O Sporting não foi além de um empate 1-1 na visita ao Bonfim e ao Vitória de Setúbal. Os “leões” demoraram a assentar o seu jogo, estiveram a perder e jogaram mais de 35 minutos reduzidos a dez elementos. O golo do empate foi marcado por Bas Dost, perto do fim, mas o holandês já era protagonista na partida antes desse momento, por bons e por maus motivos.

Remates-Cabeca-Bas-Dost-Facto-do-Dia-1-infog
Clique para ampliar

Antes do primeiro quarto-de-hora já o ponta-de-lança havia desperdiçado duas ocasiões flagrantes de golo, em dois lances em que rematou de cabeça. Aos 39 minutos igualou o máximo de remates de um jogador numa só partida desta Liga NOS, nada menos que quatro, registo que lhe pertencia (desde o encontro da 11ª jornada, na casa do Rio Ave), a par do colega de equipa, Sebastián Coates (que o fixara na derrota ante o Portimonense, da ronda 7).

O quinto disparo de cabeça de Dost, enquadrado, aconteceu no último lance da partida, inglório na busca leonina pela vitória. O holandês terminou com quatro remates com boa direcção, juntando-se ao “pelotão” de jogadores que conseguiu esse máximo esta época.

Mas este jogo teve um outro recorde. Jefferson, o principal municiador de cruzamentos na partida, terminando com 12, fixou um novo máximo de centros eficazes. Antes desta jornada, o número mais elevado de cruzamentos que encontraram colegas de equipa pertencia a três jogadores, Edgar Costa, do Marítimo (em casa com o Santa Clara), Nuno Pinto, do Vitória de Setúbal (na recepção ao Desp. Aves) e Anthony D’Alberto, do Moreirense (na recepção ao Feirense). O brasileiro do Sporting chegou aos cinco centros eficazes esta quarta-feira.