O FC Porto está na fase de grupos da Liga dos Campeões, após bater a Roma por 3-0, no Stadio Olimpico. Felipe, Layún e Corona marcaram para os “dragões”, numa partida que ficou marcada pelas expulsões de dois jogadores da Roma, ainda antes da hora de jogo.

A redenção de Felipe

Com a responsabilidade de defender a vantagem da primeira mão em frente ao seu público, a Roma deixou um aviso logo ao segundo minuto pelos pés de Nainggolan, que obrigou Casillas a socar a bola para evitar o golo.

Mau presságio, pensavam uns, mas o Stadio Olimpico acabaria por se silenciar minutos depois com o golo de Felipe, que com uma cabeçada certeira “deu um pontapé” no destino, depois de ter feito um autogolo no Dragão, seis dias antes.

Atordoados pelo golo súbito do FC Porto, a culminar uma entrada sólida no jogo por parte dos “dragões”, os italianos só acabariam por chegar com perigo à baliza adversária já perto do final da primeira parte.

Casillas assumiu o protagonismo nesta fase, desta vez negando com o pé o golo a Salah. Pouco depois, “balde de água fria” nas hostes romanas: Daniele De Rossi via o cartão vermelho por uma entrada dura e fora de tempo sobre Maxi Pereira, ele que vinha sendo um jogador importante no início da construção “giallorossi”, neste jogo como central (38 passes, mais do que qualquer outro jogador da sua equipa, e uma eficácia de passe de 87%).

Ao intervalo, os principais destaques iam para Felipe, autor do golo e o jogador dos “dragões” com mais acções defensivas, e para Casillas, que somava já três defesas, mostrando-se sempre bastante seguro entre os postes.

Novo “tiro no pé”

A segunda parte começou como havia terminado a primeira: com um jogador da Roma a ver o cartão vermelho. Emerson, que havia entrado após a expulsão de De Rossi, foi tomar duche mais cedo, depois de uma entrada “a matar” sobre Corona. O Porto ficava com a faca e a pizza na mão.

Curiosamente, os jogadores do FC Porto pareceram ligeiramente atordoados perante tantas prendas, oferecendo alguma margem de manogra ao adversário e uma surpreendente incerteza no resultado mas… por pouco tempo.

O último grito da Roma surgiu aos 58 minutos e só não deu em golo porque Layún, que rendera o lesionado Maxi Pereira antes do intervalo, surgiu a tempo para tirar o “pão da boca” de Perotti.

Foi já sem Otávio nem André Silva (apenas um passe falhado em todo o jogo) em campo que o FC Porto ampliou a vantagem, numa jogada de contra-ataque que terminou com Layún a contornar Szczesny antes de rematar para o fundo da baliza.

Ainda meio abalada pelo golo, a Roma acabaria por sofrer o terceiro, numa brilhante jogada individual de Corona, a “partir os rins” a Manolas antes de rematar de pé esquerdo.

Ouviam-se assobios no Stadio Olimpico, e com razão: em desvantagem na eliminatória, o FC Porto foi mais matreiro e soubera explorar os imperdoáveis deslizes dos jogadores romanos. Os “dragões” saiam de Roma com um resultado histórico e, mais importante, com o apuramento na mão, um tónico anímico (e financeiro) a poucos dias de nova prova de fogo, agora em Alvalade.

Mexicanos em alta

Quarenta e cinco minutos foi quanto Layún precisou para deixar a sua marca no jogo. Depois de sido o homem do jogo diante do Estoril, o defesa mexicano voltou a dar cartas, somando ao golo 11 acções defensivas e uma eficácia de passe de 85% para um GoalPoint Rating de 7.9. Ofuscou por completo Alex Telles, o titular na lateral esquerda, e deu motivos a Nuno Espírito Santo para voltar a dar-lhe um lugar no “onze”, isto se não tiver de continuar a render Maxi Pereira, que saiu lesionado.

Logo atrás surge o também mexicano Corona, o jogador portista que mais passes para ocasião fez (três) e o que mais duelos protagonizou (15), o que lhe valeu um GPR de 7.8

O terceiro golo portista acaba por tirar pouco mérito à exibição de Manolas, o melhor jogador dos romanos, que terminou com um GPR de 6.7 (oito acções defensivas, 100% de duelos aéros ganhos e ainda um passe para ocasião).

 

GoalPoint | Roma - Porto | Champions League 2016/17 | Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint | Roma - Porto | Champions League 2016/17 | MVP
Clique para ampliar
GoalPoint | Roma - Porto | Champions League 2016/17 | 45m
Clique para ampliar
GoalPoint | Roma - Porto | Champions League 2016/17 | 90m
Clique para ampliar