Os jogadores que fixaram máximos no EURO 2020 ⭐️

-

Este domingo joga-se o último encontro do EURO 2020. A grande final do Estádio de Wembley coloca frente a frente Itália e Inglaterra, num encontro inédito na partida decisiva da prova. Antes de a bola rolar importa olhar para alguns máximos individuais que foram fixados na prova num só jogo, alguns que duram desde a primeira jornada. Será que algum vai ser batido nesta partida?

Confira os números e os respectivos gráficos, e recorde também os máximos colectivos, que apresentámos antes dos encontros das meias-finais (link).

Mais remates num jogo… e na área

Dois jogadores lideram no número máximo de remates que se realizaram numa só partida, dois nomes com peso grande nas suas selecções e que ajudaram a que ambas chegassem longe na prova.

[ À esquerda os remates de Braithwaite com a Bélgica, à direita os de Shaqiri com a Turquia ]

A Dinamarca fazia o seu primeiro jogo após o angustiante embate com a Finlândia, e ante a Bélgica realizou uma excelente exibição, em especial na primeira parte, empurrando os “diabos vermelhos” para a sua defesa… antes de entrar Kevin de Bruyne. Martin Braithwaite foi um dos mais activos e terminou com nada menos que sete remates, máximo do EURO num só jogo. Ao mesmo tempo, como se pode verificar no mapa acima, fixou o valor mais alto de disparos na área contrária, também sete.

Esse mesmo máximo foi igualado por Xherdan Shaqiri, suíço que destroçou a Turquia com um bis, os tais sete remates, quatro enquadrados e uma das melhores exibições neste Europeu. A Suíça acabaria afastada pela Espanha nos quartos-de-final, nas grandes penalidades, mas a marca do jogador do Liverpool já estava bem vincada.

Mais remates enquadrados

O ponta-de-lança da República Checa, Patrik Schick, realizou uma exibição incrível frente à Escócia, em pleno Hampden Park, sendo o melhor em campo e o Craque do Dia, após bisar e fixar um máximo na primeira jornada que se mantém até hoje, véspera da final.

[ Os cinco remates enquadrados de Patrik Schick ]

GoalPoint-Patrik-Schick-Scotland-Czech-Shots-EURO2020
Clique para ampliar

Além do golo monumental marcado do meio-campo, Schick fez seis remates nessa partida e enquadrou cinco. Ninguém mais conseguiu imitar o feito do checo, com Xherdan Shaqiri (Suíça com a Turquia), Ruslan Malinovskyi (Ucrânia ante a Macedónia do Norte) e Mert Müldür (Turquia contra a Suíça) a serem os únicos que se aproximaram, com quatro.

Mais passes certos

O jogador com mais passes certos num jogo deste EURO 2020 é da selecção espanhola. Dado o estilo de jogo apresentado pela “la roja”, quase nem precisávamos de o escrever.

[ Os 151 passes de Pau Torres, 143 certos (azuis) ]

GoalPoint-Pau-Torres-Spain-Switzerland-Passes-EURO2020
Clique para ampliar

O feito registou-se nos quartos-de-final, frente à Suíça. O defesa-central Pau Torres fez 151 passes e completou incríveis 143, correspondendo a 95% de eficácia: o mais perto que alguém conseguiu chegar foi Eric García (128), de… Espanha frente a Itália, Aymeric Laporte (128) de… Espanha com os transalpinos, Aymeric Laporte (123) de… Espanha com a Suíça e… Aymeric Laporte (121), de Espanha, frente à Croácia.

Mais passes para finalização

Quem mais do que o “mágico” belga para ser dono deste máximo? Os “diabos vermelhos” bateram a Finlândia por 2-0 e o médio brilhou.

[ Os sete passes para finalização de De Bruyne com a Finlândia ]

GoalPoint-Kevin-de-Bruyne-Belgium-Finland-Key-Passes-EURO2020
Clique para ampliar

Motor do futebol da Bélgica, Kevin de Bruyne somou o máximo de acções com bola nessa partida (107), de passes aproximativos (11) e de passes para finalização. Ao todo foram sete, cinco de bola corrida, um deles foi assistência para golo. O lateral-esquerdo escocês Andrew Robertson pode ter perdido o jogo contra a República Checa, mas foi o que mais se aproximou do belga, com seis passes para remate nessa partida.

Mais passes ofensivos valiosos

Passes certos para os últimos 25 metros do terreno. Estes são os passes ofensivos valiosos, uma variável que visa… valorizar aquelas entregas que, mesmo que não acabem em remate, chegaram a colegas de equipa em zonas de perigo. E como se trata de passes, só podia ser um espanhol a registar o máximo num só jogo.

[ Os 18 passes ofensivos valiosos de Pedri ante a Suíça ]

GoalPoint-Pedri-Spain-Switzerland-High-Value-Passes-EURO2020
Clique para ampliar

Pedri González, médio do Barcelona, fez nada menos que 18 passes ofensivos valiosos – quase todos para a esquerda do ataque – no tal jogo ante a Suíça, que os espanhóis dominaram amplamente mas só resolveram nas grandes penalidades. Desses 18, cinco foram para finalização. O segundo valor mais alto, de 14, pertence a três jogadores, Lorenzo Insigne (Itália-Bélgica), Aleksandr Golovin (Rússia-Finlândia) e Frenkie de Jong (Países Baixos-Ucrânia).

Mais passes longos certos

Portugal caiu cedo na prova, mas começou bem, a ganhar à Hungria e com um dos seus jogadores a definir um máximo que se mantém até agora, véspera da final.

[ Os 20 passes longos de Pepe com a Hungria, 16 certos (azuis) ]

GoalPoint-Pepe-Portugal-Hungary-Accurate-Long-Passes-EURO2020
Clique para ampliar

O defesa-central Pepe aproveitou o facto de Portugal ter tido muita bola para realizar 20 passes longos, tendo completado 16 deles. Leonardo Bonucci, também defesa-central, de Itália, fez 15 longos certos do jogo contra a Bélgica, nos quartos-de-final, segundo valor mais alto numa só partida.

Mais dribles completos

O derradeiro jogo das meias-finais trouxe o número máximo de dribles eficazes opor um jogador, beneficiando, claro está, do prolongamento.

[ Os 15 dribles tentados de Sterling, nove completos (azuis) ]

GoalPoint-Raheem-Sterling-England-Denmark-Dribles-EURO2020
Clique para ampliar

O extremo do Manchester City está a realizar um grande Europeu, com golos, velocidade, intensidade, um pulmão enorme e dribles. Frente à Dinamarca registou incríveis 15 tentativas de drible e completou nove, máximo num jogo, duas delas na área dinamarquesa. O belga Jéremy Doku fez oito contra Itália, o segundo valor mais elevado.

Mais desarmes

Este é o jogo que mais vezes temos citado quando falamos de recordes, e já o havia sido nos registos colectivos. Perante a pressão de Espanha, só podia ser um suíço a fixar o máximo de desarmes.

GoalPoint-Ricardo-Rodríguez-Switzerland-Spain-Tackles-EURO2020
Clique para ampliar

O autor da proeza foi Ricardo Rodríguez, o antigo lateral-esquerdo, convertido em central do lado esquerdo no sistema de três centrais dos helvéticos, fez nove desarmes frente a Espanha, três deles dentro da sua grande área. Oleksandr Zinchenko (8), no Países Baixos-Ucrânia, e Joakim Mæhle (8), no Inglaterra-Dinamarca, têm a marca seguinte.

Mais intercepções

Também a Itália teve de lidar com a força de Espanha na posse de bola e circulação da mesma. Os transalpinos tiveram de defender e Jorginho foi fundamental nesses momentos.

GoalPoint-Jorginho-Italy-Spain-Interceptions-EURO2020
Clique para ampliar

O ítalo-brasileiro fixou o máximo de intercepções num só jogo, nada menos que nove, a travar a progressão em passe da formação espanhola. Sebastian Larsson (Suécia -… Espanha), N’Golo Kanté (França-Suíça) e Leonardo Bonucci (Itália-Espanha…), todos com seis, seguem-se na lista.

Mais defesas

Dois Craques do Dia, Yann Sommer e Kasper Schmeichel, registaram até ao momento os números mais elevados de defesas e os GoalPoint Ratings mais altos entre guarda-redes, dois 9.0. Mas só um é dono do máximo.

[ À esquerda os remates de Espanha (a azul os defendidos por Sommer), à direita os de Inglaterra (a azul os travados por Schmeichel) ]

Yann sommer fez nada menos que dez defesas no embate da Suíça ante a Espanha, travando quase tudo e obrigando o jogo a ser decidido nos penáltis. Ainda assim não evitou o afastamento helvético, pois os seus colegas não ajudaram nos pontapés cobrados. Schmeichel fez nove defesas ante a Inglaterra.

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.