Quem é o melhor jogador do Mundo? A pergunta é sacramental, sobretudo nesta altura do ano. Apesar da subjectividade, ou talvez sobretudo por isso, não há ninguém que não tenha opinião sobre o tema, e por muitas eleições que haja, nenhuma consegue a proeza de ser 100% indiscutível.

Este ano, talvez mais do que em qualquer outro recentemente, as dúvidas quanto ao melhor de 2015 parecem ser poucas. Messi ganhou tudo o que havia para ganhar colectivamente, adornando as vitórias colectivas com o brilhantismo individual do costume, mas isso não nos impediu de ir atrás da nossa verdade. Não quisemos só confirmar se Messi foi realmente o melhor, quisemos conhecer os outros, ordená-los, surpreender-nos e surpreendê-lo com alguns nomes de que poucos falam, mas que merecem o destaque que, porventura, a menor atenção mediática não lhes dá.

O método

Temos os dados e a ferramenta. Os GoalPoint Ratings™têm sido um sucesso e não nos têm deixado ficar mal nas avaliações, por isso analisámos as sete melhores Ligas europeias de Janeiro a Dezembro, juntámos-lhes Champions League e Europa League, et voilá! Encontrámos os melhores.

O que se segue não tem nada de opinativo. É a avaliação pura da performance estatística de quase 5.000 jogadores. O leitor tem o mesmo direito de não concordar que tem em relação a todas as outras, mas esta é a nossa eleição. Aquela em que mais acreditamos, com os métodos que mais defendemos. Se chegou até aqui é porque também acredita um pouco, esperemos que se reveja nela.

11º – 25º: Perto da “nata”

Luis Suárez
Luis Suárez por pouco não entra no top 10 da Pepita de Ouro, o que dá conta do grau de exigência colocado pela concorrência
#NomePaísIdadeClube
11Biglia, Lucas ARG29Lazio
12Suárez, Luis URU28Barcelona
13Nolito ESP29Celta
14Casemiro BRA23Porto / Real Madrid
15Tévez, Carlos ARG31Juventus / Boca
16Cazorla, Santiago ESP31Arsenal
17De Bruyne, Kevin BEL24Wolfsburg / Man City
18Bale, Gareth GAL26Real Madrid
19Vázquez, Franco ITA26Palermo
20Verratti, Marco ITA23PSG
21Pogba, Paul FRA22Juventus
22Mkhitaryan, Henrikh ARM26Dortmund
23Thiago Silva BRA31PSG
24Jonas BRA31Benfica
25Benzema, Karim FRA28Real Madrid
Será sempre frustrante ficar tão perto da elite e não conseguir entrar, mas este também é um lote de que nenhum jogador enjeitaria fazer parte. Entre eles alguns nomes já muito consagrados, outros surpreendentes, e até alguns bem familiares para os portugueses.

O nome do brasileiro Casemiro, que passou a primeira metade do seu ano em Portugal, é ao mesmo tempo familiar e surpreendente, mas teve uma produção que justificou plenamente o facto de o Real Madrid ter exercido a cláusula que o levou de volta ao Bernabéu. O ainda jovem médio-defensivo impressionou em Portugal pela enorme capacidade de trabalho que lhe valem números extraordinários ao nível do desarme e dos duelos, e manteve o nível em 2015/16, agora na capital espanhola.

Jonas, que se revelou fundamental na conquista do 34º título “encarnado”, terminou o ano civil com 32 golos marcados e dez assistências, números ao nível dos melhores do Mundo e que justificam a sua inclusão no “Top 25” apesar de o campeonato português ter um coeficiente mais baixo.

Neste lote há ainda espaço para mais um jogador que vestiu recentemente de “encarnado”. Nolito ficou na 13ª posição fruto dos 16 golos e 13 assistências que conseguiu ao longo ano, e que lhe valeram inclusive a estreia pela selecção espanhola e o sério interesse do Barcelona na sua contratação. Com números ao nível dos melhores nos passes para ocasião de golo, cruzamento e capacidade de drible, a sua dispensa foi provavelmente um dos maiores erros no futebol português ultimamente.

A destacar pelo factor-surpresa há ainda Lucas Biglia, versátil médio-defensivo da Lázio que tem uma capacidade de passe tremenda, mas que também é rei a defender, e o possante médio-ofensivo do Palermo, Franco Vázquez, que apesar de ter nascido na Argentina impressionou de tal forma em 2015 que foi “roubado” pela selecção italiana. Um “bombardeiro” com grande capacidade técnica, a descobrir provavelmente no próximo Europeu.

Destaque ainda para Paul Pogba, o mais novo dos 25 e que estará destinado a entrar no “top 10” no futuro, e para Marco Verratti, o melhor a jogar em França, dono de uma capacidade de passe quase alienígena: em média de 101 passes certos em 110 tentativas por jogo!

>> NA PRÓXIMA PÁGINA: 10º AO 6º MELHORES