Premier League: City gastou 386 milhões em avançados em seis anos

Os "blues" investiram cerca de 64,3 milhões de euros por ano em avançados desde 2008/09. O último é Wilfried Bony.

Wilfried Bony, a mais recente aquisição do City para a frente de ataque (fonte: MCFC)
Wilfried Bony, a mais recente aquisição do City para a frente de ataque (fonte: MCFC)

A última “loucura” do Manchester City chama-se Wilfried Bony  que se revelou uma adaptação de sucesso ao futebol inglês desde a sua chegada ao Swansea em Julho de 2013, oriundo do Vitesse da Holanda. Desde então o avançado costa-marfinense marcou 26 golos em 54 partidas (0,48 golos por jogo) apenas na Premier League, um registo valioso tendo em conta o contexto dos “swans” no máximo escalão britânico. O City decidiu adquirir o avançado por cerca de 36,5 milhões de euros após a abertura do mercado de Janeiro, mesmo sabendo que não contaria com Bony tão cedo, ausente com a sua selecção na Taça das Nações Africanas (CAN 2015).

64,3 milhões por ano… na frente de ataque

Mas Bony é apenas o último (e dispendioso) reforço de ataque do City em apenas seis anos. Desde 2008/09 os “blues” contrataram nada menos do que 12 avançados de “créditos firmados”, ou seja, de valor de aquisição superior a 18 milhões de euros, sendo que apenas um (Craig Bellamy, 18,2 milhões) custou menos do que 20 milhões de euros. Valores absolutamente impressionantes.

A longa lista de avançados contratados desde a chegada do Abu Dhabi United Group a Manchester (em 2008) inclui ainda Robinho, Jo, Adebayor, Carlos Tevez, Roque Santa Cruz, Edin Dzeko, Mario Balotelli, Sergio Aguero, Stevan Jovetic, e Alvaro Negredo. Aguero (49,5 milhões), o brasileiro Robinho (41,7) e Dzeko (35,2) eram, até agora, os maiores investimentos do City no ataque neste período, com o argentino e o bósnio a encabeçarem a lista dos poucos que corresponderam em campo ao investimento feito pelos campeões em título da Premier League. A presença de tantos nomes que não renderam (Robinho, Jo, Adebayor, Balotelli) ou ainda não retribuíram (Jovetic, Negredo) o elevado investimento feito pelo clube é outra particularidade desta lista de compras que, passados cerca de seis anos, totaliza a astronómica quantia de cerca de… 386 milhões de euros, a um “ritmo” de 64,3 milhões de euros gastos por ano apenas e só no reforço de homens de área dos britânicos.

Para lá dos impressionantes valores sobra o ponto de reflexão sobre o desequilíbrio económico de um futebol europeu que reúne nas mesmas competições realidades tão distintas, com uma particularidade: na Premier League não é permitido o recurso aos fundos e à co-propriedade, na aquisição dos direitos económicos e desportivos dos jogadores. Sobra a esperança no Fair Play Financeiro da UEFA, para os que defendem um maior equilíbrio competitivo no futebol europeu.

Os 12 avançados contratados pelo City desde 2008/09

JogadorCusto (Milhões de euros)
Craig Bellamy18,3
Robinho41,7
Jo23,5
Adebayor32,6
Carlos Tevez33,2
Roque Santa Cruz22,8
Edin Dzeko35,2
Mario Balotelli31,9
Sergio Aguero49,6
Stevan Jovetic33,7
Alvaro Negredo26,9
Wilfried Bony36,5