O FC Porto é líder da Liga NOS a par do SC Braga, graças à vitória por 2-0, em casa, sobre o Feirense. Um jogo em que os “azuis-e-brancos” nunca viram em perigo a sua superioridade e a vitória, muito por culpa da exibição do espanhol Óliver Torres.

O criativo costuma destacar-se pelo trabalho ofensivo, mas, talvez consciente de que têm de mostrar desempenho também na ajuda sem bola para agarrar um lugar na equipa, surgiu frente aos “fogaceiros” mostrando outra face. E essa faceta pouco vista de Óliver valeu-lhe números especiais, um deles um novo máximo na actual Liga NOS, algo que nem os melhores jogadores de características mais defensivas conseguiram até ao momento.

Oliver-Torres-Facto-do-Dia-Porto-infog
Clique para ampliar

O número 10 dos “dragões” realizou nada menos que 11 desarmes na partida ante o Feirense. Sim, leu bem, 11. Se muitas vezes Óliver era criticado pela menor agressividade e competência defensiva, este domingo provou o contrário. O anterior máximo de dez desarmes pertencia a Edson Farias, do Feirense, em jogo da quarta jornada em Alvalade, frente ao Sporting, a 1 de Setembro último. O brasileiro actuou a lateral-direito nessa partida, mas desta feita, ante o Porto, foi extremo, a posição em que é mais utilizado, e assistiu in loco ao feito de Óliver – que ainda somou 12 recuperações de posse.