19º ao 13º: UMA SURPRESA CHAMADA PETIT

Petit (foto: J. Trindade)
Petit (foto: J. Trindade)

Neste lote encontramos mais treinadores que protagonizaram uma época negativa, mas entre eles encontramos também algumas surpresas e casos especiais. Petit e Manuel Machado, por exemplo, fizeram um campeonato acima das expectativas, mas são prejudicados na pontuação final pelas más prestações noutras provas.

RTG-21415---13a19

Apesar do 13º lugar as casas de apostas consideram e bem que para quem vinha do terceiro escalão, o Boavista do Petit fez um campeonato positivo, mas foi a derrota por 4-1 na Taça contra o Aves que fez o seu nome aparecer resvés nesta metade da tabela. Já Manuel Machado teria que ter feito muito melhor na pré-eliminatória da Liga Europa contra o Dinamo Minsk, na qual perdeu os dois jogos, e isso penalizou-o bastante.

De resto, poucas surpresas. Carlos Brito parece ter chegado tarde ao Penafiel, visto que fez melhor que qualquer dos seus antecessores, e encontramos ainda Pedro Martins, que perdeu quatro e empatou dois jogos na Taça da Liga, alguns contra equipas de escalões inferiores, e que se vê prejudicado por isso, apesar de não termos atribuído grande peso à prova em termos de pontuação. Leonel Pontes é um caso muito curioso, visto que foi capaz do melhor e do pior. Somou resultados positivos em 47% dos jogos disputados, mas ao mesmo tempo foi também capaz de uma grande percentagem de desastres, visto que perdeu jogos em casa com Gil Vicente, Belenenses e Moreirense, e até o Oriental para a Taça foi capaz de levar o Marítimo a prolongamento num terreno que tradicionalmente costuma ser uma fortaleza para os madeirenses. A nota final é negativa por isso mesmo, e a performance do seu sucessor veio dar alguma razão ao ranking e ao seu despedimento.

> NA PRÓXIMA PÁGINA: RUMO AO “TOP”