a  Aplausos para dois despromovidos de 17/18

RTG-Final-20182019-PrimeiraLiga-Classificao-4-8

Ivo Vieira e João Henriques tinham terminado a temporada passada com poucos motivos para sorrir, mas foram ainda assim aposta por parte de clubes da Liga NOS. Ambos mudaram para emblemas sobre os quais não havia grandes expectativas (Moreirense e Santa Clara) e superaram completamente os objectivos. Ivo Vieira sobretudo, ficou muito perto dos lugares europeus e teve resultados positivos em 50% dos jogos que disputou. Foi ainda o autor da maior surpresa da época, quando foi vencer por 3-1 ao Estádio da Luz e acumulou, só aí, 379 pontos.

Jorge Silas confirmou as boas indicações da época passada, quando tinha ficado em 8º lugar do RTG, após assumir a equipa em Janeiro. O treinador do Belenenses teve mesmo a segunda melhor pontuação considerando apenas jogos da Liga NOS, e apenas foi prejudicado por eliminações precoces nas Taças.

Quanto a Lito Vidigal, começou a temporada no Vitória de Setúbal, onde estava a cumprir as expectativas, mas foi já enquanto treinador do Boavista que atingiu posição de destaque. O luso-angolano venceu nove dos 15 jogos que disputou ao serviço dos “axadrezados” e levou a equipa do 16º ao 8º lugar.

 Marcel Keizer: Dois troféus em seis meses

RTG-Final-20182019-PrimeiraLiga-Classificao-3

A temporada do Sporting foi uma “montanha-russa”, com altos e baixos mais ou menos previsíveis tendo em conta a forma como decorreu a pré-temporada. Marcel Keizer foi a aposta do novo presidente para trazer alguma estabilidade e iniciar um projecto com os pés mais bem assentes na terra e, apesar de alguns percalços, não se pode dizer que a aposta tenha corrido mal.

O treinador holandês acaba a temporada com pontuação positiva em todas as provas e arrecadou dois saborosos troféus para o museu leonino. As derrotas em Guimarães e em Tondela ensombraram um percurso que teve mais pontos positivos do que negativos, com destaque para a vitória sobre o Benfica na segunda mão da meia-final da Taça de Portugal.

 Sérgio Conceição: Grande trajecto europeu

RTG-Final-20182019-PrimeiraLiga-Classificao-2

Campeão na época passada, Sérgio Conceição teve em 2018/2019 uma época para esquecer no que a troféus diz respeito, mas isso não pode esconder o trabalho globalmente positivo.

Analisando racionalmente, o facto é que o FC Porto perdeu as duas Taças em desempates através de grandes penalidades e levou a luta pelo título até à última jornada. Para além disso, Sérgio Conceição foi, de longe, o treinador com melhor percurso europeu esta temporada, tendo chegado aos quartos-de-final da Liga dos Campeão, num percurso que, até aí, só tinha tido uma derrota e um empate.

Faltaram a Sérgio os troféus, mas também momentos de brilhantismo que ficassem na memória. O seu jogo mais pontuado foi a vitória na Turquia sobre o Galatasaray e, em oposição, teve jogos com pontuação altamente negativa, como as derrotas caseiras contra Benfica e Vitória de Guimarães.

 Bruno Lage: Um campeonato exímio

RTG-Final-20182019-PrimeiraLiga-Classificao-1

Chegar, ver e vencer! Bruno Lage nunca tinha sido treinador principal de uma equipa sénior até ao início desta época. Ao seu percurso de oito anos pela formação do Benfica tinham-se seguido experiências na formação do Al Ahli e como adjunto de Carlos Carvalhal em Inglaterra, até que Luís Filipe Vieira lhe endereçou o convite, no último Verão, para comandar a equipa B dos “encarnados”.

Tal como o próprio confessou, talvez já pairasse no seu sub-consciente a hipótese de vir um dia a treinar a equipa principal, mas nunca ele pensou que a oportunidade surgisse tão rapidamente. Com o titubeante início de Rui Vitória, foi preciso arranjar uma solução e ela estava dentro de casa. Bruno Lage pegou na equipa à passagem da Jornada 16, começou a vencer “de virada” contra o Rio Ave e arrancou para um percurso quase imaculado de 18 vitórias em 19 jogos na Liga NOS, recuperando os sete pontos de desvantagem que o Benfica tinha sobre o FC Porto.

Ao contrário dos principais rivais, o percurso nas outras provas não foi tão positivo, mas Bruno Lage já trazia registos muito bons da competição em que iniciou a época. É que o jovem técnico liderava o RTG da Segunda Liga no final de Dezembro, momentos antes de assumir a equipa principal. Juntando os dois campeonatos, Bruno Lage faz 32 jogos com apenas duas derrotas, contra Paços de Ferreira e Penafiel. Uma época fabulosa que o consagra, indubitavelmente, como treinador do ano.

Parabéns Bruno!

GoalPoint-RTG-20192019-Final-Bruno-Lage
Bruno Lage, o treinador do ano 2018/2019

> NA PRÓXIMA PÁGINA: OS MELHORES DA LEDMAN LIGA PRO