Perfil: Gaitán com peso crescente na “águia”

-

GP - destaque - GaitanMuniciadorSLB - 01Out2014

O médio/extremo argentino, Nicolás Gaitán, é já há alguns anos uma das estrelas do Benfica de Jorge Jesus. Chegado a Portugal em 2010/11, cedo mostrou talento, mas demorou a apresentar consistência. Desde há cerca de duas épocas percebeu que os bons jogadores duram de Agosto a Maio e em 2014/15 parece querer assumir, de vez, o papel de protagonista.

O brasileiro Anderson Talisca tem reclamado para si as luzes dos holofotes, ao somar cinco golos em seis jornadas da Liga portuguesa, mas um olhar mais atento à equipa “encarnada” faz realçar o crescente peso que Gaitán tem no reino da “águia”. Por vezes cai de produção, desaparece do jogo, piora a qualidade de passe, mas nos momentos em que é necessário, lá está o ex-Boca Juniors. O debate sobre o potencial do jogador pode continuar, mas os números não mentem. O argentino é cada vez mais importante entre os comandados de Jorge Jesus, que tem no esquerdino uma garantia de golos, assistências e oportunidades.

GP - info - GaitanMuniciadorSLB - 01Out2014

Uma fonte de golos

Em seis jornadas, Gaitán soma 17 remates e apenas um golo (uma taxa de conversão de 5,9%), mas este aconteceu logo contra o Sporting CP, no derby no Estádio da Luz. Mas há mais por detrás dos tentos… a começar pelas assistências. A equipa benfiquista soma um total de dez assistências para golo entre os seus atletas, e Gaitán é o rei neste capítulo, tanto no clube como no universo da Liga, com cinco, ou seja, 50% de todas as assistências da “águia”. O Benfica soma 15 golos na Liga portuguesa até ao momento, pelo que, com o tento aos “leões” mais as cinco assistências, Gaitán contribuiu para seis dos golos “encarnados”, um peso de 40% na produção ofensiva.

Se olharmos para o somatório das ocasiões de golo criadas, mais as assistências, Gaitán soma 15, ou seja, 22% do valor total do plantel, e é de entre os jogadores dos “três grandes” o que melhores indicadores tem neste vector. Apenas Yacine Brahimi (14) e Nani (13) fazem sombra ao argentino, sendo que o “leão” tem menos um jogo. Gaitán (17) está ainda longe no que toca a remates dos líderes Jackson Martínez e Lima (ambos com 23), e é o terceiro, no universo dos “três grandes”, com mais cruzamentos em futebol corrido, 24, contra 29 de André Carrillo, do Sporting, e Ricardo Quaresma, do FC Porto (quatro, cinco e seis, respectivamente, no que toca à eficácia dos mesmos).

Batalhador, concentrado, pragmático, tacticamente inteligente, tem tirado partido das suas incursões pela esquerda e tendência para cair no centro do terreno, onde decide. Temos, portanto, um Nicolás Gaitán que compreendeu a responsabilidade e o papel que esperam dele depois das muitas saídas que se verificaram no plantel benfiquista, e o argentino parece dar mostras de querer completar uma das suas melhores épocas de sempre.

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com 19 anos de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.
GoalPoint

GRÁTIS
BAIXAR