D epois de lhe termos dado a conhecer o melhor jogador do mês de Setembro, Wilson Eduardo, chega a hora de lhe apresentarmos os dez que lhe fazem companhia ns selecção de “craques” que brilharam no mês de Setembro de 2016 da Liga NOS.

Antes das novidades.. as confirmações. Em relação a Agosto não é só Wilson Eduardo que repete a presença, pois se há coisa que Moussa Marega se tem revelado neste início de época é ominpresença logo a sua repetição torna-se natural.

O FC Porto é o clube mais representado, com quatro jogadores. Os ratings dos “dragões” beneficiaram muito do “massacre” estatístico que o Porto aplicou ao Boavista Já o o líder Benfica, apesar de 100% vitorioso, não está representado por nenhum jogador, o que, mais do que um ponto negativo dá conta do equilibrio de produtividade entre os titulares. O mais bem pontuado, Pizzi 6.70, acabou tapado pelos dois extremos já referidos.

Fique com o “onze”, e com a explicação detalhada dos fundamentos do rating de cada um.

GoalPoint | Onze do Mês de Setembro | Liga NOS 16/17
Clique para ampliar
  • Ricardo Nunes (Chaves) 6.43 – O Chaves  é provavelmente a equipa mais surpreendente da Liga e Ricardo tem grande responsabilidade nisso. Fez três jogos no mês de Setembro sem sofrer qualquer golo, defendendo os 11 remates enquadrados que enfrentou. Depois disso lesionou-se e falhou o jogo com o Benfica, curiosamente a única derrota dos transmontanos.
  • Bruno Santos (P. Ferreira) 6.31 – Começou a época como suplente de João Góis, mas ganhou a titularidade precisamente no início de Setembro, justificando plenamente a mudança. Com uma média de 6,5 intercepções por jogo, foi o 2º jogador mais forte da Liga neste particular, assinando ainda uma assistência para golo.
  • Marcelo (Rio Ave) 6.29 – Em grande contra Marítimo e Sporting, continua a confirmar-se com um dos melhores centrais da Liga. Em Setembro foi o central com mais duelos aéreos ganhos por jogo (4) com uma eficácia de 75% e ainda registou uma impressionante média 4,7 intercepções, sendo superado na posição apens por Jubal (Arouca).
  • Marcano (Porto) 6.67 – O golo que marcou foi decisivo, mas o mês do espanhol foi bem mais do que isso. Venceu 89% dos duelos aéreos que disputou e aindou interceptou uma média de três passes a cada jogo.
  • Alex Telles (Porto) 6.58 – Um golo contra o Boavista e uma média de 1,7 ocasiões criadas por jogo, a maior entre os laterais. Para além disso ainda se destacou ao nível do drible com quase dois eficazes a cada jogo. Por esta altura já restam poucas dúvidas de que é reforço.
  • Danilo Pereira (Porto) 6.86 – Depois de um Agosto ligeiramente apagado o grande Danilo está de volta em vésperas de compromissos da Selecção. MVP contra o Boavista e logo quatro dias depois em Leicester, Danilo perdeu apenas um duelo aéreo em Setembro e foi o 2º jogador com mais passes certos por jogo (64), fazendo ainda uma média de 8,5 acções defensivas.
  • Mateus da Silva (P. Ferreira) 6.79 – Marcou um golo contra o Rio Ave e deixou a entender que mais virão, visto que faz em média um remate enquadrado por jogo, mais do que qualquer outro médio defensivo. Também a defender tem números muito acima da média: 3,3 desarmes e 4 intercepções por jogo.
  • Óliver Torres (Porto) 6.82 – O quarto e mais bem pontuado jogador do Porto neste onze. Nos 201 minutos que disputou marcou um golo e fez uma média de 39 passes certos no meio-campo contrário a cada 90 minutos, o 3º melhor registo da Liga.
  • Marega (Vit. Guimarães) 6.91 – Repete a presença do mês de Agosto e também as “diabruras” que desde então tem cometido. Em Setembro foi o mais rematador da Liga (cinco por jogo) e também o mais certeiro a rematar à baliza (três por jogo), o que lhe valeu dois golos. Mas Marega não se limita a marcar: ofereceu ainda uma média de 1,5 ocasiões de perigo aos colegas, por jogo.
  • Wilson Eduardo (Braga) 7.10 – O melhor jogador do mês e o outro que repete a presença. Dois golos, uma assistência, e o maior criador de ocasiões no mês que passou (3,3 por jogo). Tudo dito, não?
  • Bas Dost (Sporting) 6.94 – O holandês não podia ter desejado melhor início de verde e branco. Com um golo a cada 52 minutos, foi o maior “matador” do mês, com a curiosidade ainda de o Sporting não ter sofrido nenhum golo enquanto ele esteve em campo.

Parabéns aos eleitos!
Amanhã daremos a conhecer o melhor XI português a Liga NOS até ao momento (7ª jornada)!

Clique para conferir:

Nota metodológica: “Onze” elaborado tendo em conta o GoalPoint Rating médio de todos os jogadores que cumpriram um mínimo de 180 minutos jogados na Liga NOS.