 O XI da Bundesliga
🔸 O XI da Serie A