Findo o mês de Fevereiro surge o habitual momento de conferirmos os “eleitos” do RTG™, o Ranking de Treinadores GoalPoint, que pondera o desempenho dos “misters” da Liga NOS e LEDMAN LigaPro da forma mais objectiva possível: tendo em conta as probabilidades (odds) médias atribuídas pelo mercado de betting a cada um dos resultados que obtiveram, um prémio vencido em 2014/15 por Jorge Jesus.

Vamos então aos nomes e pontuações, por escalão, num mês em que se verifica pela primeira vez a repetição de um vencedor mensal na Liga NOS esta época.

Liga NOS: Uma liderança… “engraçadinha”

Fevereiro é um mês com várias curiosidades no que respeita ao nosso ranking de treinadores. Na Liga NOS temos pela primeira vez um treinador a repetir o prémio, com Lito Vidigal a reclamar o troféu que já tinha garantido em Agosto. Mas as curiosidades não ficam por aqui. O Top-3 de Fevereiro é constituido pelos três treinadores que venceram os três primeiros prémios de melhor do mês, Lito Vidigal (Agosto), Pedro Martins (Outubro) e Fabiano Soares (Setembro).

RTG™: O Treinador do mês GoalPoint | Fevereiro 2016
Clique para ampliar (infografia: GoalPoint)

O mês de Fevereiro era à partida bem complicado para o técnico do Arouca, com deslocações ao Dragão, a Belém e a recepção a um Braga em excelente forma, mas Lito Vidigal conseguiu superar todos os desafios, de tal forma que acaba o mês como sério candidato a um lugar europeu, algo impensável no início da época, mesmo tendo em conta os bons indícios deixados pelo treinador em Belém, em parte da época anterior. Os sucessos de Fevereiro valeram-lhe um total de 948 pontos, e a ascenção merecida ao topo da tabela, desalojando Rui Vitória, que a tinha reclamado em Janeiro.

Pedro Martins passou por uma fase mais irregular, mas o seu Rio Ave está de volta à boa forma, e o empate em Alvalade elevou os espíritos em Vila do Conde para um mês muito bem conseguido. O técnico de Santa Maria da Feira somou uma pontuação que daria para vencer o prémio em alguns meses, e subiu ainda ao segundo lugar da classificação geral, que já liderou.

Fabiano Soares limitou-se a vencer os seus jogos em casa e a empatar na Madeira frente ao União, mas foi o suficiente para lhe valer o 3º lugar no mês, e também os 30 pontos que praticamente asseguram a manutenção do Estoril na Liga NOS.

Pela negativa há a destacar Jorge Simão, que atravessa um deserto de nove jogos sem ganhar e teve como momento baixo a derrota caseira com o Boavista, e ainda Jorge Jesus, que com apenas duas vitórias em seis jogos teve um Fevereiro para esquecer, e já é apenas 10º no ranking geral. Esta posição contrasta com o facto de ter vencido este Ranking em 2014/15, algo que será difícil de reeditar tendo em conta que o Sporting já foi eliminado de todas as competições e mesmo mantendo-se na corrida ao título mais desejado, tal não deverá atenuar o impacto quantitativo de alguns desaires de probabilidade… muito baixa.

> NA PROXIMA PÁGINA: A LEDMAN E O QUADRO DE VENCEDORES