Hoje em dia ter a alcunha de “O Alemão” na Grécia não é um fardo fácil de carregar. Mitroglou não só “sobrevive” ao epítepo como mantém a popularidade em terras helénicas, portanto sobre arcaboiço estamos conversados. Brincadeiras à parte, Lima deixa um rasto de muitos golos no Benfica, e a tarefa de substituir o brasileiro no campo e no coração dos benfiquistas não se afigura fácil. Será que, para lá de personificar um sempre apimentado “golpe de mercado” sobre o rival Sporting,  Mitroglou tem as qualidades para deixar descansadas as hostes encarnadas?

Se olharmos ao número absoluto de golos por época não há razão para preocupação. Mitroglou apresenta consistentemente números na casa das duas dezenas, e se a sua passagem por Inglaterra pode levantar dúvidas, o que é certo é que o enquadramento de um ponta-de-lança com as suas características numa equipa que luta para não descer de divisão como o Fulham, é bem diferente daquele que vai encontrar na Luz e já vivenciou no Olympiakos, para lá da eventual inadaptação ao futebol inglês ter por base uma lesão prolongada e impeditiva, o que não permite falar-se em falhanço embora certamente o Fulham não oferecesse o contexto ideal à demonstração das suas capacidades.

O porte do grego (1,88m de altura e 86kg de peso) demonstra que estamos na presença do verdadeiro “armário”, um jogador que precisa de ser alimentado (com bolas “redondas”) para retribuir com o que melhor sabe fazer: golos.

No Benfica isso não lhe irá certamente faltar, na maioria dos jogos (pelo menos internamente), mas fomos mais longe e quisémos compará-lo detalhadamente com Lima. Para o conseguir, e face à escassez de dados de desempenho fiáveis recolhidos na Liga grega decidimos comparar a produção dos dois avançados na Champions League 2014/15.  Os números não deixam de ser teoricamente animadores para os adeptos benfiquistas:

Desempenho na Liga dos Campeões 14/15MitroglouLima
Remates / 90min2.82.5
% remates enquadrados50%17%
% remates de cabeça19%8%
Duelos aéreos / 90min1.76.7
% duelos aéreos ganhos60%28%
Dribles / 90min0.50.7
% dribles certos100%50%
Passes / 90min19.126.5
% Passes Certos77%70%
Recuperações / 90min1.23.0
Faltas sofridas / 90min0.72.1

Se no volume de remates por jogo Mitroglou e Lima estão equiparados, no que toca ao acerto com a baliza o grego tem números acima da média e claramente superiores ao brasileiro. Percebe-se também que Mitroglou opta mais do que Lima pelo remate de cabeça e que, apesar de disputar menos em duelos aéreos do que o brasileiro, ganha 60% das bolas disputadas pelo ar, o dobro das conquistadas pelo ex-número 11 do Benfica.

A percentagem de dribbles certos do grego não deixa de surpreender. Está longe de ser uma característica sua, mas pelo menos parece saber escolher os momentos para o fazer visto que nunca perdeu a bola nas vezes em que arriscou a finta.

O contraponto está numa das grandes qualidades apontadas a Lima, o trabalho defensivo, e isso confirma-se nos números. Lima efectua o triplo das recuperações de bola e genericamente participa mais no jogo da equipa, característica que se percebe pelo número médio de passes por jogo ou mesmo pelas faltas que sofre.

https://youtu.be/mnbPoWBK-Ok?t=19s

Em suma, Mitroglou e Lima são jogadores muito diferentes. O brasileiro mais móvel e versátil, o grego mais matador e certeiro. Se é golos que querem dele, Mitroglou tem tudo para corresponder e muito possivelmente superar o agora jogador do Al-Ahly, mas não se espere que o grego reproduza na totalidade as qualidades demonstradas pelo brasileiro.