Por onde anda Joey Barton, o médio-centro rebelde da Premier League?

-

O futebol é um desporto cheio de surpresas e de heróis improváveis. Mas nem todos os grandes protagonistas do desporto-rei acabam por estar à altura das expetativas. O médio-centro inglês Joey Barton é um típico exemplo de um craque que, segundo muitos, nunca conseguiu satisfazer o seu imenso potencial.

Um atleta forte e polivalente, Barton foi abençoado com a proeza técnica de um Jack Grealish, com o remate canhão de um Frank Lampard e com o instinto de liderança de um James Milner. No entanto, as suas exibições dentro de campo raramente estiveram à altura do seu talento: em 2017 retirou-se dos relvados, contando com apenas uma internacionalização pela seleção inglesa e dois títulos do Championship.

Um histórico esquecido da Premier League

Natural de Huyton, no Reino Unido, Joey Barton cumpriu a sua formação futebolística no Everton e no Manchester City. Estreou-se pelo City de forma algo precoce, tendo sido lançado aos 19 anos pelo técnico inglês Kevin Keegan. Na altura, o City ainda não era o clube milionário que hoje conhecemos, mas era ainda assim um dos mais celebrados emblemas da Premier League. Dotado com uma capacidade física e técnica acima da média, Barton destacou-se desde logo como um dos jovens jogadores de eleição do futebol inglês.

Passou cinco temporadas em Manchester e teve como principal destaque a época 2006/07, na qual marcou sete golos em 38 jogos. Foi um dos seus melhores anos na Premier League e as suas boas exibições acabaram por lhe valer uma transferência para o Newcastle United, à altura um dos clubes mais ricos da Liga.

Em Newcastle partilhou o balneário com várias lendas do futebol inglês, incluindo o ex-Bola de Ouro Michael Owen e o médio-centro Alan Smith. No entanto, as quatro épocas que por lá passou não deixaram boas memórias: entre 2007 e 2010 fez pouco mais do que 30 jogos, vítima de constantes lesões e alvo de várias críticas dos adeptos.

No QPR, jogou com Taarabt e Bosingwa

Deixou o Newcastle em 2011, já com 29 anos de idade, e seguiu para o QPR, um clube ambicioso que tinha acabado de se qualificar para a Premier League. Voltou a ser companheiro de vários jogadores talentosos ao serviço do QPR, chegando mesmo a jogar com o lendário avançado francês Djibril Cissé, com o médio marroquino Adel Taarabt (agora no Benfica) ou com o ex-lateral português Bosingwa. No entanto, voltou a não cair nas graças dos adeptos. O seu tempo no QPR ficou marcado por exibições abaixo do esperado e por um empréstimo falhado (e altamente imprevisível) ao Marselha.

Aos 33 anos assinou pelo Burnley e ajudou o clube a vencer o Championship. Na temporada seguinte jogou os seus últimos minutos no futebol profissional, contando com uma passagem discreta pelo Rangers e com um regresso pouco notável ao Burnley, que lutava pela permanência na Premier League. Teve apenas uma oportunidade de jogar por Inglaterra, fruto não só da sua inconsistência dentro de campo, como da grande rivalidade na posição: Barton foi contemporâneo de médios históricos do futebol inglês como Steven Gerrard, Frank Lampard, Michael Carrick, ou Owen Hargreaves.

O prazer pelo mundo do jogo

Conhecido pela sua personalidade rebelde e carisma fora do relvado, Joey Barton ficou também famoso pela sua habilidade como jogador de casino. O médio-centro chegou a admitir que fazia mais de 1000 apostas todos os dias e referiu ainda que mais de 50% dos atletas da Premier League estão envolvidos no mundo dos jogos de sorte e azar. A declaração polémica de Barton foi notícia um pouco por todo o mundo, mas não deixou de ser pouco surpreendente: afinal, o Reino Unido é o país da Europa onde mais se joga e aposta.

O fenómeno dos jogos de sorte e azar online, de resto, já chegou a Portugal e com muito sucesso. Sites como o casino online 888 receberam milhares de utilizadores, sendo que se estima que mais de 675 mil portugueses tenham investido no jogo online em 2020. Barton é apenas um dos muitos futebolistas profissionais que já assumiu ter uma paixão pelo jogo: outros grandes nomes do futebol que gostam de jogar no casino online incluem personalidades como o avançado dinamarquês Nicklas Bendtner, o craque brasileiro Neymar ou o próprio Cristiano Ronaldo.

Uma nova vida como treinador?

Mas afinal, por onde anda o talento de Joey Barton nos dias de hoje?

Depois de uma desapontante carreira nos relvados, Barton decidiu tentar a sua sorte no banco de suplentes. Começou por orientar o Fleetwood Mac, da League One (equivalente ao Campeonato Nacional de Seniores de Inglaterra), mas saiu sem conquistar nenhum título ao fim de duas temporadas e meia. Atualmente trabalha como técnico do Bristol Rovers, uma equipa que também compete na League One e que está a tentar lutar contra uma despromoção que já parece eminente. Nos seus primeiros 14 jogos como treinador do Bristol, Barton venceu apenas três.

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.