Porto 🆚 Famalicão | Dragão agarra vantagem antes do “clássico”

-

GoalPoint-Porto-Famalicao-Liga-NOS-202021-Ratings
Clique para ampliar

TotoRating Banner

O Porto ainda apanhou dois sustos, no final da primeira parte, com o golo do empate do Famalicão, e no cair do pano da partida, mas uma segunda parte dominadora e competente garantiu aos “dragões” uma vitória por 3-2, que mantém em quatro pontos a distância para o Benfica, terceiro classificado, em vésperas de as duas formações se encontrarem no “clássico” do Estádio da Luz. Toni Martínez, Mehdi Taremi e Marko Grujic marcaram para os homens da casa, Ivo Rodriguez e Anderson Oliveira, facturaram para os forasteiros.

[ “Fama” só se aproximou dos expected goals do Porto no momento do 3-2 ]

GoalPoint-Porto-Famalicao-Liga-NOS-202021-xG
Clique para ampliar

Resumo 📺

O jogo explicado em números 📊

  • Quatro foram as alterações promovidas por Sérgio Conceição em relação ao empate a uma bola em Moreira de Cónegos. Diogo Leite, Marko Grujic, Francisco Conceição e Toni Martínez entraram para os lugares de Pepe (castigado), Nanu, Sérgio Oliveira e Moussa Marega. Ivo Vieira, por seu turno, mudou três, com Diogo Queirós, Calvin Verdonk e Manuel Ugarte a entrarem para as vagas de Patrick William, Rúben Vinagre (lesionado) e Leonardo Campana.
  • Não demorou muito até o Porto inaugurar o marcador. Logo aos oito minutos, Mehdi Taremi amorteceu de cabeça para Toni Martinez “fuzilar” Luiz Júnior e marcar à sua antiga equipa. Primeiro remate do jogo, primeiro golo. No primeiro quarto-de-hora os famalicenses não se mostraram capazes de contrariar a superioridade do “dragão”, que registou 64% de posse, dois remates, um enquadrado, contra um disparo dos visitantes, com boa direcção.

  • Aos 16 minutos, Sérgio Conceição sofreu uma contrariedade. Jesús Corona, que esteve em dúvida para este jogo, mas que acabou por começar de início, a lateral-direito, lesionou-se, sendo lançado Zaidu para o lado esquerdo e passando Wilson Manafá para a direita.

  • Até à meia-hora, o domínio continuou a ser portista, com 62% de posse e bons lances de envolvimento, mas não passava dos mesmos dois remates, um enquadrado, precisamente o mesmo que o Famalicão. Os visitantes começavam a aproximar-se um pouco mais do último terço, mas entrar na área dos “azuis-e-brancos é que era mais complicado – apenas uma acção com bola na área contrária, contra nove do outro lado.

  • Toni Martínez liderava, aos 30 minutos, os ratings, com 6.2, graças ao golo que apontou, mas também aos dois duelos aéreos ofensivos que ganhou, nos dois em que participou. Mas a verdade é que o espanhol – bem como o seu companheiro de ataque, Taremi -, estavam a ser pouco servidos e o jogo começou a partir. E o Famalicão aproveitou.

  • A um minuto dos 45, livre directo em zona frontal à área do Porto, em posição muito favorável. Ivo Rodrigues avançou para cobrar o livre directo, e fê-lo com mestria, empatando a partida ao quarto remate da sua equipa, segundo enquadrado. Sim, os forasteiros já tinham mais remates que os homens da casa.

  • Intervalo Surpresa no Dragão ao descanso… ou talvez não. O Porto entrou forte, dominador, marcou cedo, por Toni Martínez, e parecia construir lances de ataque com grande facilidade. Contudo, as coisas começaram a não correr da melhor maneira. Além da lesão de Corona, os visitantes começaram a acertar marcações, o jogo partiu-se e os lances de ataque passaram a surgir junto às duas áreas. E pouco antes do Intervalo, Ivo Rodrigues empatou, de livre directo. O extremo-direito do “Fama” era o melhor em campo nesta fase, com um GoalPoint Rating de 6.5, fruto do golo, de dois remates, um enquadrado, e um drible completo em duas tentativas.

  • O Porto retomou o jogo em cima do Famalicão, à procura do golo, e aos 59 minutos, Diogo Queirós fez falta sobre Mehdi Taremi na grande área. O árbitro assinalou grande penalidade e o próprio iraniano cobrou com qualidade, chegando ao seu 13º golo na Liga NOS. Um tento que surgiu numa altura (61′) em que os portistas tinham quatro remates desde o intervalo, um enquadrado e 65% de posse de bola, perante um Famalicão que, no segundo tempo, não registava lances de ataque. 

  • O Famalicão tentava reagir à desvantagem, mas em abono da verdade, mostrava poucos argumentos e o sector recuado do Porto mantinha-se sólido. Aos 70 minutos os “dragões” registavam 56% de posse no segundo tempo, cinco remates contra um e já dez acções com bola na área contrária, apenas menos uma do em que em toda a primeira parte. Um indicador da tendência da partida.
  • Até que aos 75 minutos, o terceiro do Porto apareceu. Livre ainda bem longe da área por falta de Gustavo Assunção sobre Marko Grujic, Otávio – Jogador GoalPoint Ratings do mês de Abril – cobrou o livre para a grande área e… Grujic surgiu a cabecear com sucesso.. Nove remates do Porto, três enquadrados, três golos e o jogo praticamente arrumado.

  • Ou pelo menos parecia. Já nos descontos, numa jogada confusa, Anderson Oliveira reduziu para os visitantes e lançou minutos finais tensos, mas os “azuis-e-brancos” não permitiram mais veleidades.

[ Muito poucos jogadores do Famalicão à frente da linha de meio-campo ]

GoalPoint-Porto-Famalicao-Liga-NOS-202021-pass-network
Clique para ampliar

O melhor em campo GoalPoint👑

Jogo decisivo, mais um, de Mehdi Taremi, fulcral na conquista dos três pontos perante um Famalicão que vendeu cara a derrota. O iraniano começou por assistir, de forma inteligente, para o 1-0, de Toni Martínez. Depois, no segundo tempo, sofreu ele próprio falta para grande penalidade, antes de cobrar com êxito e colocar o Porto de novo na frente. O ponta-de-lança acabou como o melhor em campo, com um GoalPoint Rating de 7.4, fruto ainda de três passes para finalização, seis passes ofensivos valiosos, oito acções com bola na área contrária (todos máximos da partida) e quatro duelos aéreos ganhos em seis.

Jogadores em foco 🔺🔻

  • Toni Martínez 7.0 – A parelha ofensiva lançada por Sérgio Conceição funcionou às mil maravilhas, a começar logo aos oito minutos. Taremi assistiu e Martínez fez o 1-0, terminando com o segundo melhor rating da partida. O espanhol fez quatro passes ofensivos valiosos e ganhou quatro de seis duelos aéreos ofensivos.
  • Marko Grujic 6.8 – Mais um belíssimo jogo do médio sérvio. Forte pelo ar, ganhou dois de três duelos aéreos ofensivos, um deles que lhe valeu um golo, de cabeça, o 3-1. Além disso, completou 93% dos 41 passes que fez. 
  • Ivo Rodrigues 6.4 – O extremo, formado no Porto, está a fazer uma excelente segunda metade de época na Liga, pelo Famalicão. Desta feita marcou um belo golo, de livre directo, e não festejou. Ivo fez quatro passes ofensivos valiosos e completou duas de quatro tentativas de drible.
  • Wilson Manafá 6.1 – O lateral começou na esquerda, acabou na direita devido à lesão de Corona. E manteve sempre a consistência. Manafá completou as duas tentativas de drible, somou três acções defensivas no meio-campo contrário, cinco intercepções (máximo) e ganhou três de seis duelos aéreos ofensivos.
  • Manuel Ugarte 6.0 – Um dos melhores elementos do Famalicão, apesar de ter jogado cerca de uma hora, saindo perante a necessidade dos visitantes em atacar. Ainda assim fez quatro recuperações de posse, sete acções defensivas e foi o jogador mais castigado, com cinco faltas sofridas, duas em zona de perigo.
  • Chancel Mbemba 5.9 – O melhor em campo em Moreira de Cónegos nem chegou a terminar esse jogo, devido a lesão, e a sua utilização nesta partida esteve em dúvida. Mas foi a jogo e esteve sólido, com nove passes progressivos eficazes, 80 acções com bola e sete recuperações de posse.

GoalPoint
GoalPoint
O GoalPoint.pt é um site produzido pela GoalPoint Partners, uma start-up especializada em análise estatística de futebol, que oferece serviços dirigidos a profissionais, media, patrocinadores/anunciantes e adeptos.