2º JULEN LOPETEGUI, LÍDERA NA EUROPA

Julen Lopetegui (foto: J. Trindade)
Julen Lopetegui (foto: J. Trindade)

Lopetegui não ganhou títulos, prémios, nem a simpatia de muita gente, mas o diagnóstico da época do basco não pode ter uma conotação tão negativa como a que lhe têm colado. Se internamente falhou como provam os escassos 114 pontos amealhados em jogos da Liga, que lhe dariam apenas o nono lugar da tabela, a sua campanha europeia foi de longe a melhor entre todos. Vitórias complicadíssimas contra o colosso Bayern e também em Lille e Bilbau, parecem agora pouco relevantes, mas certo é que, à excepção de Pedro Martins em Elfsborg, nenhum outro treinador em Portugal conseguiu sequer ganhar um jogo fora nas competições europeias.

RTG-21415---2

Por vezes a opção de desprezar o campeonato em detrimento da campanha na Liga dos Campeões foi consciente e apenas uma questão de prioridades, mas é o treinador quem define a do clube? O facto de Lopetegui continuar no Porto talvez responda, e explique que também para quem manda, Lopetegui, apesar da seca de troféus, mostrou qualidades e teve momentos altos suficientes para justificar mais uma época.

1º JORGE JESUS, CAMPEÃO EM (QUASE) TODA A LINHA

Jorge Jesus (foto: J. Trindade)
Jorge Jesus (foto: J. Trindade)

Por esta altura já tinha adivinhado, mas fica a confirmação de que não estamos cá para enganar ninguém. Também este “prémio” vai para Jorge Jesus, acima de tudo pela consistência apresentada. Olhando a distribuição de resultados, não deixa de ser curioso que Jorge Jesus leva o troféu mesmo tendo tido apenas um grande momento ao longo de toda a época, que foi a vitória no Dragão.

RTG-21415---1

Resultados muito negativos foram seis, tantos quanto os de Lopetegui, mas com menos quatro jogos disputados. Onde “JJ” marcou pontos esta época foi na consistência de conseguir vencer a maioria dos jogos com grau de dificuldade médio. Curioso também o facto de a Taça da Liga, apesar de contar apenas 1 ponto na escala de prioridades, ter feito a diferença para decidir quem levava o prémio. Fazendo o exercício de colocar a zero as pontuações de Lopetegui e Jesus nessa Taça, era o basco que ficava com o prémio por escassos 30 pontos de avanço. Prova de que as diferenças de um para o outro, tal como na classificação do campeonato, foram mínimas.

Terminamos com a classificação final deste primeiro Ranking de Treinadores GoalPoint, uma ideia que prometemos transpor para a época 2015/16.

RTG - Ranking de Treinadores GoalPoint 2014/15
Clique para ampliar (infografia: GoalPoint)