O FC Porto maravilhou a Europa na semana passada, ao vencer por 3-1 o poderoso Bayern de Munique, no Estádio do Dragão, de forma categórica. Vem aí a segunda mão dos quartos-de-final, na Baviera, e enquanto uns continuam a defender o favoritismo do Bayern e outros afirmam que os portistas vão passar, vale a pena olhar para factos e curiosidades que podem ter peso no encontro da Liga dos Campeões.

Boa parte do debate em torno desta eliminatória tem passado pela forma desfalcada com que o Bayern se apresentou no Dragão, sem seis dos habituais titulares, entre eles Bastian Schweinsteiger, Arjen Robben, Franck Ribéry e David Alaba. Pouco se falou da provável ausência de Jackson Martínez, que acabou por não se confirmar, e enquanto agora as possíveis recuperações de Schweinsteiger e Ribéry fazem algumas manchetes por essa Europa fora, a verdade é que ainda não se avaliou bem até que ponto as ausências, por castigo, dos laterais portistas Danilo e Alex Sandro podem afectar o desempenho dos “azuis-e-brancos” esta sexta-feira.

O GoalPoint foi olhar para o que as duas “asas” brasileiras da retaguarda do “dragão” deram à equipa de Julen Lopetegui na actual Champions, e não há dúvidas que substituir Danilo e Alex Sandro com a mesma competência e influência colectiva vai ser uma tarefa complicada. Porém, há dados curiosos que talvez joguem a favor do Porto.

Como pode conferir na infografia acima, Alex Sandro e Danilo são fundamentais na equipa portista, com especial destaque para o primeiro – talvez surpreendente perante a milionária transferência do segundo para o Real Madrid. A constatação é simples: o lateral-esquerdo Alex Sandro tem uma influência e desempenho (bem) superiores a Danilo na fase defensiva. O esquerdino não só disputou os nove encontros da equipa na Liga dos Campeões (único totalista), como representa 16% da totalidade dos desarmes ganhos pelo FC Porto , 20,1% das intercepções (o líder da equipa), 7,6% das recuperações, 14,4% dos duelos ganhos, números bem acima dos de Danilo, como pode conferir acima. O lateral-direito, por seu turno, marcou e assistiu, ao contrário do seu compatriota, mas este volta a ser superior nos passes para ocasião (12,4%, correspondentes a 11) e representa 21,6% dos cruzamentos da equipa – tem 25 e só Ricardo Quaresma, com 35, o ultrapassa.

Os valores de Danilo compreendem-se à luz da evolução da sua carreira. Se Alex Sandro sempre foi lateral de raiz, o futuro “merengue” alternava a posição na defesa com a de médio-interior direito quando jogava no Santos, com funções bem mais ofensivas.

Se olharmos para as estatísticas dos dois atletas em conjunto, temos a curiosidade de ver que os laterais têm maior peso nas acções ofensivas da equipa, 28% – soma dos golos, assistências, passes para ocasião e cruzamentos, em relação aos totais da equipa nestes parâmetros -, do que nas defensivas, onde se fica pelos 20% – soma dos desarmes ganhos, intercepções, recuperações e duelos ganhos.

Do lado positivo, podemos afirmar que o FC Porto poderá sentir mais falta das duas “asas” em termos ofensivos, mas como chega à Alemanha em vantagem e a prioridade será mais defender que atacar, poderá não ser por aqui que os “dragões” terão a eliminatória em perigo. E olhando para os números, tendo em conta que se espera um Porto mais encolhido, a ausência de Alex Sandro poderá sentir-se mais do que a de Danilo.

Seja como for, ambos não estarão sujeitos ao natural desgaste do encontro, pelo que chegarão ao “clássico” de domingo com o SL Benfica bastante mais frescos que os colegas – e com a mesma influência na equipa.

FACTOS E CURIOSIDADES

É dos que gosta de curiosidades estatísticas e factuais dos encontros e deposita neles confiança para os seus palpites e antevisões? Confira os dados em baixo, com o rigor OPTA e Goalpoint.

• Nos seis jogos europeus entre Bayern e Porto, as equipas venceram duas vezes, marcando e sofrendo ambas oito golos na soma dos encontros.

• A derrota do Bayern na primeira mão foi a primeira em 15 jogos europeus dos bávaros ante adversários portugueses nas provas europeias (10 vitórias e 5 empates).

• O FC Porto perdeu apenas um nos últimos sete encontros europeus frente a clubes alemães (4 vitórias e 2 empates).

• O Bayern ganhou os quatro últimos jogos em casa na Liga dos Campeões sem sofrer qualquer golo.

• O FC Porto é a única equipa presente nos quartos-de-final que ainda não perdeu na Liga dos Campeões desta época (6 vitórias e 3 empates).

• Bayern e FC Porto são as equipas mais concretizadoras da actual “Liga milionária”, com 24 golos cada.

• O Porto marcou sete golos de fora da área nesta Champions, mais quatro do que qualquer outra equipa.

• Por seu turno, o Bayern marcou 21 golos de dentro da grande área adversária esta época na competição.

• Alex Sandro é, a par de Raul García, o jogador com mais faltas cometidas nesta Champions League (23).

• O Bayern é a única equipa nos quartos-de-final desta Liga dos Campeões que viu mais do que um cartão vermelho esta temporada (2).

• Os bávaros são, tal como o Chelsea, a equipa com mais tentos conseguidos de grande penalidade na UCL desta temporada (4, tirando desempate por penalties).

• Neste pormenor, o FC Porto é a única equipa em prova que esta época falhou mais do que um penalty (2) no tempo regulamentar.

• Porém, os “azuis-e-brancos” têm mais golos de livre (3) do que qualquer outra equipa da Liga dos Campeões esta época.

• Robert Lewandowski rematou mais vezes de cabeça do que qualquer outro jogador na presente competição (11), mas tem a mais baixa percentagem de aproveitamento (9%) entre os jogadores que marcaram pelo menos um golo desta forma.

 

Opta Logo - Powered by H 200px

Este artigo foi preparado com base nos dados estatísticos reunidos pela OPTA, líder europeu na recolha de dados de desempenho e parceiro da GoalPoint Partners.