Porto 🆚 Moreirense | Díaz, Taremi e Fábio, o trio maravilha

-

O Porto foi o primeiro dos “grandes” a entrar em campo e deu o mote, e que mote. Os “dragões” receberam o Moreirense e golearam sem apelo nem agravo, por 5-0, graças a uma segunda parte verdadeiramente demolidora. Porém, já na primeira metade se notava que era uma questão de tempo até o marcador de avolumar, enquanto os visitantes não tinham grandes argumentos ofensivos para importunar Diogo Costa. Destaque para a estreia de Pepê a marcar na Liga Bwin, poucos minutos após entrar e claro, para o trio destacado no título desta análise.

GoalPoint-Porto-Moreirense-Liga-Bwin-202122-Ratings
Clique para ampliar

Aquecer no primeiro tempo, esmagar no segundo

Vantagem natural do Porto ao intervalo, pelo domínio que apresentou ao longo de todo o tempo, pela quantidade de lances de ataque, alguns bem perigosos. Os expected goals (xG) de 1,3 sustentam a vantagem, embora esse número seja, em grande parte, resultado da grande penalidade cobrada (e sofrida) por Mehdi Taremi, aos 34 minutos. O Moreirense até conseguia fazer boas transições ofensivas, mas no último terço o último passe era, invariavelmente, pobre. O ponta-de-lança iraniano foi o MVP do primeiro tempo, com um rating de 6.4.

A etapa complementar conta-se pela história dos golos. O Moreirense atirou-se para o ataque à procura do empate, desguarneceu a defensiva (chegou a defender só com dois elementos) e, nas transições, os “azuis-e-brancos” não perdoaram. Luis Díaz (51′ e 65′) marcou por duas vezes, com tranquilidade, Taremi bisou (71′) e o brasileiro Pepê, acabadinho de entrar, fez o quinto, numa altura de desnorte completo para os cónegos. Se os marcadores recebiam os elogios, não podemos esquecer Fábio Vieira, dono de três assistências.

[ Tremenda diferença de xG entre as equipas ]

GoalPoint-Porto-Moreirense-Liga-Bwin-202122-xG
Clique para ampliar

[ Vitinha e Otávio entenderam-se às mil maravilhas ]

GoalPoint-Porto-Moreirense-Liga-Bwin-202122-pass-network
Clique para ampliar

O MVP GoalPoint👑

O duelo entre Mehdi Taremi e Luis Díaz pelo título de melhor em campo foi um dos interesses da partida, mas o colombiano acabou por ganhar vantagem, terminando com um GoalPoint Rating de 8.2. Díaz voltou a ser figura maior dos “dragões”, como o foi em Alvalade, somando dois golos, quatro remates (dois enquadrados) e nove acções com bola na área do Moreirense, a par de…. Taremi. Extraordinário.

Outros  Ratings 🔺🔻

Destaques do Porto

Mehdi Taremi 8.1 – Exibição de grande nível de Taremi. Sofreu a falta que deu a grande penalidade, cobrada pelo próprio, depois fez o 4-0 com oportunismo e classe. Tal como Luis Díaz, o iraniano enquadrou dois de quatro remates e somou nove acções com bola na área cónega. Além disso fez seis passes ofensivos valiosos, completou as três tentativas de drible, ganhou três de cinco duelos aéreos ofensivos e fez três bloqueios de passe.

Fábio Vieira 6.9 – Enorme prestação do médio, ainda assim não isenta de erros. Dos quatro passes para finalização que realizou, três foram assistências para golo, algo extraordinário. Porém, tentou o drible quatro vezes, sem sucesso em nenhuma, registou três perdas de posse no primeiro terço e foi driblado quatro vezes.

Mbemba 6.8 – Sólido, pragmático, sem inventar. Por vezes foi vê-lo subir no terreno para tentar desequilíbrios (somou uma condução super aproximativa). Defensivamente o destaque vai para seis alívios e no passe esteve muito seguro, com 57 completos em 60.

Vitinha 6.6 – Uma delícia ver jogar este pequeno médio, sóbrio, inteligente. Ligou muito bem com Otávio e não teve medo de atacar os adversários, tendo completado as seis tentativas de drible. Foi o jogador que acertou mais passes (67 em 72).

Marcano 6.5 – Na vez do lesionado Pepe, o espanhol esteve muito seguro, registando dois desarmes, dois bloqueios de remate e cinco recuperações. Pelo ar ganhou os cinco duelos aéreos defensivos em que participou.

Otávio 6.3 – Autor de três passes para finalização e quatro ofensivos valiosos, desta feita Otávio esteve discreto nos momentos defensivos, mas brilhou no ar, com dois duelos aéreos ofensivos ganhos em quatro.

Pepê 6.1 – Ainda não se conseguiu afirmar, tendo sido a contratação mais solante da temporada, mas neste 16 minutos em campo começou a dar os primeiros sinais, tendo-se estreado a marcar de dragão ao peito, fechando a contagem. Em oito acções com bola tentou duas vezes o drible, ambas com sucesso.

Uribe 6.0 – Jogo competente do colombiano. Seguro no passe (88% completos), ganhou os três duelos aéreos defensivos em que participou, fez oito recuperações de posse e quatro alívios.

João Mário 5.9 – O jovem recuperou a vaga de lateral e terminou com alguns números interessantes, como 91% de eficácia de passe, quatro acções com bola na área contrária, dois dribles completos em três, três conduções super aproximativas e seis recuperações. Nota negativa os quatro desarmes sofridos.

Wendell 5.7 – O reforço brasileiro foi titular e apareceu bem em diversos momentos ofensivos e também em alguns defensivos, como é o caso dos cinco desarmes realizados e as duas intercepções. A rever as quatro perdas de posse no primeiro terço, máximo do jogo. 

Francisco Conceição 5.4 – O jovem entrou para o último quarto-de-hora e agitou com o jogo. Em 16 minutos fez dois passes ofensivos valiosos e completou os sete passes que realizou. 

Destaques do Moreirense

Walterson 5.5 – O brasileiro atacou e defendeu com afinco. Das seis tentativas de drible teve sucesso em três, defensivamente destaque para seis desarmes, o máximo do jogo. Foi, contudo, desarmado três vezes. 

André Luís 5.0 – O segundo melhor rating do Moreirense pertenceu a um jogador que actuou somente 17 minutos, e os restantes averbaram todos nota negativa. André Luís fez um remate e dois passes ofensivos valiosos.

Pasinato 1.4 – Jogo para esquecer de um guarda-redes que tem mostrado qualidade nestes anos em Portugal e que até costuma brilhar frente aos “grandes”. Desta feita, não só encaixou cinco golos como acumulou dois erros que resultaram em tentos portistas.

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com 19 anos de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.