O sorteio desta sexta-feira da Liga dos Campeões não foi propriamente favorável ao FC Porto. Aliás, pode-se dizer que nenhum dos possíveis adversários dos “dragões” eram acessíveis. No caminho da equipa lusa vai estar nada menos que o Liverpool, finalista vencido da época passada e equipa com a qual os “azuis-e-brancos” mediram forças em 2017/18, nos oitavos-de-final, com um desfecho penoso para os lusos na primeira mão – derrota por 5-0 no Dragão – e um empate a zero na segunda, a salvar a face da formação portista em Anfield Road. Desta feita, os quartos-de-final começam em Inglaterra. A equipa da Premier League recebe os “dragões” a 4 de Abril próximo, com o segundo embate agendado para dia 17.

Os “reds” continuam a ser um adversário temível. Nos oitavos-de-final afastaram o Bayern, com uma exibição de grande nível na segunda mão, em Munique, um triunfo por 3-1 a decidir uma eliminatória que começou equilibrada, com um nulo em Inglaterra.

1ª mão | Liverpool 0 🆚 0 Bayern

Num jogo longe de cativante, com somente dois remates enquadrados em 90 minutos, apesar dos muitos disparos dentro das grandes áreas, as duas formações mostraram demasiado respeito uma pela outra, fazendo prever um segundo jogo tenso e igualmente cauteloso. Contudo, os comandados de Jürgen Klopp tinham ideias bem definidas para levar à Alemanha.

GoalPoint-Liverpool-Bayern-Champions-League-201819-Ratings
Clique para ampliar

2ª mão | Bayern 1 🆚 3 Liverpool

O Liverpool respondeu ao domínio do Bayern com um festival de jogo ofensivo em termos de eficácia, com três golos marcados. E até o tento germânico foi um autogolo, apontado por Matip. Virgil Van Dijk e Sadio Mané – este com um bis – deixaram o apuramento fora do alcance dos visitantes.

GoalPoint-Bayern-Liverpool-Champions-League-201819-Ratings
Clique para ampliar

As estrelas da companhia

A escolha pela figura central deste Liverpool é uma tarefa complicada. Se na época passada, Mohamed Salah chamava para si todas as luzes dos holofotes, esta temporada as coisas estão um pouco mais diluídas. Na baliza, os problemas dos “reds” parecem definitivamente resolvidos com a chegada do titular do Brasil, Alisson Becker, que até ao momento regista 72% de defesas a remates dentro da grande área em jogos da Champions esta temporada, para além de dominar no futebol aéreo. À sua frente aquele que já é, para muitos, o melhor defesa-central do Mundo, o holandês Van Dijk que, para além das qualidades defensivas – ganhou 79% dos duelos aéreos defensivos na prova -, também marca golos e faz assistências.

Na frente, o tridente ofensivo dos “reds” é dos mais temidos do Mundo. Os três valem oito golos para o Liverpool esta temporada na prova, mais uma assistência, ainda assim nenhum com os seis golos que o portista Moussa Marega leva na competição esta época – uma prova de que o FC Porto tem as suas armas e que os ingleses as devem temer. Cuidados redobrados com Sadio Mané, autor de um bis em Munique – e um “hat-trick” no Dragão em 2017/18 – e que regista 68% de eficácia de drible, e para Salah, jogador de olhos postos na baliza, como comprovam os 3,6 remates que faz a cada 90 minutos.

O FC Porto tem as suas hipóteses, mas terá de estudar muito bem a forma de parar estes três jogadores, algo que não conseguiu na época passada. As lições são para ser aprendidas.