RTG-Final-2018-SegundaLiga-Classificao
Clique para ampliar

Na Ledman Liga Pro, o melhor treinador da época foi Armando Evangelista. O Penafiel ficou a quatro pontos da subida de divisão, com um dos plantéis mais curtos do campeonato, e poderia até ter subido. É que Armando Evangelista pegou na equipa à passagem da oitava jornada, quando o Penafiel estava em 14º com apenas oito pontos. A partir daí começou a escalada, com uma média de 1,74 pontos a cada jogo, que só foi superada pelo campeão, Nacional da Madeira.

Ao leme do Nacional estava (e vai continuar) Costinha, que ficou a apenas 23 pontos de Armando Evangelista no RTG. Bastava não ter perdido o seu primeiro jogo da época para a Taça da Liga contra o Cova da Piedade que estaríamos a falar de Costinha como treinador do ano na Segunda Liga. Não é que importe muito, pois o Nacional vai estar na Liga NOS em 2018/19, graças ao grande trabalho desenvolvido pelo ex-jogador do FC Porto, que perdeu o seu último jogo no dia 4 de Fevereiro. É obra.

Por falar em Cova da Piedade, é de lá que chega o terceiro classificado, Bruno Ribeiro. Foi uma época complicada para o clube, que começou o campeonato com João Barbosa e apostou no sadino em meados do mês de Novembro, subindo de 16º até ao 9º lugar final. Bruno Ribeiro foi o único treinador com mais de quatro jogo que chegou ao final da temporada sem qualquer surpresa muito negativa e, pelo contrário, conquistou quatro resultados muito positivos.

O “rei” das surpresas positivas foi no entanto, Pedro Miguel, timoneiro da Oliveirense, que chegou às meias-finais da Taça da Liga. Foram nove as ocasiões em que o “homem da casa” conseguiu resultados com probabilidade de acontecer inferior a 33%.

Terminamos com os pódio do Ranking de Treinadores GoalPoint 17/18:

GoalPoint-RTG-20172018-Final-Infog
Clique para ampliar