[vc_tta_tabs][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-line-chart” add_icon=”true” title=”Ratings” tab_id=”1465571624475-01e55dfc-58e2″]
GoalPoint-Portugal-Suíça-Nations-League-2018-Ratings
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_position=”right” i_icon_fontawesome=”fa fa-trophy” add_icon=”true” title=”MVP” tab_id=”1465571693503-4a0f9bf6-e654″]
GoalPoint-Portugal-Suíça-Nations-League-2018-MVP
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][vc_tta_section i_icon_fontawesome=”fa fa-futbol-o” add_icon=”true” title=”Stats” tab_id=”1465571672809-6f7d6717-7b04″]
GoalPoint-Portugal-Suíça-Nations-League-2018-90m
Clique para ampliar
[/vc_tta_section][/vc_tta_tabs]

Portugal está na final da edição inaugural da Liga das Nações. Numa meia-final muito difícil ante uma Suíça que dominou territorialmente e criou muito perigo, a formação das “quinas” venceu por 3-1, graças à inspiração do regressado Cristiano Ronaldo. O atacante da Juventus fez um “hat-trick” e deixou sem argumentos uma turma helvética que jogou bem, mas à qual faltou um craque da dimensão de CR7.

O Jogo explicado em Números 📊

  • Início de jogo bem animado no Dragão, com a Suíça a pegar no jogo cedo e a criar diversos lances de perigo. Aos 66% de posse de bola no primeiro quarto-de-hora, os helvéticos acrescentaram ainda quatro remates, mas apenas um enquadrado, em lances de alguma emoção. Cristiano Ronaldo foi o dono do único disparo luso nesta fase, em boa posição, mas sem a melhor direcção.

  • Contudo, o regressado Ronaldo tinha planos diferentes para o jogo. Aos 25 minutos, na cobrança de um livre directo, o capitão luso abriu o activo, com um remate forte que deixou Yann Sommer pregado ao relvado. Ao terceiro disparo, primeiro enquadrado, Portugal chegava à vantagem.

  • A Suíça continuava a ser a equipa mais perigosa em campo. Chegada a meia-hora, os helvéticos continuavam a ter mais bola (58%) e remates, nada menos que sete (contra três de Portugal), dois deles enquadrados. Haris Seferovic era mesmo o mais rematador, com três disparos e com uma ocasião flagrante desperdiçada. Kevin Mbabu, com três passes para finalização, era dos mais esclarecidos em campo.
  • Esse perigo quase deu golo perto do intervalo, com Mbabu a servir Seferovic e o avançado do Benfica a rematar de primeira, com a bola a embater na barra da baliza de Rui Patrício.
  • Intervalo Resultado melhor que a exibição na primeira parte. Portugal foi para o descanso em vantagem, golo de Cristiano Ronaldo de livre directo, mas a Suíça dominou e foi mais perigosa, com mais posse de bola e remates. Contudo, a eficácia estava do lado luso. O melhor em campo ao intervalo era CR7. O capitão de Portugal registava um GoalPoint Rating de 7.2, com um golo em dois remates, uma ocasião flagrante criada, 88% de eficácia de passe e dois dribles completos em duas tentativas.

  • A Suíça empatou logo no arranque do segundo tempo. Aos 52 minutos, o árbitro assinalou penálti para Portugal, mas após recurso ao VAR, decidiu-se por apontar para a área contrária, num lance imediatamente anterior, por falta de Nélson Semedo sobre Steven Zuber. Na conversão, Ricardo Rodríguez não desperdiçou o castigo máximo, ao 11º remate da equipa suíça, terceiro enquadrado.
  • O pendor do jogo estava perigosamente parecido com o da primeira parte, só que desta feita os suíços marcaram e continuavam por cima da partida. Chegada a hora de jogo tinham ainda 56% de posse e não deixavam Portugal criar verdadeiro perigo.

  • Portugal com muitas dificuldades para criar perigo junto da baliza contrária. À passagem da hora de jogo, a formação das “quinas” registava apenas uma acção com bola na grande área contrária desde o intervalo, e por Rúben Dias. O esférico não chegava aos avançados e a preocupação tomava conta do Dragão.
  • Mas quem tem Ronaldo está sempre à beira de marcar e o avançado bisou aos 88 minutos. Bernardo Silva recolheu uma bola longa do lado direito, cruzou rasteiro para Ronaldo e este, de primeira, rematou imparável para o 2-1. No lance seguinte alcançou o “hat-trick”, num rápido contra-ataque em que tirou um adversário da frente antes de rematar forte.

  • Nos primeiros dois remates enquadrados na segunda parte (quinto e sexto disparos), Portugal decidia o jogo e deitava por terra todo o excelente trabalho helvético em toda a partida. E Portugal está na final de domingo.

O Homem do Jogo 👑

Esta foi fácil. Cristiano Ronaldo não participou na fase de grupos da Liga das Nações, mas na estreia na competição, nas meias-finais, não foi de “modas” e fez um “hat-trick” à Suíça, no Estádio do Dragão, resolvendo assim um jogo que estava muito difícil para a formação lusa. CR7 terminou a partida com um espectacular GoalPoint Rating de 9.3, fruto, acima de tudo, dos três golos que marcou nos cinco remates que fez, três deles enquadrados. O capitão da Selecção criou ainda uma ocasião flagrante de golo, completou 29 de 32 passes e teve sucesso nas três tentativas de drible. Um regresso em grande.

Jogadores em foco 🔺🔻 

  • Bernardo Silva 7.0 – Excelente exibição do jogador do Manchester City. Muito móvel e dono de uma técnica individual acima da média, Bernardo não rematou, mas fez uma assistência em quatro passes para finalização, completou metade das oito tentativas de drible e ainda somou cinco desarmes. Esteve em todo o lado.
  • Bruno Fernandes 6.0 – O jogador do Sporting mostrou-se com mais qualidade sempre que surgiu em zonas centrais, vindo do corredor direito. Ao todo, Bruno criou uma ocasião flagrante em três passes para finalização e recuperou por 11 vezes a posse de bola.
  • Ricardo Rodríguez 6.7 – O defesa, habitual lateral, mas que desta feita surgiu do lado esquerdo de um sistema de três centrais, foi o melhor dos suíços. Para além do golo que marcou, de penálti, completou 62 dos 67 passes que fez (seis de dez longos) e registou quatro desarmes.
  • João Félix 3.6 – Os olhos estavam também sobre o jovem benfiquista, em estreia pela selecção. Mas esta primeira internacionalização foi algo cinzenta, registando o rating mais baixo da noite. Félix desperdiçou uma ocasião flagrante de golo e pouco mais deu ao jogo.
  • Kevin Mbabu 5.8 – Habitualmente um lateral-direito, fez todo o corredor suíço, com alguns números bem interessantes. O jogador do Young Boys terminou com três passes para finalização e quatro cruzamentos eficazes em dez.