bonus-60-goal-point-parceiros-apostas-desportivas-700x90

Luiz Phellype chegou de mansinho a Alvalade em Janeiro deste ano. Nem a suposta disputa entre “leões” e “águias” pela contratação do brasileiro que levava até então nove golos na Ledman ao serviço do Paços parecia anular a pouca fé de alguns adeptos na sua contratação. Quatro meses depois, o brasileiro assinou seis golos na Liga NOS, marca há cinco jogos consecutivos e poucos se lembram sequer de questionar a sua titularidade neste momento.

Os primeiros seis jogos de Phellype de “leão” ao peito pareciam dar razão à pouca confiança na aposta de mercado leonina. Golos nem vê-los. Até que, já a 30 de Março, a deslocação a Chaves trouxe um bis e o arranque de uma série de cinco jogos sempre a marcar e sempre a vencer.

GoalPoint-PlayerCard-Luiz-Phellype-SCP-Liga-NOS-201819-infog
Clique para ampliar

O desempenho do avançado reserva outra curiosidade, quando comparado com a “referência” à qual conquistou o lugar: Luiz Phellype já igualou, em apenas 617 minutos, o registo de seis golos de bola corrida totalizados por Bas Dost em mais do dobro do tempo de jogo.

Mas há mais a favor de “Phellygol”: se colocarmos as grandes penalidades de parte (as tais que garantiram oito dos 14 golos do holandês nesta Liga), o brasileiro concretizou nada menos do que 75% das oito ocasiões flagrantes de golo de que dispôs, contra apenas 20% de Dost em dez situações de golo iminente.

Clique para ampliar

 

Neste momento os dois homens de área leoninos equiparam-se no que toca à taxa de remates convertidos: cerca de 26%. Mas mais uma vez convém lembrar… Phellype já igualou os índices de Dost sem beneficiar do privilégio de ser o escolhido para cobrar castigos máximos, o que, tendo em conta a quantidade de grandes penalidades das quais o Sporting já beneficiou esta época, é tudo menos um pormenor. Enquanto isso, o “mister” que o convenceu a passar a atacar o primeiro poste, sorri. Falamos de Bruno Fernandes, como é óbvio.