A Liga NOS 2018/19 produziu finalmente o seu primeiro 10.0. Os GoalPoint Ratings têm vindo a avaliar e a reflectir os desempenhos individuais objectivos de todos os os jogadores do campeonato português ao longo da época e desafiámos quem nos acompanha a adivinhar quem seria o primeiro a alcançar a nota máxima. O craque a consegui-lo foi o benfiquista Pizzipara felicidade de um sortudo e perspicaz seguidor GoalPoint, vencedor de uma Playstation Pro – através de uma exibição portentosa na goleada histórica do Benfica por 10-0 sobre o Nacional da Madeira, em jogo da 21ª jornada.

Esta não é, contudo, a única nota máxima que registámos na Liga portuguesa desde que lançámos o rating, a 18 de Setembro de 2015,  propondo um novo olhar sobre o desempenho individual dos verdadeiros protagonistas do futebol português, os jogadores.

GoalPoint-Benfica-Nacional-LIGA-NOS-201819-MVP
Clique para ampliar

O primeiro a consegui-lo foi, curiosamente, um jogador do Nacional, o argelino Okacha Hamzaoui, ao fazer três golos na vitória por 3-0 no terreno do Feirense, em jogo da sexta jornada da Liga 2016/17, incluindo um através de um pontapé acrobático de fora da área. Foi preciso esperar quase um ano para assistirmos aos segundo 10.0, este pertença a Jonas, autor de três golos e uma assistência na goleada benfiquista por 5-0 sobre o Belenenses, na terceira ronda de 2017/18.

Pizzi adora servir

Agora foi a vez de Pizzi, a coroar uma época de grande nível, na qual apresenta números pouco comuns, não só a marcar, mas sobretudo na forma como serve os seus colegas de equipa. Na “flash interview” após a goleada, o médio justificou a assistência que fez para o 9-0 de Rafa com as sua apetência pela construção, mais do que a finalização, e as estatísticas confirmam essa ideia.

GoalPoint-Portuguese-Primeira-Liga-2018-Pizzi-1-infog
Clique para ampliar

Neste momento, o brigantino leva já oito golos na Liga 2018/19, sendo que não devemos esquecer que três desses tentos foram apontados logo na primeira jornada, no triunfo da “águia” por 3-2 sobre o Vitória de Guimarães – no qual Pizzi registou um rating de 9.5. Desde então foram mais cinco golos, mas acima de tudo, 12 assistências. Leu bem, o médio benfiquista soma 12 passes para golo, três deles neste embate com o Nacional. O médio lidera, aliás, em diversas variáveis do jogo ofensivo e de construção da Liga NOS.

Como pode conferir nas infografias acima, nesta fase do campeonato, Pizzi lidera em assistências (12), sendo que também é o jogador que mais passes para golo faz em lances de bola corrida – neste caso a par do colega de equipa, André Almeida, ambos com sete. Isto muito por culpa de ser o jogador que, em absoluto, mais passes para finalização soma, nada menos que 70, sendo que apenas Bruno Fernandes, do Sporting, regista mais de bola corrida (34, contra 33).

Também nas ocasiões flagrantes criadas, Pizzi domina, com um total de 20, o dobro de António Xavier, do Tondela. Em suma, números que mostram claramente a grande importância que Pizzi tem na manobra ofensiva benfiquista, arriscando-se esta a ser a melhor época do médio com a camisola “encarnada”, ele que já havia sido, em 2016/17, o melhor jogador da Liga portuguesa.

Destaque até a nível Europeu

Os números de Pizzi surpreendem, mesmo quando comparados com o resto da Europa. O médio regista 0,64 assistências a cada 90 minutos, o máximo entre jogadores com um mínimo de 1000 minutos de utilização. Quanto a ocasiões flagrantes criadas (1,07) e passes para finalização (3,74), é segundo na primeira variável, atrás de Lionel Messi (1,11), do Barcelona, e na segunda atrás de Dimitri Payet (4,31) do Marselha, e Kerem Demirbay (3,83), do Hoffenheim.

Sendo que estamos ainda na jornada 21, em Fevereiro, com muito campeonato e outras competições para disputar, resta continuar a acompanhar a carreira de Pizzi com atenção e perceber até onde poderá chegar a boa forma do benfiquista.