O XI GoalPoint de Dezembro 2021 da Liga Bwin ⭐

-

O mês de Dezembro chegou ao fim com um “clássico” entre Porto e Benfica no Dragão, o segundo no espaço de uma semana (o outro contou para a Taça de Portugal), um epílogo condizente com as emoções fortes de um bom fim de ano. Os “dragões”, a atravessar um excelente momento de forma, são os mais representados no “onze” GoalPoint Ratings do mês, referente às quatro jornadas disputadas (da 13ª à 16ª) e escolhido no universo de jogadores que disputaram mais de 240 minutos neste período.

Os “três” grandes são mesmo os dominadores, com oito elementos, o Porto com quatro, Sporting e Benfica com dois cada, as “águias” contribuindo mesmo com o melhor jogador de Dezembro. E atenção que há dois repetentes em relação a Outubro/Novembro.

GoalPoint-Onze-Mês-Dezembro-Liga-Bwin-202122-1-infog
Clique para ampliar
  • André Ferreira (P. Ferreira) 7.23 – Não há como fugir da época extraordinária que André Ferreira está a realizar. Num Paços de Ferreira que tem sentido alguma dificuldade para travar as investidas contrárias, o guardião vai brilhando e em Dezembro foi o melhor guarda-redes da Liga, com o máximo de defesas (22), correspondendo a 84,6% de remates enquadrados travados. Muitas vezes tem sido o salvador dos “castores” e é dono (com Samuel Portugal) do máximo de defesas num só jogo nesta Liga (9).

  • João Ferreira (Vitória SC) 6.09 – O poveiro emprestado pelo Benfica ao Vitória está a realizar uma bela temporada e foi mesmo o melhor lateral-direito deste período. Com excelentes 2,1 desarmes por 90 minutos, registou 2,4 cruzamentos de bola corrida, com óptima eficácia de 37,5%. Dá solidez defensiva aos minhotos pelo seu flanco.
  • Yohan Tavares (Belenenses SAD) 6.33 – Os “azuis” continuam a penar na cauda da tabela e o facto de serem sujeitos a muita pressão adversária acabou por destacar Yohan Tavares em Dezembro. Sexto central em desarmes (2,3) neste período, destacou-se também nos alívios (4,3) e em especial nas recuperações de posse, tendo sido o jogador da posição com melhor média (8,7). Esteve também muito bem nos duelos aéreos defensivos, com 77,8% ganhos em 3,0 disputados por 90 minutos.
  • Sebastián Coates (Sporting) 6.37Um dos repetentes da equipa do mês anterior. As jornadas, os meses passam e a qualidade de Coates mantém-se inabalável e em Dezembro o uruguaio registou uma média de 2,0 desarmes por 90 minutos, bem como 2,3 intercepções (quarto valor entre centrais) e ganhou 88,9% dos cerca de 3,0 duelos aéreos defensivos em que participou. Foi o segundo central mais rematador (1,3).
  • Zaidu (Porto) 6.72 – O nigeriano está a atravessar um período de renascimento. Em Dezembro foi o melhor lateral da Liga, com especial destaque para a exibição no “clássico” com o Benfica. Nestas quatro rondas marcou um golo, foi o segundo lateral com melhor média de passes para finalização (1,6), foi o terceiro em desarmes (2,8), o quarto em intercepções (2,2) e o segundo em recuperações de posse (7,9).

  • Matheus Uribe (Porto) 6.82 – E continuamos com jogadores do Porto, os dominadores desde “onze”, incluindo toda a zona central do meio-campo. Quase não se dá pelo colombiano Uribe, mas a sua missão é fulcral na capacidade portista. Entre médios-defensivos lidera na média de desarmes por 90 minutos (3,7), de intercepções (2,4) e recuperações de posse (9,7), bem como em passes para finalização (1,1), dos quais saiu uma assistência.

  • Vitinha Ferreira (Porto) 7.43 – O jovem médio-centro portista arrisca-se a ser a grande revelação desta Liga e um dos mais importantes jogadores do campeonato. Vitinha não se satisfez apenas por ter arredado Sérgio Oliveira para o banco de suplentes, quis que o fosse com grande categoria, ao ponto de ter sido o melhor em campo nos dois “clássicos” com o Benfica no Dragão (só o da Liga entra nestas contas). Vitinha estreou-se a marcar pelo Porto na Liga durante o mês, realizou uma assistência e, entre jogadores da posição, liderou em acções com bola (90,9), acções com bola na área contrária (3,2), passes para finalização (3,0), ocasiões flagrantes criadas (1,1), conduções (4,3) e ainda terminou o período com 89,5% de eficácia de passe. Incrível.

  • Otávio (Porto) 7.31 – Amado por uns… um pouco menos por outros. Goste-se ou não do estilo, Otávio é um jogador fundamental na manobra portista e espalha qualidade em quase tudo o que faz. Mais uma vez foi um garante de equilíbrios defensivos, interpretando como poucos a necessidade de fechar por dentro, apesar de jogar encostado à ala. Em Dezembro fez dois golos e outras tantas assistências, registou a maior média de desarmes de todas as posições, incríveis 5,0 por 90 minutos, e também de acções defensivas no meio-campo contrário (3,8).
  • Rafa Silva (Benfica) 7.72A nota máxima que atingiu na recepção ao Marítimo é o clímax de um mês com altos e baixos, durante o qual alternou um excelente com o banal – notoriamente na recepção ao Sporting e na visita ao FC Porto. Mas a verdade é que em Famalicão e na Luz com os insulares, Rafa esteve imparável e são esses jogos que lhe abrem a porta do “onze”. Neste mês marcou dois golos e fez incríveis oito assistências, 4,3 passes para finalização por 90 minutos e criou 2,6 ocasiões flagrantes.

  • Paulinho (Sporting) 7.25 – Uma resposta aos críticos. Paulinho está, finalmente, a fazer o que lhe exigiam, marcar golos, juntando ao que antes já fazia de bem, uma noção de colectivo acima da média. Em Dezembro, o ponta-de-lança fez quatro golos e uma assistência, registou uma média de 3,4 remates, com excelentes 40% de aproveitamento e, mais importante, converteu incríveis 80% das 1,7 ocasiões flagrantes de que dispôs. Recuperou a confiança goleadora.

Menções honrosas

Entre os melhores neste período, mas que, por uma ou outra razão, não couberam neste “onze”, estão estes craques:

  • Luis Díaz (Porto) 7.97 – O extremo portista estaria neste “onze” de caras, não fosse o facto de ter completado apenas 226 minutos. Nesse tempo fez dois golos e uma assistência.
  • Nuno Santos (Sporting) 7.84 – Fiável a extremo ou a ala, o “leão” é penalizado pelos 222 minutos em campo durante o mês de Dezembro, durante o qual fez dois golos e duas assistências.
  • Iuri Medeiros (Braga) 7.39 – O criativo bracarense também fica de fora devido aos minutos (204), mas brilhou com um golo e excelentes quatro assistências.
  • Pablo Sarabia (Sporting) 7.14 – O espanhol está a crescer a olhos vistos e é fundamental no Sporting, tendo feito dois golos e uma assistência. Fica de fora tapado tanto por Otávio, como por Rafa.
  • Reggie Cannon (Boavista) 6.50 – Sólido, o norte-americano teria ocupado a vaga de lateral-direito, ou mesmo de central, caso tivesse feito mais de 240 minutos (fez 209).

Parabéns aos eleitos!
Descobre os anteriores “onzes” do mês GoalPoint neste link.

Nota metodológica: O “onze” foi elaborado de acordo com o GoalPoint Rating médio dos jogadores que cumpriram mais de 240 minutos na Liga NOS, no período em questão.

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.