Os patrocínios que os “três grandes” deviam ter

Os patrocínios dos “três grandes” não se têm alterado substancialmente nos últimos anos, para lá do que decorre das alterações de marketing e branding da PT, o grande suporte dos três principais clubes neste capítulo há mais de uma década. No entanto, o que faria sentido sugerir e se pudessemos definir os patrocinadores mais indicados para o contexto actual de Porto, Benfica e Sporting? Eis a nossa proposta.

 

1. FC Porto: porque “cheira” a lotaria, e das espanholas

 

 

O FC Porto parece ter ultrapassado em “estilo” os rumores de dificuldades financeiras que surgiram no decurso da época passada, surgindo nesta época com aquele que é o mais impressionante exercício de mercado dos três candidatos, pelo menos no “papel”. A frase “há petróleo no Dragão” tem sido recorrente nos comentários dos adeptos e até de alguns comentários mas mais do que uma petrolífera talvez faça mais sentido sugerir a famosa lotaria espanhola “El Gordo” como o mais adequado patrocinador para os “dragões” para a próxima época, pois os “azuis-e-brancos” parecem ir buscar (quase) tudo à vizinha Espanha.

Terá Pinto da Costa jogado no “El Gordo”? Nunca saberemos, mas para lá do certamente sensível uso das cores verde e vermelho, o logótipo da famosa lotaria que preenche os sonhos de nuestros hermanos até caía bem no equipamento portista.

 

2. SL Benfica: a culpa poderá ser do maldito “banco mau”

 

 

O Benfica vai preocupando os seus adeptos pela venda em bloco de boa parte dos craques que materializaram os sonhos do título da época passada (cujo peso exacto no sucesso benfiquista o Goalpoint analisou recentemente). À falta de esclarecimentos oficiais por parte da liderança “encarnada”, os jornais económicos, comentadores e adeptos vão especulando sobre a queda do BES como principal causa para o súbito desinvestimento benfiquista. Após as notícias dos últimos dias, dando como criado um “Novo Banco”, por oposição ao que resta do antigo Banco Espírito Santo, classificado como “banco mau”, parece claro que o Benfica em construção foi decisivamente influenciado pelo último. E quem diz influenciado diz patrocinado. Veremos se o Benfica ainda se livra deste patrocínio a tempo de reduzir o pessimismo dos adeptos a uma simples “depressão pré-época”.

 

3. Sporting CP: Um admirável… “Novo Banco”?

 

Em ligação com o SL Benfica muitos são os que neste momento se surpreendem com o facto de o Sporting, tão referido nos últimos anos pela sua fragilidade financeira, não surgir aparentemente tão condicionado no mercado como o rival da segunda circular, sobretudo tendo em conta que também os “leões” eram referidos como muito dependentes da banca e do BES em particular. No entanto, não é por aparentemente os “leões” terem dado a mão ao “Novo Banco”, por oposição ao Benfica, que sugerimos o banco que nasceu esta semana como patrocinador do Sporting mas sim pelos… reforços.

Apesar da chegada de nove jogadores, muitos adeptos e analistas “franzem o sobrolho” na hora de indicarem que reforços surgem prontos a disputar a titularidade com os que os acolhem e tão boa conta deram do recado na última época. O próprio treinador não hesitou em confiar boa parte do importante jogo do troféu “Cinco Violinos” a um “onze” totalmente baseado nas opções que Leonardo Jardim lhe deixou. Estará o Sporting a preparar-se para uma época de sucesso em todas as frentes ou apenas a criar um “Novo Banco” ao qual Marco Silva apenas recorrerá em caso de aperto? O tempo o dirá. Mas a verdade é que o logótipo até caia bem no equipamento dos “leões”.