No regresso aos prémios mensais, o RTG (Ranking de Treinadores GoalPoint) premeia dois técnicos que não estavam no activo na época passada, pelo menos como técnicos principais. Para João Pedro Sousa, antigo “fiel escudeiro” de Marco Silva, é o reconhecimento de que mais do que tempo, é preciso qualidade para ter sucesso. Na sua primeira experiência como técnico principal e com um plantel quase 100% reconstruído, o Famalicão lidera a Liga NOS após quatro jornadas. No caso de Ricardo Soares trata-se de um regresso vencedor após uma época de hiato.

Liga NOS: Chegar, ver e não perder

Apesar da pré-época do Famalicão ter sido entusiasmante, ninguém poderia esperar um início tão positivo, até pelo desaire inicial na Taça da Liga. Certo é que João Pedro Sousa, com um plantel recheado de juventude e ambição, deu a volta por cima em grande estilo. As primeiras quatro jornadas incluíam três deslocações, mas o Famalicão conseguiu três vitórias e um empate e lidera isolado o campeonato. Os pontos têm vindo alicerçados num futebol positivo e de qualidade, no que parece uma equipa atipicamente madura tendo em conta a média de idades do plantel. As próximas jornadas trarão visitas a Alvalade, ao Dragão e a Braga, e muita curiosidade para ver como se vai sair o Famalicão.

O segundo treinador mais pontuado foi Lito Vidigal, que também ainda não provou o sabor da derrota no campeonato, dando assim continuidade ao que tinha feito na segunda metade da época passada ao serviço do Boavista. Com um estilo de jogo menos pro-activo mas sempre eficaz, Lito continua a mostrar ser uma aposta quase sempre segura.

Com menos um jogo disputado, Carlos Carvalhal consegue ainda assim o terceiro lugar do mês. A vitória em Alvalade foi, sem dúvida, o ponto alto, mas este Rio Ave promete ser um quebra-cabeças para quem aparecer pela frente.

Clique para ampliar

Filó tinha sido o treinador do ano na Segunda Liga em 2019/20 e teve uma merecida oportunidade oferecida pelo Paços de Ferreira. No entanto, as coisas não correram bem e Filó já foi demitido após derrota caseira contra o Marítimo.

Na próxima página: o melhor da LigaPro e o “quadro de honra”