GoalPoint-Portimonense-Sporting-Liga-NOS-201920-Ratings
Clique para ampliar

O Sporting assumiu a liderança da Liga NOS ao arrancar uma vitória por 3-1 no terreno do Portimonense. Num jogo que teve um arranque louco, com três golos em nove minutos, dois para os “leões”, a formação de Alvalade foi, sobretudo, mais competente no ataque, pois os algarvios até tiveram mais bola e remataram com mais frequência, mas apenas enquadraram duas de 16 tentativas, contra seis em 11 dos comandados de Marcel Keizer. Raphinha, com dois golos, e Bruno Fernandes, com três assistências, foram as grandes figuras leoninas.

Resumo 📺

O jogo explicado em números 📊

  • Início arrasador do Sporting, a marcar dois golos nos primeiros dois remates, dentro dos primeiros cinco minutos, ambos após assistências de Bruno Fernandes. O primeiro, por Raphinha (2′), com o brasileiro a flectir para o meio e a rematar colocado de pé esquerdo. Em seguida, o médio português fez o passe para Luiz Phellype (5′) encostar facilmente para o 2-0. Mas a resposta foi rápida.
  • Aos nove minutos, Rômulo reduziu de grande penalidade, após falta de Mathieu sobre Iuri na grande área. Três golos nos primeiros minutos e não houve outro a seguir, para o Sporting, de penálti, porque o árbitro reverteu uma decisão inicial, após recurso ao VAR.

  • Primeiro quarto-de-hora, portanto, de emoção e vertigem, com três golos em três remates, um para os algarvios, dois para os lisboetas, numa fase em que os “leões” tinham um pouco mais de bola (55%) e muita qualidade no passe (89% certos).
  • O jogo acalmou após estes primeiros minutos alucinantes e, à passagem da primeira meia-hora, o Sporting mandava nos acontecimentos, embora não de forma vincada, mas era o Portimonense a tentar mais o remate, com seis tentativas contra três, duas enquadradas (tantas quanto o “leão”). E os algarvios somavam os únicos três pontapés de canto do jogo.

  • Willyan, aos 38 minutos, cortou em cima da linha de golo um chapéu de Bruno Fernandes a Ricardo Ferreira, numa fase em que o jogo começava de novo a partir. Logo a seguir, Iury falhou de cabeça só com Renan Ribeiro pela frente.
  • Intervalo Muita emoção no Algarve, num jogo aberto com duas equipas à procura do golo e que teve um arranque alucinante, com três golos em nove minutos e muitas ocasiões. Os “leões” tiveram um pouco mais de iniciativa, mas os algarvios remataram mais, embora com menor qualidade e muitas vezes de fora da área leonina. O melhor em campo nesta fase era Raphinha, com um GoalPoint Rating de 6.9, graças ao grande golo que apontou, mas também aos três dribles eficazes em quatro tentativas.

  • Bom regresso do Portimonense para a segunda parte, a chegar à hora de jogo com 66% de posse de bola, mas somente dois remates e nenhum enquadrado. Contudo, era notória a intenção dos homens da casa em assumir as rédeas da partida e criar perigo. Mas a eficácia estava do outro lado.

  • Aos 65 minutos, Bruno Fernandes descobriu Raphinha do lado direito da grande área e serviu o brasileiro para o 3-1. Esta foi a terceira assistência do português no jogo e o segundo tento do extremo – ao terceiro remate leonino na etapa complementar, segundo enquadrado.

  • Jogo interessante de Luciano Vietto. O argentino, a partir do flanco esquerdo, não estava particularmente rematador, mas mostrava vontade e alguns pormenores interessantes, que lhe permitia somar cinco dribles eficazes em sete tentativas por volta dos 70 minutos, para além de um passe de ruptura.
  • Com o jogo controlado, os “leões” passaram a esperar pelo ataque do Portimonense, que tentava reduzir a desvantagem. Os algarvios melhoraram sobremaneira na qualidade do passe, com 87% de acerto na segunda parte, mas no ataque eram inofensivos, não conseguindo enquadrar qualquer disparo no segundo tempo.

O melhor em campo GoalPoint👑

O jogo não poderia ter corrido melhor a Raphinha. O extremo leonino foi o melhor em campo, com um GoalPoint Rating de 8.2, e foi bem cedo que começou a construir uma exibição de grande qualidade. Logo aos dois minutos flectiu da direita para o meio para marcar um grande golo de pé esquerdo. Já na segunda parte acorreu com competência a um excelente passe de Bruno Fernandes, para fazer o 3-1 final. O brasileiro completou ainda três de sete tentativas de drible (duas no último terço) e só não tem uma nota mais elevada porque desperdiçou uma ocasião flagrante de golo.

Jogadores em foco 🔺🔻

  • Luciano Vietto 7.1 – Boa estreia do argentino a titular no Sporting. Vietto foi o segundo melhor em campo, fruto essencialmente da facilidade em ultrapassar os adversários. Ao todo tentou nove vezes o drible e teve sucesso em seis, somou quatro desarmes e seis recuperações de posse e ainda registou um passe de ruptura.
  • Bruno Fernandes 6.8 – Mais uma prestação fundamental do médio luso a servir o ataque leonino. Logo aos dois minutos fez a primeira de três assistências na partida, num total de cinco passes para finalização, e ainda realizou três bloqueios de passe. Desta feita não foi além de um remate (enquadrado).
  • Rômulo 6.6 – O melhor do Portimonense foi o autor do golo algarvio, de grande penalidade. O brasileiro fez dois remates (um enquadrado), dois passes para finalização e esteve muito bem no cruzamento, com seis tentativas, três delas eficazes.
  • Lucas Fernandes 6.2 – O médio brasileiro entrou ao intervalo para emprestar a habitual qualidade do seu jogo. Lucas fez três remates, todos de fora da área, realizou um passe para finalização, completou as três tentativas de drible a falhou somente um de 36 passes.
  • Bruno Tabata 6.1 – Mais um brasileiro do Portimonense a realizar uma boa exibição. O extremo foi, a par de Bruno Fernandes, o jogador com mais passes para finalização (não encontrou nos colegas de equipa a mesma competência que o “leão” testemunhou nos companheiros na hora de rematar), recuperou oito vezes a posse de bola e teve sucesso em duas de oito tentativas de drible.
  • Luiz Phellype 5.9 – Sem Bas Dost, o brasileiro é o foco de todas as atenções leoninas no momento de finalizar, e voltou a marcar, embora um golo fácil. De resto teve pouca interveniência na partida.