A pré-temporada dos “três grandes” está prestes a terminar. Sporting e Porto disputam ainda um encontro, enquanto o Benfica defronta o Braga na Supertaça já no próximo fim-de-semana.

Sobre os “sinais” colectivos emitidos publicámos já um texto cujo conteúdo não merece revisão significativa, mesmo após os últimos jogos. Passo agora a uma análise (de opinião, sublinho) sobre os destaques individuais, positivos e negativos, que ficam de uma fase de preparação que deixa mais dúvidas do que certezas sobre como se irão apresentar Benfica, Sporting e Porto no arranque das competições.

SL Benfica

⬆ André Horta

GoalPoint-SL-Benfica-Andre-Horta-Reforcos
Clique para conferir a análise GoalPoint de André Horta

O jovem médio parecer querer agarrar a oportunidade com as duas mãos. Mais do que qualquer outro reforço “encarnado”, o português não só não parece acusar o “peso da camisola” como se mostra influente, determinante e atrevido, o que merece ainda maior destaque tendo em conta que regressa ao Benfica com apenas 19 anos.

Se as coisas lhe continuarem a correr de feição será sério candidato a revelação da época, mesmo tendo em conta que já se tinha mostrado no Vitória mas… Setúbal e Benfica são mundos diferentes.

 Franco Cervi

Outro “puto” que não parece apoquentado pela tripla mudança: de camisola, de país e até de futebol continental.

Os sinais de que poderá desequilibrar e muito no plano ofensivo ainda são ténues, como é natural numa fase da época em que muito do jogo ofensivo é esbanjado por falta de entrosamento, mas as qualidadades e a postura certa perante o desafio parecem estar lá. Continue nesse rumo e o nome Cervi tem tudo para suceder a Gaitán sem grandes sobressaltos.

⬇ Luisão

O “capitão” é certamente uma figura fundamental no balneário mas em campo vai deixando a mesma impressão que já havia dado no arranque da época passada, até se lesionar em Alvalade. Sendo que a velocidade nunca foi o seu forte à maior lentidão junta dificuldades em mostrar a qualidade de outrora, no posicionamento e antecipação. Consquência? A defesa do Benfica sofre com isso e muito.

Com Jardel, Lisandro e Lindelof no plantel (por ordem de qualidade, na minha opinião) é caso para esperar que, ao contrário do que diz o ditado, a “idade não seja um posto”. Luisão pode ter ainda um papel importante a desempenhar no Benfica mas não me parece que seja como primeira opção para o “onze”.

> Na próxima página: um “galgo” num reino de “leões”