Quando, no final de Fevereiro, publicávamos a última edição mensal do RTG pré-suspensão dos campeonatos, era bem diferente o panorama geral do ranking da Liga NOS. Bruno Lage, apesar de já vir em queda, liderava a tabela com 1147 pontos, enquanto Rúben Amorim ainda nem tinha feito o seu último jogo pelo Braga.

Passados quatro meses, tudo mudou, e de que maneira…

Ciclo imbatível dá esperança aos algarvios

O melhor treinador do mês de Junho na Liga NOS foi Paulo Sérgio. O ciclo no Portimonense até nem começou muito bem, com dois pontos nos primeiros quatro jogos, mas o que se assistiu no “pós-covid” foi uma recuperação extraordinária. Sem derrotas no mês de Junho, o Portimonense somou 11 pontos que voltaram a trazer a esperança da manutenção, e que se traduziram em 1046 pontos RTG. Paulo Sérgio subiu assim ao quinto lugar da classificação geral, com apenas nove jogos disputados.

Quem ainda não provou o sabor da derrota na Liga NOS foi Rúben Amorim. Após ter sido o melhor treinador do mês de Janeiro, ainda ao serviço do Braga, o jovem técnico tem justificado a aposta do Sporting e é, sem qualquer dúvida, o treinador sensação da temporada, até ao momento. Com 1849 pontos acumulados em apenas 19 jogos, a liderança da classificação geral já é dele.

Também envolvido na luta pela manutenção, mas cada vez menos, Pêpa ocupa o último lugar do pódio deste mês de Junho. Três vitórias em cinco jogos, duas delas foras de casa (Rio Ave e Tondela) e derrotas pela margem mínima contra Sporting e Porto valeram a Pêpa 557 pontos e uma subida de sete lugares na classificação geral RTG.

RTG-Junho-2020-PrimeiraLiga-Classificao
Clique para ampliar

No lado inverso da moeda, Bruno Lage acumulou 1072 pontos negativos e teve uma queda abrupta, tanto na Liga NOS, como no RTG. O melhor treinador da época 18/19 acabou o mês a pedir a demissão e acaba por terminar a temporada com saldo de 458 pontos negativos.

Aqui fica o quadro-resumo do RTG de Junho:

GoalPoint-RTG-Junho-2020-Infog2
Clique para ampliar

Nota metodológica: O RTG (Ranking de Treinadores GoalPoint) mede o desempenho dos treinadores à luz das probabilidades (odds) médias atribuídas pelo mercado de apostas a cada jogo oficial disputado, nas provas nacionais e internacionais em disputa. Para mais informações confira a explicação introdutória dada aquando do lançamento deste ranking, em 2015, neste link.