C omo é habitual em semanas de selecção, é altura de lhe mostrar os melhores portugueses da Liga NOS até ao momento, como sempre com o precioso apoio dos GoalPoint Ratings.

Entre os onze, apenas dois jogadores (Danilo e Adrien) foram escohlidos por Fernando Santos, mas há neste lote várias opções que começam a reclamar mais atenção do “engenheiro” em próximas convocatórias.

Rúben Semedo, por exemplo, tem sido indiscutivelmente um dos melhores centrais do campeonato, e se compararmos a sua performance com a de Bruno Alves percebemos que a sua chamada teria um grande suporte estatístico.

goalpoint-h2h-brunoalves-rubensemedo-201617-infog
Clique para ampliar

Mais à frente no campo, os extremos do Sporting de Braga, que têm sido a grande força motriz dos minhotos neste início de época, também reclamam atenção. Se Pedro Santos já era nome habitual nas nossas “selecções” na época passada, esta época também Wilson Eduardo surge em destaque, enfeitando um belo início de época com o prémio de melhor jogador de Setembro.

De fora por pouco ficaram nomes como Pizzi6.41, ou Gelson Martins6.43, “vítimas” do já falado excelente início de época dos alas bracarenses, mas também o já internacional André Pinto5.82, ou o lateral-esquerdo nacionalista Sequeira5.88, por apenas uma centésima. João Palhinha, 6.00, e Gonçalo Guedes, 6.22, são dois outros jovens que ficaram à espreita.

Fique agora com os motivos estatísticos da escolha destes onze:

Liga NOS 16/17 | O XI "luso" GoalPoint Ratings à 7ª Jornada
Clique para ampliar
  • Ricardo Nunes (Chaves) 6.14 – O recém-promovido Chaves ocupa o 5º lugar da classificação e é uma das defesas menos batidas do campeonato. Ricardo Nunes jogou os primeiros 5 jogos até se lesionar e sofreu apenas três golos, defendendo 84% dos remates enquadrados que lhe foram dirigidos.
  • João Pereira (Sporting) 5.97 – Ao contrário da época passada, começou muito bem esta época e justificou a confiança renascida de Jorge Jesus. É o português com mais cruzamentos eficazes por jogo na Liga NOS (1,8), e só contra o Estoril registou cinco, um recorde do campeonato até agora.
  • Pica (Tondela) 5.85 – É um dos “trintões” deste onze e talvez a maior surpresa de todas. Pica confirmou o excelente final de época que fez em 15/16, tendo sido titular nos primeiros quatro jogos do campeonato e o melhor do Tondela contra o Benfica. Venceu 67% dos seus duelos aéreos, o que o coloca entre os 20 melhores da Liga neste aspecto.
  • Rúben Semedo (Sporting) 5.95 – Menos forte do que Pica no jogo aéreo (61%), tem ainda assim uma interessante média de remates de cabeça a cada jogo (0,6). No entanto, é nas intercepções que se destaca mais, com 4,4 por jogo, a 2ª melhor média entre os centrais. Está com uma eficácia de passe de 91,5%, a 2ª melhor da Liga.
  • Nuno Pinto (Vit. Setúbal) 5.89 – Peça fundamental no bom início do Vitória, é por exemplo o lateral-esquerdo com mais desarmes por jogo (3,4) na Liga NOS. Também no ataque é importante, criando uma média de 1,4 ocasiões de golo para os seus colegas.
  • Danilo Pereira (Porto) 6.16 – Não é homem para se conformar com o banco da selecção, e isso está à vista neste início de época. Tem a mais alta média de recuperações do campeonato (9,6), a mais alta eficácia de passe (91,6%) e a maior percentagem de duelos aéreos ganhos entre os médios (85%). Formidável.
  • Adrien Silva (Sporting) 6.53 – Infelizmente ausente por lesão, o que pode ser um rude golpe para o Sporting e para a selecção, Adrien é seguríssimo com a bola nos pés, faz uma média de 67 passes a cada jogo com 86% de eficácia, e é ainda o médio com a maior eficácia de remate da Liga, enquadrando 70% das suas tentativas.
  • Braga (Chaves) 6.44 – É o veterano deste onze, com um grande início de época. Cria uma média de 2,1 oportunidades a cada jogo, a segunda mais alta entre centro-campistas, e ainda apresenta uma eficácia de drible de 50%, número muito positivo em zonas nevrálgicas do terreno.
  • Pedro Santos (Braga) 6.75 – É o único jogador a somar mais que dois prémios MVP GoalPoint na Liga NOS 16/17. Desequilibrar é com ele, e só em falta o conseguem parar, o que acontece quatro vezes por jogo, a segunda média mais alta entre os portugueses. Junte-se a isso os quatro golos e uma assistência que já registou e percebe-se porque vai reivindicando um lugar.
  • Wilson Eduardo (Braga) 6.80 – O melhor português da Liga NOS até agora, Wilson Eduardo é também (apenas atrás de Pizzi) aquele que mais oportunidades cria (2,4) e um dos que mais remata (3,3). Ainda só tem 26 anos, e, a continuar assim, tem de ser considerado.
  • Guedes (Rio Ave) 5.75 – A posição de ponta-de-lança é sempre uma das mais escassas, mas Guedes tem sido uma das boas revelações desta época, superando inclusivamente André Silva. O jogador do Rio Ave marcou dois golos nos primeiros dois encontros a titular e é tremendo no jogo aéreo, ganhando uma média de 2,7 duelos por jogo, sendo esta a 3ª melhor média entre avançados.

Nota metodológica: “Onze” elaborado tendo em conta o GoalPoint Rating médio de todos os jogadores portugueses que cumpriram um mínimo de 315 minutos jogados na Liga NOS.