Porto ūüÜö Sporting: oito pistas para o desfecho do cl√°ssico

-

As decis√Ķes do t√≠tulo da Liga Bwin 2021/22 est√£o ao virar da esquina. O Porto pode dar um importante passo rumo √† conquista do seu 30¬ļ t√≠tulo, se vencer esta sexta-feira o Sporting. O empate tamb√©m deixa os “drag√Ķes” folgados com seis pontos de vantagem, mas caso os “le√Ķes” se lembrem de contrariar a tend√™ncia recente de duelos disputados no Drag√£o… a disputa do primeiro lugar poder√° ser relan√ßada.

Dragão por cima no balanço de curto prazo

A quest√£o √©: quem chega a este jogo em melhor forma? Quem apresenta um futebol com maiores probabilidades de sucesso? √Č isso que nos propomos fazer neste exerc√≠cio simples de tentar perceber qual dos dois “grandes” apresenta melhores √≠ndices de desempenho.

[ Desempenho acumulado de Porto e Sporting nas √ļltimas 5 jornadas ]

GoalPoint-Preview-Jornada22-Porto-Sporting-Liga-Bwin-202122-infog
Clique para ampliar

As estat√≠sticas acumuladas de uma √©poca s√£o fundamentais para aquilatarmos da sa√ļde das equipas, mas j√° l√° vamos. H√° que realizar essa avalia√ß√£o tamb√©m nos tempos mais recentes. O comparativo acima revela-nos os n√ļmeros principais das √ļltimas cinco jornadas do campeonato. O Porto apresenta-se claramente em melhor sa√ļde, com pleno de vit√≥rias, contra duas derrotas do Sporting, melhor m√©dia de remates, de enquadrados, mais cantos, mais posse de bola, mais golos (14-11), menos um sofrido (5-6), melhores indicadores de Expected Goals (xG), a favor e contra.

Tudo isto sustenta a ideia de um “drag√£o” que pode at√© ser mais favorito, mas conv√©m n√£o esquecer que parte destes n√ļmeros (mais ainda quando, a seguir, olharmos para as estat√≠sticas da √©poca) foram conseguidos com o melhor jogador do campeonato at√© √† sua partida para Liverpool. Mas Luis D√≠az j√° n√£o conta para o cl√°ssico: ter√° esse facto peso no jogo?

1. Quem remata mais e melhor?

Vamos ent√£o para os n√ļmeros da totalidades da √©poca e perceber que emblema √© superior em qu√™ em termos de desempenho. E come√ßamos com os remates, bem como a qualidade dos mesmos, expressa nos xG (Expected Goals). Os mapas abaixo mostram todos os remates de Porto (esquerda) e Sporting (direita) com a respectiva representa√ß√£o de golos (a amarelo), enquadrados (a azul) e desenquadrados (a vermelho). Quanto maiores s√£o os pontos, maior a probabilidade de golo (xG) nesse local de remate.

[ Os remates do Porto e Sporting na Liga 21/22 ]

Vamos olhar para n√ļmeros absolutos, visto ambos terem os mesmos jogos disputados (21). O Porto est√° em vantagem no n√ļmero de remates, com 377 realizados contra 320, uma diferen√ßa importante de 57 disparos – m√©dia de 18,0 contra 15,3 por partida. Os “drag√Ķes” converteram 14,1% desses remates, o Sporting 12,8%, n√£o espanta por isso a diferen√ßa de golos marcados por ambos, o Porto 55, o Sporting 41, muito em linha com os xG acumulados por ambos, 53,8 contra 43,8.

Conclusão: O Porto é uma equipa ofensivamente mais perigosa no remate, fá-lo com mais frequência, com maior qualidade e aproveitamento e marcou mais 1,2 golos do que o esperado pelos xG, enquanto o Sporting está a dever 2,8 à sua contabilidade.

2. Quem permite menos remates aos advers√°rios?

O reverso da medalha, os remates permitidos aos advers√°rios. As duas equipas s√£o reconhecidas pela solidez defensiva, mas tamb√©m aqui os “azuis-e-brancos” entram em campo em vantagem.

[ Todos os remates permitidos de Porto e Sporting na Liga 21/22 ]

O Porto √© a equipa da Liga que menos disparos permitiu aos seus oponentes (147), o Sporting √© a segunda (164). Tamb√©m na sua √°rea quem manda √© o “drag√£o”, com 75 permitidos contra 90 dos “le√Ķes”. O Sporting √© a melhor defesa (13) o Porto a segunda melhor (14), mas os portistas permitem menos xG aos advers√°rios (16,0 contra 16,7). A diferen√ßa entre esperados e sofridos √©, assim, favor√°vel aos lisboetas (3,7 para 2,0).

Conclus√£o: Ambas as equipas s√£o igualmente s√≥lidas a defender, mas o Porto leva vantagem, que poder√° ganhar contornos mais vis√≠veis por jogar perante o seu p√ļblico. Resta saber se estes n√ļmeros, em conjuga√ß√£o com os anteriores, ter√£o reflexo na partida do Drag√£o.

3. Quem cria mais ocasi√Ķes flagrantes?

A cria√ß√£o de ocasi√Ķes flagrantes, daquelas oportunidades em que o jogador se encontra apenas com o guarda-redes entre si e a “felicidade”, tem um peso grande na qualidade dos lances e, assim sendo, nos pr√≥prios Expected Goals, em que o Porto √© superior.

[ Os locais de finaliza√ß√£o de ocasi√Ķes flagrantes e Porto e Sporting e os passes que lhes deram origem ]

S√≥ o Benfica (68) tem mais ocasi√Ķes flagrantes criadas que o Porto (67), que, por seu turno, tem mais 14 registadas que o Sporting (53). Tendo em conta que o Porto converteu 45,6% desses lances em golo e o Sporting n√£o passou dos 29,9% (quinto pior registo da Liga), o “le√£o” ter√° de arrepiar caminho no Drag√£o se n√£o quiser ter aqui um problema entre m√£os.

Conclus√£o: R√ļben Amorim ter√° de arranjar uma f√≥rmula para potenciar a produ√ß√£o leonina destes lances (talvez pela sua direita, como veremos a seguir), ou ter√° uma montanha para escalar se quiser sair da Invicta com uma vit√≥ria.

4. Quem evita mais ocasi√Ķes flagrantes?

Depois há a competência para evitar que os adversários criem estes lances de golo feito. Quem o conseguir fazer melhor no Dragão tem meio caminho andado para um resultado positivo.

[ Onde nasceram os passes para as ocasi√Ķes flagrantes permitidas por Porto e Sporting na Liga 21/22 ]

E a√≠ os problemas leoninos agravam-se. O Porto √© a equipa da Liga Bwin 2021/22 que menos flagrantes permite aos seus advers√°rios, somente 15 no total at√© ao momento (curiosamente quase todas provenientes do lado esquerdo da sua defesa, l√° est√°…), algo que poder√° agravar a capacidade sportinguista, n√£o s√≥ para as criar, como para as aproveitar. Os campe√Ķes nacionais s√£o a terceira forma√ß√£o que menos permite estes lances, apenas 20, algo que pode ajudar a travar um Porto arrasador na cria√ß√£o, mas que n√£o ter√° Luis D√≠az.

Conclus√£o: O Porto √© a forma√ß√£o da Liga mais competente a evitar aqueles lances de golo quase feito. O Sporting tamb√©m est√° no topo, mas tendo em conta os n√ļmeros de cria√ß√£o de ambas as equipas, o “drag√£o” tem aqui uma vantagem acumulada.

5. Quais as zonas de ataque privilegiadas em condução?

A forma de atacar das equipas define parte importante da sua identidade, embora a sua efectividade dependa muito da ideia defensiva do advers√°rio. √Č dif√≠cil, por isso, avaliar qual dos conjuntos ganha vantagem em rela√ß√£o ao outro, mas d√° para perceber qual a impress√£o digital de cada uma com base nas condu√ß√Ķes aproximativas – que mostram redu√ß√£o de dist√Ęncia para a baliza em pelo menos 25% e pelo menos 15 metros.

[ As condu√ß√Ķes aproximativas de Porto e Sporting na Liga 21/22 ]

√Ä primeira vista parecem evidentes as diferen√ßas. O Porto, com base em sistemas de 4-4-2 e 4-3-3, privilegia a explora√ß√£o dos corredores laterais, enquanto o Sporting varia mais estes lances, em grande medida porque √© uma equipa talhada para transi√ß√Ķes r√°pidas, e essas acontecem de todos os lados. Quantificando, o Porto √© a segunda equipa com mais condu√ß√Ķes aproximativas (251), o Sporting a terceira (234), mas o “drag√£o” somou 29 para drible com falta cometida pelos advers√°rios, o Sporting apenas 11.

Conclus√£o: Se o Sporting conseguir fechar as alas e aproveitar as transi√ß√Ķes, o Porto poder√° ter um problema entre m√£os, em especial porque Luis D√≠az, um dos protagonistas neste tipo de lances, j√° n√£o conta. Se os “le√Ķes” n√£o o conseguirem, cuidado com os consequentes lances de bola parada a partir das alas, pois os portistas sacam muitas faltas nestas jogadas.

6. Quem domina os duelos aéreos?

Muito importante no futebol moderno o domínio do futebol aéreo, defensivo e ofensivo, e em zonas em que é fundamental ganhar as segundas bolas na sequência destes momentos, como no meio-campo. Qual a equipa mais forte?

[ Os duelos aéreos de Porto e Sporting na Liga 21/22 ]

O Porto disputou mais duelos a√©reos ofensivos (373, 110 nas √°reas contr√°rias) que o Sporting (243, 100 nas √°reas contr√°rias) – algo que se nota nos dois mapas acima. Nos duelos defensivos o cen√°rio √© id√™ntico, com 267 contra 236 (66-41 nas respectivas √°reas). A diferen√ßa no sucesso dos ofensivos n√£o √© relevante, com 46,4% e 47,7% ganhos no global, 45,5%-47% nas √°reas. Defensivamente o “le√£o” ganha com √™xito global de 60,2% contra 56,6%, o “drag√£o” √© mais competente na sua √°rea (60,6%-53,7%).

Conclusão: As duas equipas apresentam boa qualidade global nos lances pelo ar, mas aparentemente será mais difícil ao Sporting ganhar bolas de cabeça na área do Porto do que o inverso.

7. Quem domina nas ac√ß√Ķes defensivas e recupera√ß√Ķes?

A diferen√ßa poder√° ser ligeira, mas nota-se nos mapas de ac√ß√Ķes defensivas (os dois √† esquerda) e recupera√ß√Ķes de posse (os dois √† direita) uma maior apet√™ncia portista para anular o futebol advers√°rio em zonas mais adiantadas do terreno.

[ Ac√ß√Ķes defensivas (duas da esquerda) e recupera√ß√Ķes de posse de Porto e Sporting na Liga 21/22 ]

O Porto somou at√© ao momento 1015 ac√ß√Ķes defensivas – entre desarmes, intercep√ß√Ķes, al√≠vios e bloqueios de passe, cruzamento e remate –, o Sporting um pouco mais (1045), nada de especialmente relevante. A diferen√ßa est√° nas zonas do terreno em que isso acontece. Os “drag√Ķes” registaram at√© ao momento 347 no meio-campo contr√°rio, contra 297 do “le√£o”, bem como 158 no √ļltimo ter√ßo, bem l√° na frente, em compara√ß√£o com os 121 dos lisboetas. No ter√ßo interm√©dio quase n√£o h√° diferen√ßa (358-355), mas no primeiro ter√ßo o Sporting domina, com 631 contra 560 dos portistas. Nas recupera√ß√Ķes de posse, os “azuis-e-brancos” conseguiram 1167, contra 1114.

Conclus√£o: Os n√ļmeros n√£o mentem. O Porto pressiona bem mais √† frente que o Sporting, que, apesar de ter mudado um pouco o seu paradigma, continua a somar ac√ß√Ķes defensivas em zonas mais recuadas. “Se queremos lutar pelo t√≠tulo, temos de vencer”, disse R√ļben Amorim √† imprensa na antevis√£o do jogo, o que vai obrigar o Sporting a mudar o “chip”. Ter√° capacidade para o fazer e, ao mesmo tempo, anular as tamb√©m letais transi√ß√Ķes portistas?

8. Quem promete maior segurança na baliza?

Esta an√°lise termina com um olhar para os homens das balizas. √Č verdade que ainda h√° d√ļvidas sobre se Diogo Costa vai ou n√£o a jogo, uma vez que lesionou-se em Arouca e tem estado em tratamento, mas h√° a possibilidade de ser utilizado, J√° no Sporting, Ad√°n √© o dono absoluto das redes.

GoalPoint-Diogo_Costa_2021_vs_Antonio_Ad√°n_2021-infog
Clique para ampliar

O jovem portista registou 1,6 defesas a cada 90 minutos, o sportinguista chegou √†s 2,0 e tamb√©m aos 75,9% de remates enquadrados defendidos, valor superior aos 70,2% do portugu√™s (70,3% contra 64,3% a remates na √°rea, mais uma vez com vantagem para o espanhol). Diogo ganha nas defesas para zona segura (73,7% para 61,5%), Ad√°n apresenta-se mais seguro pelo ar (n√£o teve qualquer sa√≠da pelo ar incompleta, enquanto o “drag√£o” registou 33,3% em 0,3 por 90 minutos). Contudo h√° outro indicador mais relevante, as Expected Saves (xS). Com base nesta vari√°vel, Ad√°n evitou 5,2 golos (ou 14,7%) em rela√ß√£o aos que eram esperados, enquanto Diogo Costa ficou-se pelos 2,1 (6,7%), ainda assim um saldo positivo.

Conclus√£o: A experi√™ncia de Ad√°n poder√° ser um ponto importante a favor do Sporting, mas tamb√©m os n√ļmeros conseguidos at√© agora pelo espanhol, que j√° evitou mais golos esperados que Diogo Costa e tem sido um respaldo para a defesa leonina.

Os “cl√°ssicos” nem sempre seguem as tend√™ncias ou obedecem √† l√≥gica, dado o que est√° em jogo e √† supera√ß√£o de equipas e jogadores. Estes s√£o indicadores importantes do que t√™m sido as √©pocas de Porto e Sporting, numa tentativa de os colocar frente a frente e em poss√≠vel rela√ß√£o no desenrolar do jogo. O Porto aparenta ser uma equipa mais s√≥lida nesta fase da √©poca, resta saber se manter√° a fama e o proveito ou s√≥ mesmo a √ļltima. Que venham as emo√ß√Ķes.

Pedro Tudela
Pedro Tudela
Profissional freelancer com mais de duas décadas de carreira no jornalismo desportivo, colaborou, entre outros media nacionais, com A Bola e o UEFA.com.