O Sporting CP venceu o Rio Ave fora, numa deslocação habitualmente difícil para os candidatos e, por isso, proveitosa para o assalto leonino ao título. O jogo, esse… dá para todas as interpretações: os adeptos rivais dirão que o “leão” teve alguma sorte (sobretudo no primeiro tempo), os adeptos “verde-e-brancos” poderão afirmar a existência de “estrelinha de campeão” no Sporting de Jesus.
Passemos então à analise do encontro.

Liga NOS 2015/16: Rio Ave FC vs Sporting CP, Jornada 4 - Onzes
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

O “onze” leonino que Jesus escolheu para o encontro incluiu duas alterações importantes: Ricardo Esgaio manteve o lugar na lateral direita (mesmo com João Pereira disponível) e Aquilani “sentou” João Mário, assumindo a posição (ligeiramente) mais ofensiva do dueto intermédio dos “leões”. No Rio Ave, Héldon ficou de fora (emprestado pelo Sporting), com Moreira e Ukra no apoio a Yazalde.

EFICÁCIA TOTAL… E “ESTRELINHA”

O jogo ainda só levava 10 minutos quando Adrien deu vantagem aos “leões”, novamente de grande penalidade (o médio leva três remates em quatro encontros na Liga, todos eles de penalty, dois convertidos em golo), no primeiro remate (e único, até aos 39 minutos) do Sporting no primeiro tempo. O Rio Ave reagiu bem ao golo, ganhando uma vantagem nas disputas individuais que não mais perderia até final da partida (os da casa ganharam 59% dos duelos, na primeira parte 68%) e rematando, mas sem acerto. Já após Slimani fazer o 2-0 para os “leões”, no segundo remate do Sporting no primeiro período, a turma de Pedro Martins atingia o descanso com sete disparos, nenhum enquadrado mas com um ao poste esquerdo de Rui Patrício.

Liga NOS 2015/16: Rio Ave FC vs Sporting CP, Jornada 4 - 1º Tempo
Clique na infografia para ampliar (infografia: GoalPoint)

“Azar” para o Rio Ave, eficácia total para os “leões” que chegavam ao descanso a vencer por dois tentos sem realizar qualquer passe para ocasião de golo, um “feito” raro num “grande” mas complementado com uma eficácia mortífera nas duas ocasiões de que o Sporting dispôs.

> NA PROXIMA PÁGINA: DESPERDÍCIO OFERECE INCERTEZA