GoalPoint-Russia-Croácia-WC2018-Ratings
Clique para ampliar
GoalPoint-Russia-Croácia-WC2018-MVP
Clique para ampliar
GoalPoint-Russia-Croácia-WC2018-120m
Clique para ampliar

A Croácia está nas meias-finais do Mundial 2018, pela segunda vez na sua História, após a estreia em 1998. A formação dos Balcãs eliminou a anfitriã Rússia nas grandes penalidades, por 4-3, após uma igualdade 1-1 no tempo regulamentar e de 2-2 no prolongamento. Um desfecho que acaba por premiar a maior qualidade croata, assente num domínio quase total do encontro em termos de posse de bola e de lances de ataque.

Boa primeira parte em Sochi, entre duas equipas num estudo mútuo inicial, mas sem nunca descurar as acções ofensivas. A Croácia dominou o primeiro tempo em termos de posse de bola, chegando ao descanso com relevantes 65% de posse de bola. Contudo, como tem acontecido regularmente neste Mundial, a Rússia, na expectativa, terminou esta fase praticamente com os mesmos remates dos croatas. As duas equipas apenas enquadraram um remate cada, e ambos deram golo. O primeiro para a Rússia, num extraordinário pontapé de Denis Cheryshev, à passagem dos 31 minutos (o terceiro “golaço” em quatro golos que o russo somou no torneio). Responderam os croatas aos 39, com Andrej Kramaric a concluir de cabeça um cruzamento de Mario Mandzukic.

Nesta fase do jogo o melhor Cheryshev, com um rating de 6.1, fruto sobretudo do seu golo de longa distância.

O segundo tempo acentuou o domínio croata do jogo, registando 69% de posse de bola, desta feita consubstanciada numa maior efectividade atacante. Aos 90 minutos, os croatas registavam nove remates só no segundo tempo, contra três dos russos, com um enquadrado para cada lado.

Os anfitriões não passavam, de 65% de posse de bola, contra os 85% dos homens dos Balcãs. Contudo, esta diferença não originou golos na etapa complementar, indo o jogo para prolongamento.

O 2-1 foi apontado por Domagoj Vida aos 100 minutos, de cabeça, após canto cobrado por Luka Modric. Respondeu Mário Fernandes, também de cabeça, aos 115 minutos, num prolongamento intenso, apesar do cansaço óbvio das duas equipas. Assim, foi tudo para a decisão dos penáltis. Fedor Smolov e Mário Fernandes falharam para a Rússia, do lado croata apenas Mateo Kovacic não conseguiu converter, pelo que a Croácia venceu no desempate por 4-3 e seguiu para as meias-finais.

O melhor desta verdadeira maratona foi o médio croata Luka Modric. A estrela da equipa dos Balcãs registou um GoalPoint Rating de 7.4, destacando-se pela assistência que registou, em quatro passes para finalização, 87% de eficácia de passe, espantosas 139 acções com bola e oito dribles eficazes em 11 tentativas. Excelente.

GPR-contest-World-Cup-2018-leaderboard-1