Depois de Hermes, logo no início da “janela”, Pedro Pereira foi o segundo lateral contratado pelo Benfica no mercado de Inverno. É certo que não partiu nenhum dos que fazem parte do plantel, mas as saídas de Nelson Semedo e Grimaldo são dadas como iminentes, e o Benfica tenta assim antecipar o futuro e preparar a sua sucessão.

Regresso a “casa” antecipado

Pedro Pereira é um “produto” do Caixa Futebol Campus, onde passou sete anos da sua formação, depois de ter sido contratado aos alentejanos do Afeiteira. No Seixal, cumpriu todos os escalões com distinção até à idade de juvenil, e já somava 29 internacionalizações pelas selecções jovens quando um convite da Sampdoria o levou até Itália, com apenas 17 anos.

Chegado a terras transalpinas no Verão para jogar na equipa de júniores da “Samp”, o lateral mostrou tanta qualidade que, ainda no mês de Setembro, se estreou na equipa principal pela mão de Walter Zenga, somando a partir daí minutos num campeonato bastante exigente. Agora, regressa ao Benfica ainda com idade de júnior e com 21 jogos realizados na Série A italiana, a troco de €3M mais o passe de Filip Djuricic.

GoalPoint-Reforcos-201617-Pedro-Pereira-Benfica-4-infog
Clique para ampliar

Lateral ofensivo que adora um bom “carrinho”

Os números de Pedro Pereira nestas últimas duas épocas apontam para um lateral que foi sempre mais obrigado a defender que a atacar, e terá sido nesse aspecto que mais evoluiu no campeonato italiano. O jovem demonstra particular qualidade ao nível do desarme, pois não só o consegue com frequência (três vezes por jogo), como quando o faz mantém quase sempre a posse de bola. 91% dos desarmes de Pedro Pereira são completos, acima dos 80% de Nelson Semedo e dos 72% de André Almeida.

Ofensivamente, tendo em conta o volume de jogo atacante das respectivas equipas, os números de Pedro Pereira ficam naturalmente abaixo dos de Nelsinho e Almeida, mas há indicadores promissores para quando Pedro Pereira (voltar) a vestir de encarnado. No que toca à qualidade de cruzamento, o alentejano revela-se mais eficaz que Nelson ou André, e na capacidade de ultrapassar adversários, apesar de o tentar metade das vezes de Nelsinho (1,8 contra 3,6), a eficácia é muito parecida (46% contra 50%), mesmo frente a adversários com grau de dificuldade mais elevado.

Quanto a golos, dificilmente o Benfica poderá esperar muitos de Pedro Pereira, visto que o lateral raramente arrisca o remate.

Sucessão de Nelson assegurada

À semelhança de Álex Grimaldo na época passada, Pedro Pereira deverá beneficiar muito destes primeiros meses de “estágio” na equipa principal para se readaptar ao futebol português e a um estilo de jogo mais atacante do que aquele que a Sampdoria pratica.

Passado esse período, e tendo em conta que ainda vai iniciar a próxima época com 19 anos, Pedro Pereira já deixou indicadores de ter tudo para se tornar um lateral-direito de grande qualidade.

Com uma técnica de desarme assinalável na sua idade, o jovem já se mostra confortável no momento defensivo, e as qualidades no um-para-um e no cruzamento deixam muito bons sinais para os desequilíbrios que pode proporcionar com bola e nas assistências para os seus colegas. Caberá agora a Rui Vitória gerir da melhor maneira o “lançamento” do jovem às feras.

Confira as análises a outros reforços do Benfica para 2016/17:

⚽ Filipe Augusto
⚽ Hermes
⚽ Rafa Silva
⚽ Danilo
⚽ 
Franco Cervi

 André Horta