O topo da Liga NOS permanece mais ou menos inalterado desde o mês de Janeiro. O SL Benfica mantém-se líder, com um ponto de vantagem do FC Porto, o Sporting CP está a dez de distância e a necessidade das equipas pontuarem e não perderem pontos parece ter cristalizado os lugares no pódio. Mas nestas quatro jornadas de Fevereiro, da 20ª à 23ª, muito mudou no que toca à forma dos jogadores que destacamos como os melhores do mês, com base nos nossos GoalPoint Ratings.

Talvez pela urgência dos resultados, as exibições de encher a alma do adepto, quer em termos individuais, quer colectivos, andaram um pouco arredias. A primeira nota de relevo neste melhor “onze” de Fevereiro é o facto de nenhum dos jogadores ter atingido a marca de pelo menos 7.0 no GoalPoint RatingsO Jogador do Mês foi Kostas Mitroglou, que ainda assim não passou dos 6.77. Mas há outros dados a reter. Apenas quatro jogadores pertencem aos chamados “três grandes”, dois do Porto e outros tantos do Benfica, nenhum do Sporting. Destaque para dois médios do Chaves, que capitalizaram a excelente exibição no Estádio da Luz. E há apenas um repetente relativamente a Janeiro.

GoalPoint-Ratings-XI-Fevereiro-2017-Liga-NOS-201617-1-infog
Clique para ampliar

Confira os 11 jogadores que mais se destacaram pelo rendimento estatístico nestas últimas quatro jornadas:

  • Vaná (Feirense) 6.60 – Já figurou em várias equipas da jornada, mas esta é a primeira presença num “onze” do mês. O brasileiro tem ajudado na recuperação sensacional do Feirense e em quatro jogos sofreu apenas dois golos. Somou 16 defesas (o máximo destas quatro jornadas), dez delas de remates de dentro da área, e foi, com Vagner (Boavista), quem mais vezes afastou a bola a soco.
  • Nélson Semedo (Benfica) 6.52 – Esta é a terceira presença de Nelsinho. O lateral do Benfica não só foi o segundo jogador com mais recuperações de bola (29, atrás das 32 de Frederico Venâncio, do V. Setúbal), como teve sucesso em oito de nove tentativas de desarme e ganhou 26 de 39 duelos. Registou ainda duas assistências (o máximo, a par de Schelotto) e sete passes para ocasião (apenas um atrás de Rafa Soares).
  • Roderick (Rio Ave) 6.28 – Não tem números excepcionais, mas o que faz, fá-lo com critério. Exemplo disso o facto de ter tentado apenas cinco desarmes, mas ter tido sucesso em todos. Roderick destacou-se, sobretudo, nas recuperações de bola (27), e nos duelos aéreos, os quais ganhou 11 em 14.
  • Rosic (Sp. Braga) 6.31 – Um pouco como Roderick. Tentou três desarmes, todos com sucesso, registou 28 recuperações de bola e ganhou 13 de 20 duelos aéreos. É um dos esteios do Braga e não é por ele que a equipa de Jorge Simão está numa fase irregular. Até marcou um golo, em casa, ao Estoril Praia.
  • Rafa Soares (Rio Ave) 6.13 – O único repetente em relação a Janeiro. O lateral-esquerdo do Rio Ave está em grande forma e contribui decisivamente para o processo ofensivo da sua equipa. Nestes quatro jogos fez uma assistência para golo e oito passes para ocasião e ainda registou 20 recuperações de bola. O jovem promete complicar as contas dos “dragões” na definição do plantel da próxima época.
  • Bressan (D. Chaves) 6.76 – Marcou um grande golo no Estádio da Luz, ao Benfica, na 23ª jornada, e foi o melhor da sua equipa nesse jogo. No total fez dois golos neste mês, seis passes para ocasião e ganhou 21 de 33 duelos. Uma peça fundamental nos flavienses.
  • Pedro Tiba (D. Chaves) 6.65 – Tal como Bressan, fez uma excelente exibição na Luz, cobrindo grande parte do “miolo” do Chaves. Foi neste período o segundo médio com mais intercepções, 14 (apenas atrás das 16 de Nuno Coelho, do Arouca), recuperou a bola 38 vezes (o quarto registo entre os centro-campistas), fez uma assistência e quatro passes para ocasião. Onde andou este Pedro Tiba nos tempos do Braga?
  • Jesús Corona (FC Porto) 6.66 – O mexicano está a subir de forma e quando chamado à equipa portista tem sido decisivo em diversos momentos. Não marcou, mas fez duas assistências, cinco passes para ocasião e liderou em Fevereiro nas ocasiões flagrantes criadas, quatro, a par de Miguel Rosa.
  • Miguel Rosa (Belenenses) 6.75 – Precisamente o ala do Belenenses… O jogador português somou as tais quatro ocasiões flagrantes, mas em apenas três jogos, contra os quatro de Corona. Para além disso marcou um golo, fez três assistências e oito passes para ocasião. Foi o terceiro melhor jogador do mês, atrás de Mitroglou e Bressan
  • Soares (FC Porto) 6.63 – Faltam já adjectivos para descrever o arranque de Soares no Porto. Fez cinco golos nos quatro jogos que realizou pelos “dragões”, dois deles frente ao Sporting, e todos no período em análise. Só mesmo Mitroglou, com seis, marcou mais. Soares, no entanto, enquadrou nove de 13 remates, para 7-13 do grego. O portista perde, porém, nas faltas, pois em quatro jogo cometeu 21 infracções.
  • Mitroglou (Benfica) 6.77 – O melhor de Fevereiro. O grego quase não se vê em campo (disputou 18 duelos, por exemplo, contra os 85 de Soares), mas está sempre no sítio certo. É, neste momento, o “abono de família” do Benfica.

Parabéns aos eleitos!

Clique para conferir o melhor XI GoalPoint Ratings Liga NOS de:

🔸 AGOSTO 2016 🔸 SETEMBRO 2016 🔸 NOVEMBRO 2016 🔸 OUTUBRO 2016 🔸 DEZEMBRO 2016 🔸 JANEIRO 2017

Nota metodológica: “Onze” elaborado tendo em conta o GoalPoint Rating médio de todos os jogadores que cumpriram um mínimo de 180 minutos jogados na Liga NOS.