GoalPoint-Porto-Feirense-LIGA-NOS-201819-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Porto-Feirense-LIGA-NOS-201819-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Porto-Feirense-LIGA-NOS-201819-90m
Clique para ampliar

O FC Porto está de volta ao topo da tabela classificativa, embora em igualdade pontual com o SC Braga, após bater o Feirense por 2-0. Motivados pela derrota do Benfica, os “dragões” chegaram à vantagem de forma natural, com um golo de Felipe aos 22 minutos, com recurso ao vídeo-árbitro, que já antes havia anulado o 1-0 aos da casa. A equipa portista permaneceu por cima do jogo, mas só carimbou o triunfo perto do fim, por Marega, numa partida que teve como protagonista o raçudo Óliver Torres, batalhador do início até ao fim.

Resumo💻

O Jogo explicado em Números 📊

  • Bom início de partida da equipa da casa, que viu o vídeo-árbitro anular o golo a Danilo Pereira aos oito minutos, por fora-de-jogo. No primeiro quarto-de-hora houve apenas um remate, do FC Porto, que “esmagou” o adversário em termos de posse de bola (71%-29%) e eficácia de passe (81%-46%).

  • Aos 22 minutos o FC Porto traduziu a sua superioridade em vantagem, num cabeceamento certeiro de Felipe após cruzamento de Corona. Anulado numa primeira instância, o lance do central brasileiro acabou por ser validado pelo árbitro, após recurso ao VAR.
  • O Feirense tardava em conseguir superar a teia montada pelo FC Porto. Na primeira meia-hora de jogo, Tiago Silva foi o jogador dos “fogaceiros” com mais passes, 13, sendo que só quatro portistas registavam um número inferior: Brahimi (11), Casillas (9) e os dois avançados, Marega e Soares, ambos com quatro.

  • Ainda antes do final da primeira parte, Marega desperdiçou uma ocasião flagrante, ao não conseguir bater Caio Secco com um remate à entrada da área. O jogo não corria de feição ao maliano, que levava apenas um remate e era o jogador da sua equipa com menos acções com bola (13) e passes (seis).
  • Intervalo Primeira parte de sentido único em que, ainda assim, o Feirense até podia ter marcado, não fosse Casillas negar o golo a Edson Farias com uma extraordinária intervenção. Os “dragões” tiveram sempre mais bola e estiveram perto de ampliar a vantagem em dois momentos, rematando uma vez à barra e desperdiçando uma ocasião flagrante. Sem surpresas, Felipe fechou a primeira parte com a nota mais alta nos GoalPoint Ratings, um apreciável 7.2. Para além do golo apontado, num dos dois remates enquadrados que fez, o central brasileiro tinha ainda duas acções defensivas e apenas três passes errados em 34. Do lado do Feirense, o destaque ia para Caio Secco, 5.9, já com três defesas, duas delas a remates de dentro da área.

  • Início de segunda parte algo entediante, com apenas dois remates, ambos desenquadrados. O Feirense parecia ter regressado ao relvado com uma nova atitude, chegando aos 15 minutos da segunda parte com 45% de posse, ainda que tenha errado quase metade dos passes que fez durante este período (apenas 58% de eficácia de passe).
  • O Feirense chegou aos 70 minutos do desafio com apenas duas acções com bola na área contrária e nenhum cruzamento eficaz em dez tentativas. Edinho, a unidade mais avançada dos visitantes, somava até este momento seis passes certos em 11, três foras-de-jogo, quatro duelos ganhos em 16 e oito perdas de bola.

  • Aos 75 minutos Soares era o jogador com mais remates, quatro, nenhum dos quais enquadrado. Pela positiva, o avançado brasileiro liderava em passes para finalização, três, mais um do que Tiago Silva – o único jogador do Feirense com situações de remate criadas.
  • A dez minutos do final do desafio, Marega fez o 2-0, aproveitando uma defesa incompleta de Caio Secco a um primeiro remate do maliano. Com este disparo certeiro, o avançado portista ultrapassou Felipe no topo da lista de jogadores com mais remates enquadrados, três.

O Homem do Jogo 👑

Tarde de luxo de Óliver Torres, a quem só faltou uma intervenção directa nos golos da sua equipa. O médio espanhol registou 11 desarmes – mais oito do que qualquer outro jogador e mais dois do que o resto da sua equipa quando analisada em conjunto – e recuperou a bola 12 vezes, outro máximo da partida. Para além disso, foi feliz nas três vezes em que arriscou o drible, somou 71 acções com bola, acertou 41 dos seus 48 passes e disputou dois duelos aéreos ofensivos, vencendo ambos. Tudo somado, Óliver Torres terminou a partida com nota 8.7 nos  GoalPoint Ratings, ficando bem acima de qualquer outro jogador.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Felipe 7.2 – Abriu o caminho da vitória com um golo de cabeça, num dos três remates que fez, dois deles à baliza. Falhou apenas seis de 54 passes, venceu os quatro duelos aéreos que disputou e registou dois alívios.
  • Brahimi 6.9 – Foi eficaz em nove de 11 dribles, sofreu cinco faltas e criou duas situações de remate. Esteve perto do golo, mas o seu disparo embateu na barra.
  • Soares 6.0 – Fez quatro remates, nenhum deles enquadrado, mas deu nas vistas pelos seus cinco passes para ocasião (máximo da noite), um deles para ocasião flagrante.
  • Caio Secco 5.8 – Destacou-se com cinco defesas, quatro das quais a remates de dentro da área. Realizou ainda três saídas eficazes, uma pelo solo e duas pelo ar.
  • Edinho 4.1 – Foi o espelho da fraca noite dos visitantes. Apanhado em fora-de-jogo três vezes, venceu quatro de 22 duelos e foi desarmado em quatro ocasiões.

GoalPoint-Passatempo-GoalPoint-Ratings-PS4-Pro-2017-banner