O FC Porto terá dito definitivamente adeus à luta pelo título da Liga NOS, ao perder em casa por 1-0 frente ao último classificado, o CD Tondela. Um único golo, da autoria de Luís Alberto, na segunda parte, aos 59 minutos, foi o suficiente para derrotar um “dragão” muito atacante e rematador, mas totalmente desinspirado e presa fácil para uma defesa concentrada. Os portistas estão agora a nove pontos de distância do líder SL Benfica.

Liga NOS 2015/16 - Jornada 28 - Porto vs Tondela
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

Perante o arranque autoritário do FC Porto e a atitude totalmente encolhida do Tondela nos primeiros minutos, poucos terão adivinhado que o escândalo estava prestes a tomar conta do Dragão. Aos 20 minutos já os da casa somavam sete remates (só dois enquadrados) e os quatro passes para ocasião de Miguel Layún nesta altura mostravam que estava a ser fácil para a equipa de José Peseiro criar perigo pelas faixas laterais.

Mas a inoperância na área, em especial de Vincent Aboubakar, era confrangedora. Prova disso o facto de o avançado portista ter feito oito remates, igualando um recorde individual desta Liga NOS, mas apenas um enquadrado.

A partir de certa altura o desperdício deu em confiança contrária. O Tondela melhorou no segundo tempo e até Layún deixou de ter espaço (só fez mais um passe para ocasião nos restantes 80 minutos) para criar perigo.

O Porto passou a atacar com muito coração e pouca cabeça e terminou com 22 remates, sete deles enquadrados – bateu o recorde de remates de dentro da área sem marcar golo, 18 – , 68% de posse de bola, mas o Tondela marcou no único disparo com boa direcção nos nove que realizou. Um único tiro que afundou um Porto totalmente à deriva.

Cláudio Ramos para Iker ver

A estrela das balizas em Portugal é, acima de tudo, Iker Casillas. Mas o espanhol perdeu esta segunda-feira em casa sem realizar qualquer defesa. O ex-Real Madrid foi, isso sim, um espectador de uma exibição de encher o olho do guarda-redes do Tondela, Cláudio Ramos. O jovem, de 24 anos, realizou oito defesas (o recorde desta Liga é nove), três delas a soco e outros tantos alívios. Foi garante de baliza inviolada, pelo que foi o mais valioso dos jogadores em campo, com 7.6 no nosso GoalPoint Ratings (GPR).

O Tondela teve, aliás, melhor média colectiva no GPR, 6.02, contra 5.62 dos portistas. Destaque para os 6.8 de Luís Alberto, autor do golo solitário, mas também para os 6.5 de João Pica e Hélder Tavares, e os 6.2 de Lucas Souza. No Porto começam a ser habitual os destaques a Danilo Pereira. O médio destoou da mediania portista e registou 6.5 no GPR, fruto de nove duelos ganhos em 14, quatro desarmes, cinco intercepções e 91,2% de 57 passes certos.

Nota: Os GoalPoint Ratings resultam de um algoritmo proprietário desenvolvido pela GoalPoint que pondera exclusivamente o desempenho estatístico dos jogadores ao longo da partida, sem intervenção humana. Clique para saber mais.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: O JOGO COMO O VIMOS