Porto 🆚 Braga | Golo solitário de Díaz embala “dragão”

-

Missão cumprida. O Porto recebeu o Braga no jogo mais importante da 14ª jornada da Liga Bwin e venceu por 1-0, mantendo tudo na mesma no topo da tabela, a duas jornadas de receber o Benfica. Os minhotos estiveram longe de ser um verdadeiro incómodo para os “dragões”, mas também nunca acusaram receio de repetir a goleada sofrida no Estádio da Luz. Os “azuis-e-brancos” apresentaram-se com Mehdi Taremi no banco e em 4-3-3, e foram quase sempre a melhor equipa em campo, sofrendo apenas alguns sustos na segunda metade da etapa complementar. Luis Díaz (quem mais?) foi o autor do tento solitário, ainda na primeira parte.

GoalPoint-Porto-Braga-Liga-Bwin-202122-Ratings
Clique para ampliar

Marcar e gerir a vantagem com inteligência

Primeira parte emotiva no Dragão, com mais Porto nos principais momentos ofensivos, pelo que não espanta ninguém a vantagem anfitriã ao intervalo. Ainda assim, o Braga foi a primeira equipa a criar perigo, logo aos 14 minutos, com Francisco Moura a fugir pela esquerda e a rematar forte ao poste. Luis Díaz é que não falhou aos 22 minutos, isolado pelo compatriota Uribe antes de fazer um chapéu a Matheus. Destaque, em cima da meia-hora, para a saída de Pepe, lesionado, entrando Fábio Cardoso para o seu lugar. Uribe, com um rating de 6.5, era o melhor ao descanso.

Os “azuis-e-brancos” recomeçaram a partida empurrando ainda mais o Braga para a sua retaguarda e os minhotos só conseguiram reagir a partir de meio do segundo tempo, altura em que estiveram perto de marcar por Ricardo Horta, aos 70 minutos. Aos 77 foi a vez de Vitinha Ferreira deixar as mãos de Matheus “a ferver” e Zaidu, aos 81, atirou ao lado com tudo para marcar. O Porto apostava nesta fase nas transições rápidas, para aproveitar a subida dos minhotos no terreno, mas nem o Braga conseguiu materializar a maior ambição nesta fase nem os portistas explorar os espaços na defesa contrária.

[ Bracarenses com muita gente atrás da linha de meio-campo ]

GoalPoint-Porto-Braga-Liga-Bwin-202122-pass-network
Clique para ampliar

O MVP GoalPoint👑

O MVP foi colombiano. Não há grande novidade nisso, a não ser que desta feita não foi Luis Díaz. O melhor em campo foi Matheus Uribe, jogador que, no 4-3-3 que o Porto apresentou para este jogo, sentiu-se como peixe na água. Além de oito recuperações de posse e outras tantas acções defensivas, o médio fez a assistência para o tento de Díaz, somando quatro passes para finalização, máximo do jogo. Das 40 entregas que tentou, acertou 37. Terminou com um GoalPoint Rating de 7.8.

Outros  Ratings 🔺🔻

Destaques do Porto

Luis Díaz 7.0 – Não foi o MVP, mas foi o segundo melhor. O extremo colombiano voltou a marcar um golo decisivo e foi, com Vitinha Ferreira, o mais rematador do jogo, com quatro disparos. No passe criou uma ocasião flagrante, somou seis acções com bola na área contrária (máximo), ganhou os três duelos aéreos ofensivos em que participou, e ainda somou quatro acções defensivas no meio-campo contrário (máximo com Grujic) e seis faltas sofridas (valor mais alto).

Vitinha Ferreira 6.4 – Mais um belo jogo do médio, que enquadrou dois dos seus quatro remates (três de fora da área). Vitinha somou o número mais alto de passes para finalização (5), dos quais um criou uma ocasião flagrante, e tal como Uribe, completou 37 de 40 passes.

Otávio 6.1 – Dono do máximo de passes ofensivos valiosos (6), Otávio fez dois passes super aproximativos e somou três desarmes. Novamente fundamental em termos tácticos.

Mbemba 6.0 – O central fez nada menos que 12 recuperações de posse, máximo da partida, e a sua nota é afectada por uma ocasião flagrante desperdiçada.

Grujic 5.9 – Tal como Mbemba, falhou uma flagrante, mas o destaque vai para quatro desarmes, outras tantas acções defensivas no meio-campo contrário e para incríveis sete duelos aéreos ofensivos ganhos em nove.

João Mário 5.8 – Desta feita o lateral teve mais trabalho defensivo que ofensivo. Destaque para cinco intercepções e outros tantos bloqueios de passe/cruzamento, e na frente criou uma ocasião flagrante. De negativo os quatro dribles consentidos, dois no primeiro terço.

Wendell 5.8 – O lateral-esquerdo saiu perto do intervalo com uma lesão na perna esquerda, e no tempo que esteve em campo o destaque vai para três desarmes e 25 passes certos em 27.

Diogo Costa 5.7 – Só teve de fazer uma defesa, mas esteve muito activo no passe, com cinco longos certos em 16, dois passes super aproximativos e cinco aproximativos.

Evanilson 5.6 – O avançado brasileiro esteve mais apagado do que o costume, aparentemente por ter sido o ponta-de-lança solitário, presa fácil para a defesa minhota. Ainda assim criou uma flagrante em dois passes para finalização e ganhou três de seis duelos aéreos ofensivos.

Zaidu 5.3 – O nigeriano entrou para o lugar do lesionado Wendell. Autor de três remates, dois deles de fora da área, desperdiçou uma ocasião flagrante perto do fim.

Fábio Cardoso 5.1 – Entrou para a vaga de Pepe e não comprometeu.

Destaques do Braga

Matheus Magalhães 6.7 – O melhor do Braga foi o seu guarda-redes. Matheus fez três defesas, três lançamentos longos eficazes e nove passes longos certos em 15. 

Yan Couto 5.6 – O brasileiro entrou para a vaga de Fabiano ao intervalo e garantiu maior consistência por esse lado (o de Luis Díaz, na óptica portista), terminando com três intercepções e dois desarmes.

Tormena 5.3 – O central ganhou três de quatro duelos aéreos defensivos e recuperou oito vezes a posse de bola, e na frente criou uma ocasião flagrante. De negativo as seis perdas de posse no primeiro terço. 

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com 19 anos de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.