Perfil: José Fonte, central de selecção

Dispensado por Sporting e Benfica, o defesa-central subiu a pulso e chega com todo o mérito à selecção portuguesa.

José Fonte tem 70 jogos realizados na Premier League aos quais se juntam cerca de 200 jogos noutras divisões e taças disputadas no Reino Unido
José Fonte tem 70 jogos realizados na Premier League aos quais se juntam cerca de 200 jogos noutras divisões e taças disputadas no Reino Unido

Aos 30 anos o capitão do Southampton atinge um dos melhores momentos da sua carreira. O defesa-central foi chamado por Fernando Santos para os jogos frente à França e Dinamarca, podendo somar a sua primeira internacionalização.

“Patrão”

Do rapaz que aos 12 anos foi dispensado pelo Sporting até Southampton, onde enverga a braçadeira de capitão. Esta é a história do central que tem feito por merecer uma oportunidade na selecção e que agora pode vir a tornar-se o patrão do sector defensivo.

Depois de deixar o Sporting rumou ao Sacavenense, onde as boas exibições voltaram a convencer os responsáveis leoninos. José Fonte jogou na equipa B do Sporting até que em 2004/2005 rumou ao Felgueiras. Seguiu-se o Vitória de Setúbal numa época que valeu a atenção do Benfica. Em 2005/2006 chegou à Luz mas sem sucesso, acabando por ser emprestado ao Paços de Ferreira, Estrela da Amadora e, finalmente, Crystal Palace. O emblema inglês comprou definitivamente o passe do central em 2008/2009. Dois anos e meio depois trocou o Crystal Palace pelo Southampton, que disputava a League One. Uma aposta de risco mas com resultados à vista. Na época 2011/2012 subiu à Premier League e rapidamente demonstrou as suas qualidades.

Ronald Koeman era o treinador do Benfica na época em que José Fonte foi contratado. O central não conseguiu convencer o treinador holandês, mas desta vez Koeman não quis desperdiçar as suas características.

Regularidade

José Fonte foi premiado com a chamada à selecção, fruto da sua regularidade exibicional. Na última temporada na Premier League, o central português alinhou em 36 partidas e apontou três golos.

O defesa do Southampton realizou 407 acções defensivas das quais podemos destacar as 75 intercepções, 20 remates bloqueados e 312 alívios. Números que deram a Fonte o estatuto de um dos melhores centrais do principal campeonato inglês, de forma unânime. O português foi o sétimo defesa com mais acções defensivas na época transata. Se olharmos para uma perspectiva mais global, José Fonte foi o décimo defesa com maior número de acções defensivas dos cinco principais campeonatos europeus.

Do lote de jogadores com mais de 30 jogos, o português foi o terceiro defesa com maior eficácia de passes na Premier League, 83%. Este dado desce para 79% quando falamos em jogos fora, sendo que a jogar no St. Mary’s Stadium Fonte apresenta uma eficácia de 86%. Um padrão que se tem repetido esta época.

Fonte apresenta 85% de eficácia de passes nos sete jogos que já realizou até ao momento, vencendo 11 dos 15 duelos aéreos disputados. Em média ganha 55% dos duelos que disputa, sendo curioso ver que é no seu estádio que se sente mais confortável nos confrontos individuais. José Fonte ganhou em média 71% dos duelos nos três jogos disputados em casa, contra 44% nos jogos fora. No capítulo do passe, o português já completou 336, sendo que 75,1% foram feitos para a frente.

Solução

Pepe, Bruno Alves, Ricardo Carvalho e José Fonte. Um quarteto de luxo que promete dar muitas dores de cabeça a Fernando Santos na hora de escolher a nova dupla de centrais.

O número 6 do Southampton apresenta o melhor registo na corrente temporada – 2,1 desarmes por jogo, três intercepções, 3,7 alívios, 0,3 vezes driblado e 0,3 remates bloqueados. Só Ricardo Carvalho aproxima-se do capitão do emblema inglês, com 1,9 desarmes, 2,6 intercepções, 4,4 alívios, 0,8 vezes driblado e 0,4 remates bloqueados.

O central, que actua preferencialmente pelo lado direito da defesa, adopta uma marcação à zona. Fonte apresenta uma excelente capacidade de saída de bola, antecipação, técnica e jogo aéreo.

José Fonte vive actualmente o seu melhor momento de forma, chegando à selecção com fortes hipóteses de se tornar internacional.

Eis a ficha fundamental do central português:

Nome: José Miguel da Rocha Fonte
Clube: Southampton Football Club (Inglaterra)
Nacionalidade: Portugal
Nascimento: 1983-12-22 (30 anos)
Posição: Defesa-Central
Pé preferencial: Direito
Altura: 1,87m
Peso: 82 kg
Contrato: Junho, 2017