Reforços: Victor Andrade, a maior empreitada de Jesus

O treinador do Benfica tem nas mãos a tarefa de potencial um talento que Muricy Ramalho e Oswaldo de Oliveira deixaram cair.

Andrade e Neymar, no tempo em que ainda eram colegas no Santos (foto: Santos FC Divulgação)
Andrade e Neymar, no tempo em que ainda eram colegas no Santos (foto: Santos FC Divulgação)

Jorge Jesus já conseguiu transformar vários talentos banais em jogadores de topo. Desde Sérgio Conceição, passando por Paulo Ferreira até Fábio Coentrão, Gaitán ou Enzo Pérez. Todos estes futebolistas podem agradecer, ao longo dos tempos, ao treinador do Benfica a carreira que realizaram e o prestígio que alcançaram.

Mas nenhum evidenciava os problemas que Victor Andrade revela, por isso estamos na grande empreitada de Jorge Jesus. Victor Andrade é um talento em estado puro com claras deficiências em perceber o jogo e, ainda por cima, com clara pressa de viver – após 21 jogos visitou Barcelona, Manchester City e Inter de Milão para mostrar aquilo que não tinha: capacidade para jogar na Europa ao mais alto nível. Tem quase todas as ferramentas para ser um futebolista de topo mas não sabe o que fazer com elas. Dribla bem mas não progride, sabe chegar à área mas não sabe definir. Raramente consegue posicionar-se para receber uma bola de frente para a baliza contrária. Só assim se pode perceber a fraca taxa de passes corretos/jogo (61%) ou a eficácia de cruzamentos/jogo – apenas um.

Clique na imagem para ler em detalhe (foto: Santos FC Divulgação Infografia: GoalPoint)

Neste Benfica percebe-se que não há lugar para um jogador que já foi apelidado de “novo Robinho”. É um extremo agarrado à linha com problemas em jogar no 4x4x2 de Jorge Jesus em que os alas precisam de saber jogar por dentro para a equipa não perder o equilíbrio. Verdade que também jogou muitas vezes como segundo avançado, mas na Luz dificilmente actuará aí pois o técnico do Benfica tem aversão a avançados que exponham em demasiado a equipa através das perdas de bola. Poderá jogar, dificilmente, num 4x2x3x1 mas o mais certo é ir passar uns tempos à equipa B e, com os sermões de Jesus, ir percebendo que o futebol é mais do que bola no pé. Isso também vai servir para Victor Andrade, que tem 18 anos e está perfeitamente a tempo de ser alguém no futebol, cair na real… porque não terá sido por acaso que Muricy Ramalho e Oswaldo de Oliveira tenham desistido do “projecto”.

É certo que, nos dias que correm, os treinadores brasileiros não estão em alta, mas se Jesus for incapaz de transformar este puro sangue será apenas mais um e isso deixará de ser uma coincidência.