Perfil: Carrillo, o “dínamo” peruano

Esta semana o GoalPoint destaca André Carrillo como o jogador mais influente da 12ª jornada, mercê de uma exibição que valeu três pontos ao Sporting no Bessa.

O peruano já havia sido o rei das assistências entre os "leões" na época passada e vai confirmando na época em curso o estatuto decisivo (foto: J. Trindade)
O peruano já havia sido o rei das assistências entre os “leões” na época passada e vai confirmando na época em curso o estatuto decisivo (foto: J. Trindade)

Nani lesiona-se. O Sporting joga no Bessa com o Boavista e a vida está difícil para os lisboetas. Os sportinguistas preocupam-se, e com razão, pois o seu melhor jogador tem de ser substituído e a lesão parece complicada. Marco Silva faz saltar André Carrillo do banco e o peruano tranquiliza a equipa, com uma exibição acima da média do que tem realizado esta temporada. E é justo dizer que esta até está a ser a melhor de Carrillo desde que chegou a Portugal.

Mal-amado por muitos, incompreendido por outros, admirado por alguns, André Carrillo tem apagado, aos poucos, o rótulo de jogador talentoso, rápido, habilidoso, mas irregular, que não contribuiu para o esforço colectivo. Esta temporada, o extremo tem sido um dos melhores da equipa de Alvalade, e numa altura em que se falava já de mais uma quebra exibicional do atleta, eis que este arranca uma exibição decisiva.

Carrillo soma quatro golos em 12 partidas na Liga, tendo já ultrapassado o máximo que conseguiu em cada uma das anteriores três temporadas de leão ao peito (três em 2011/12, três em 2012/13 e dois em 2013/14). Golos que surgem em 17 remates, seis deles enquadrados, com uma eficácia de 35,3% e um aproveitamento em golo de 23,5%, bastante aceitável para um extremo. Carrillo soma também 299 passes à 12ª jornada, com 77,3% de eficácia, e regista 1,6 passes para ocasião por jogo, bem como quatro assistências, ou 0,3 por partida (valores que vaporizou no Bessa), como veremos mais à frente.

Clique na infografia para ler em detalhe (foto: J. Trindade infografia: GoalPoint)
Clique na infografia para ler em detalhe (foto: J. Trindade infografia: GoalPoint)

O extremo destaca-se também na relativa eficácia dos seus cruzamentos. Em 45 efectuados até ao momento, 24,4% tiveram sequência, e em 5,4 dribles tentados por jogo, Carrillo tem sucesso em quase metade (2,1).

No Bessa a sua influência foi ainda maior do que o habitual, conseguindo explorar os espaços no seu corredor como Nani e Carlos Mané não haviam conseguido. Fez o 1-0 e as duas assistências para os outros tentos da sua equipa. Regressando atrás, Carrillo somava duas assistências na Liga, e no bessa duplicou esse registo. E também nos passes para ocasião esteve muitos furos acima do habitual, arrancando quatro em 59 minutos em campo, contra o registo de 1,6 por partida que tinha registado até aqui. E conseguiu quatro dribles certos, em nove tentativas.

Frente ao Boavista, o peruano destacou-se também na eficácia. Fez um remate, enquadrado, e que deu golo. Eficácia a 100%. Se o jovem de 23 anos conseguir manter este nível nos próximos jogos, é bem capaz de o Sporting não sentir grande falta de Nani enquanto este estiver lesionado.