Extremos-direitos

Marcus Edwards (Vitória SC)

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Marcus-Edwards-infog
Clique para ampliar

Nado e criado nas escolas de formação do Tottenham e após ter passado pelos holandeses do Excelsior, o extremo Marcus Edwards é uma das sensações da prova. Imparável quando embala num-para-um, regista 6,3 tentativas de drible a cada 90 minutos (segundo valor mais alto entre jogadores fora dos lugares europeus), com sucesso em 3,3 deles (53%), sendo que lidera no gesto técnico no último terço, tanto nas tentativas (4,5) como na eficácia (2,1). Internacional pelas camadas jovens de Inglaterra, Edwards leva, nas 17 jornadas em que esteve em campo, quatro golos, outras tantas assistências, quase dois remates e 1,3 passes para finalização. Os números não enganam, num atleta que, aos 21 anos, tem uma imensa margem de progressão.

Diogo Gonçalves (Famalicão) – Carlos Mané (Rio Ave)

Mais um jogador do Famalicão. Diogo Gonçalves esteve em Inglaterra, onde não brilhou ao serviço do Nottingham Forest, tendo realizado apenas dez jogos oficiais. Regressou a Portugal e tem estado em alta nos famalicenses, ora como extremo-direito, ora como lateral-direito, e o regresso à casa de partida (leia-se Benfica) já foi aventado. O internacional Sub-21 luso apontou até ao momento dois golos, fez três assistências e foi utilizado em 18 partidas. Apesar de jogar mais na ala, a cada 90 minutos somou 2,6 remates e 1,6 passes para finalização. À velocidade que sempre teve acrescentou um maior critério, como se verifica nos 3,2 cruzamentos e na eficácia de 52% nos dribles – 3,2 tentativas.

Cinco assistências e um golo em 1137 minutos de utilização, distribuídos por 22 jogos, Carlos Mané voltou a sorrir em Vila do Conde. O internacional Sub-21 não perdeu as suas características de “gazela”, veloz e com apetência pelo drible – 4,4 tentativas de drible, 56% de eficácia. Essa sua característica permite-lhe desequilibrar e servir os seus companheiros, apresentando até ao momento uma média de 1,7 passes para finalização, alguns deles através do cruzamento – 3,2 cruzamentos, com relevantes 27,5% de eficácia. O ex-Sporting está a fazer uma bela época no regresso à Liga NOS.

Extremos-esquerdos

Fábio Martins (Famalicão)

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Fábio-Martins-infog
Clique para ampliar

O início de temporada foi de grande qualidade, com golos, assistências e lances de fino recorte técnico. Fábio Martins está a realizar uma temporada superlativa e é um dos melhores jogadores da Liga NOS. O GoalPoint Rating de 6.34 reflecte sete golos até ao momento, uma média de 2,8 remates a cada 90 minutos, quatro assistências, 2,0 passes para finalização e um compromisso defensivo que foi, em tempos, a sua maior pecha: os 2,3 desarmes por 90 minutos são o terceiro valor mais alto entre os extremos em equação.

Davidson (Vitória SC) – Paulinho (Boavista)

A época de Davidson não tem desiludido, antes pelo contrário. O brasileiro do Vitória de Guimarães esteve em 19 jogos, distribuídos por 1176 minutos, nos quais apontou cinco golos e fez três assistências. Olhando com mais pormenor para os números do extremo de 29 anos, destacamos os 5,3 cruzamentos a cada 90 minutos, segundo valor entre os jogadores em análise, bem como os 3,4 remates, o que faz dele o terceiro atleta fora dos lugares europeus que mais visou as balizas contrárias.

A vez chegou para um jogador do Boavista. Em 16 jogos, Paulinho não apontou qualquer golo e somou somente uma assistência, pelo que é um nome que poderá passar despercebido à generalidade dos adeptos. Porém, o brasileiro tem números que merecem ser vistos com mais atenção, nomeadamente no ataque, onde regista 1,3 remates e 1,9 passes para finalização a cada 90 minutos. As suas 5,6 tentativas de drible, das quais 2,8 completas, são o terceiro valor mais alto entre os jogadores em análise, sendo que é o segundo atleta fora dos lugares europeus que mais faltas sofreu (4,1).

Avançados-centro e Pontas-de-lança

Sandro Lima (Gil Vicente)

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Sandro-Lima-infog
Clique para ampliar

Um avançado que tem “cantado de galo” esta época. Falamos de Sandro Lima, o goleador-mor dos gilistas, que em 24 jornadas apontou dez golos e realizou uma assistência. Nos 1944 minutos em que esteve em cena, Lima registou 2,7 remates, sendo que 59% foram enquadrados ao alvo. Letal, converteu 57% das ocasiões flagrantes de que usufruiu, concretizando 17% dos remates que realizou na prova. E ainda constitui fonte de passes para finalização, com 1,5 até ao momento. Um jogador a manter debaixo de atenção.

Fábio Abreu (Moreirense) – Mehdi Taremi (Rio Ave)

Fábio Abreu é uma das surpresas da prova e já mereceu várias notas de destaque. Nesta temporada de sonho, o avançado angolano apontou até agora dez golos, fez duas assistências e apresenta uma eficácia na finalização ao nível dos melhores. Dos 1,9 remates a cada 90 minutos converteu incríveis 29%, demonstrativo de frieza na “hora H”. Com 62% de êxito na concretização de ocasiões flagrantes, trata-se de um dos jogadores mais perigosos do campeonato luso.

A nossa lista termina com um jogador que chegou esta época a Portugal e que pegou de estaca, não necessitando dos habituais períodos de adaptação. Falamos de Mehdi Taremi. O iraniano de 27 anos realizou algumas exibições portentosas, com destaque para o “hat-trick” apontado logo em Agosto ao Desportivo das Aves, na goleada vilacondense por 5-1, e para as três grandes penalidades, na semana seguinte, que “sacou” em Alvalade, a Sebastián Coates. Até ao momento o atacante soma oito golos e uma assistência, destacando-se pelos 2,6 remates a cada 90 minutos, dos quais 20% acabam dentro das balizas adversárias. Não admira que já tenha sido associado ao interesse de Sporting e Benfica.